sexta-feira, 29 de junho de 2012

Fotos alarmantes mostram calota polar diminuindo 15% por década


No Polo Norte existe uma camada de gelo flutuante, um monstruoso iceberg, por assim dizer, chamado de capa polar. Parte desta capa derrete no verão e congela no inverno, chamada de gelo sazonal, e é mais fina. A camada mais grossa, chamada de gelo multi-ano, costuma sobreviver ao verão, quando o gelo sazonal derrete novamente. A camada de gelo multi-ano normalmente é recomposta por gelo que sobrevive ao verão, e o gelo que sobrevive a um verão, mais o gelo que sobreviveu a mais anos, é chamado de gelo perene.

Resumindo, o gelo multi-anual é todo perene, mas nem todo gelo perene é multi-anual, já que pode ter apenas um ano.

Além disso, ainda existe uma outra medida que os cientistas fazem, que é a “área” de gelo multi-ano, que é uma área que compreende apenas o trecho central de gelo, sem nenhum trecho de mar dentro dele.

Examinando as imagens da capa polar, Joey Comiso, cientista da NASA, descobriu que o gelo multi-ano está derretendo a uma taxa de 15% a cada década. A comparação da camada polar de gelo de 1980 com a de 2012 mostra uma redução enorme de tamanho. Uma animação com as medições do tamanho desta calota de gelo mostra que ela tem aumentado e diminuído sempre, mas que ultimamente o gelo não tem se recuperado completamente no inverno, e parte da camada de gelo perene está derretendo no verão.

O tamanho mínimo da área de gelo multi-ano foi atingida em 2008, e recuperou-se parcialmente nos três anos seguintes, mas agora está novamente diminuindo rapidamente, enquanto o inverno de 2012 registra a segunda menor extensão de gelo multi-ano já vista.

A animação da NASA mostra como a extensão e a área de gelo multi-ano alterou-se nos últimos 30 anos, e serviu para detectar um ciclo de 9 anos de crescimento e decrescimento, que pode explicar o crescimento na camada de gelo depois de 2008. Clique aqui para ver o vídeo.
[DailyMail,NASA]







Fonte: http://hypescience.com/fotos-alarmantes-mostram-calota-polar-diminuindo-15-por-decada/

Vida: é inevitável ou apenas um acaso ?


Com tantos exoplanetas sendo descobertos, parece cada vez mais provável que planetas que possam abrigar a vida sejam muito comuns, o que levanta a velha questão: por que ainda não encontramos vida alienígena?

A resposta a esta pergunta está escondida na resposta a outra pergunta: dadas as condições adequadas, a vida surge espontaneamente, ou não bastam as condições estarem presentes, é preciso um lance de sorte incrível?

Um exame de como as células são constituídas levou Nick Lane a dar uma olhada em um mecanismo que é tão básico que deve ser universal: todas as células consomem energia. Muita energia.

ENERGIA

Uma célula moderna usa enzimas para aproveitar cada joule de energia das moléculas que encontra, mas este é um processo que foi afinado por bilhões de anos de seleção natural. Além do mais, a quantidade fenomenal de energia usada por uma célula moderna deve ser bem menor que a quantidade de energia que uma célula primordial, com mecanismos mais primitivos e menos eficientes, usava.

E de onde vem esta energia? Esqueçam a energia do sol, a fotossíntese é muito complicada para ter surgido logo no início. O aproveitamento de raios ultravioleta ou raios elétricos também está fora de questão. A energia deveria estar disponível em grandes quantidades, e pronta para ser usada.

Uma ideia proposta pelo bioquímico Peter Mitchell em 1961, polêmica por sinal, era de que as células originais obtinham sua energia não por processos químicos, mas elétricos, especificamente uma diferença de concentração de prótons. As células modernas tem um mecanismo destes funcionando na membrana, que tem diferentes concentrações de prótons dos dois lados dela. De fato, parte da energia usada pelo genoma das células é dedicada a controlar o gradiente de potencial das membranas; se ele se desfaz, a célula morre.

A energia do potencial elétrico pode ser usada para movimentar um flagelo ou então produzir proteínas. Só que o aparato celular que usa esta energia é extremamente complexo, o que nos deixa com um paradoxo nas mãos, já que estes mecanismos não poderiam alimentar as necessidades de energia das células primordiais.

A resposta para a fonte de energia das células primordiais que Nick acha mais provável é a de chaminés hidrotermais, que surgem quando a água entra em rochas calcáreas – chaminés hidrotermais alcalinas.

Por um processo simples, estas fontes se formam quando a água infiltra-se em rochas calcáreas, produzem serpentinita, aquecem e produzem água alcalina, com “carência de prótons”, e hidrogênio, H2. Esta água sai do solo em rachaduras, e os íons dissolvidos nela precipitam ao entrar em contato com a água fria do oceano, formando “chaminés”. Se a abundância de CO2 era maior na Terra primordial, como sugerem as pesquisas, os oceanos eram levementes ácidos nesta era, o que nos leva a uma configuração favorável ao surgimento de moléculas orgânicas simples: tubos calcáreos, ricos em ferro e outros minerais, contendo no seu interior uma solução pobre em prótons, imersos em um oceano rico em prótons. A diferença de potencial entre o lado externo e interno poderia levar o CO2 a reagir com o H2.

Se, e este é um grande se, as reações de CO2 com H2 produzirem moléculas orgânicas nestas condições, esta reação liberaria energia. Há uma distância enorme entre uma chaminé hidrotermal que produz moléculas orgânicas e uma célula que faça a mesma coisa, mas se houver uma sequência de passos que permita que isto aconteça, isto significa que, para ter uma célula, a receita mais simples pede apenas água, rochas e CO2. Este processo é possível? É cedo para dizer, mas o trabalho de Nick Lane é exatamente nesta hipótese.

Olhando por este lado, a vida deve ser abundante, o que nos leva ao ponto de partida: onde está esta vida então, e por que não fez contato conosco?

PRIMEIRO CONTATO

O problema está no próximo passo: a passagem de um mundo procariota para um eucariota. E este passo parece ser extremamente raro. Aqui na Terra, por exemplo, bilhões de anos de seleção natural numa população de bactérias produziram apenas bactérias. Bactérias extremamente eficazes para fazer o que bactérias fazem, mas minúsculas bactérias, ainda. E as células primitivas das bactérias simplesmente não tem o aparato necessário para fazer uma planta, um inseto ou um mamífero.

E quais as diferenças entre uma bactéria e uma célula eucariota? A primeira diferença está no tamanho. Uma célula eucariota típica é 15 mil vezes maior que uma bactéria típica. E isto faz uma diferença enorme. Aparentemente, há uma penalidade enorme aplicada quando você aumenta o tamanho de uma bactéria até o tamanho de uma célula: a quantidade de energia disponível por gene cai em milhares de vezes. Como os genes precisam estar próximos da membrana para controlar seu potencial, um crescimento de volume implica em um aumento do genoma, e o resultado final é que não há um ganho de energia por cópia do genoma.

A outra diferença entre bactérias e células eucariotas está na complexidade. As bactérias são extremamente simples, comparadas com as células eucariotas – a seleção natural favoreceu organismos simples e eficientes, no caso das bactérias.

O problema que temos então é que para termos eucariotas, as células simples precisam crescer em tamanho e em complexidade, mas quanto mais genes uma célula simples obtém, menos ela pode fazer com eles, e isto é um problema evolutivo. E como as células eucariotas resolveram o problema? Com mitocôndrias.

Em algum momento há dois bilhões de anos, uma bactéria entrou dentro de outra e começou a se multiplicar, suas “filhas” competindo para ver quem produzia mais energia com menos genoma. Esta corrida produziu as mitocôndrias de hoje, que baixaram de prováveis três mil genes para apenas 40 ou algo assim, todas elas extremamente especializadas em produzir energia.

A emergência da vida mais complexa então parece depender de um evento único, a incorporação de uma bactéria dentro de outra, num tipo de associação extremamente raro em células mais simples.

Bilhões de anos de evolução das bactérias produziu apenas bactérias melhores. Foi preciso este evento único para que os eucariotas surgissem e, com eles, todas as formas complexas de vida que vemos hoje. Sabemos que isto aconteceu apenas uma vez por que tudo descende do mesmo ancestral comum.

Então, quais as chances de haver vida? A vida celular simples possivelmente só precisa de água, rochas e CO2 – a termodinâmica praticamente torna obrigatório o surgimento de células simples. O universo deve estar cheio de planetas pululando de bactérias. Mas para surgir vida mais complexa, é preciso um evento que parece extremamente raro: a incorporação de mitocôndrias.

Mas já conhecemos um evento raro que ocorre o tempo topo: a explosão de estrelas. Apesar de ocorrer com pouca freqüência em nossa galáxia devemos lembrar que o universo contém centenas de bilhões de galáxias, cada uma contendo centenas de bilhões de estrelas. Por isso explosões estelares podem ser observadas corriqueiramente. Também sabemos que cada estrela é um sistema planetário em potencial, portanto faça as contas.

Podem haver outras explicações para a ausência da descoberta de vida alienígena, como disparos de raios gama que esterilizam planetas promissores, ou civilizações promissoras que se aniquilaram. Mas pode ser também que a gente tenha vizinhos bem próximos, e, se algum dia eles fizerem contato, Nick está apostando que eles tem mitocôndrias em suas células. [NewScientist, Imagem]

Fonte: http://hypescience.com/vida-e-inevitavel-ou-apenas-um-acaso/

Buracos negros são devoradores compulsivos ?


Quando a matéria que o buraco negro está engolindo vai caindo, ela aquece à medida que aproxima-se do buraco negro e, eventualmente, sua temperatura fica tão alta, que ela brilha. Se há muita matéria sendo devorada, dizemos que o buraco negro é bastante ativo. Os buracos negros mais ativos geram núcleos galácticos extremamente ativos, conhecidos como quasares, que costumam apresentar um brilho equivalente ao de um trilhão de sóis, mais brilhante até do que uma galáxia.

Sempre se acreditou que a maioria dos quasares resultava de eventos extremos, como colisões de galáxias, que alimentavam o buraco negro com uma quantidade enorme de matéria em um único evento. Mas também se sabia que existiam os quasares mais tranquilos, que devoravam sua matéria lentamente, “em pequenos lanches”, por assim dizer.

O professor Kevin Schawinski, um astrônomo da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, resolveu testar esta crença sobre os buracos negros dos quasares, e num estudo examinou 30 quasares da coleção de imagens do telescópio Hubble e do telescópio Spitzer. Neste estudo, a equipe descobriu que das 30 galáxias examinadas, 26 não apresentavam sinais de colisões de galáxias, e apenas uma delas tinha sinais claros de uma colisão.

Mas mesmo o equipamento do Hubble não é capaz de fazer um zoom nas galáxias observadas, de forma que eles não sabem ainda qual o processo que está alimentando estes quasares. Schawinski acha que é uma combinação de fatores, como movimentos aleatórios de gases, disparos de supernovas, a absorção de pequenos corpos, e correntes de gases e estrelas alimentando o buraco negro central.

Os cientistas estão apostando suas fichas no telescópio espacial James Webb (STJW), a ser lançado em 2018. Ele pode ajudar os cientistas a resolver este enigma, pois vai operar na faixa do infravermelho, e será capaz de examinar em detalhe o que o Hubble e o Spitzer apenas descobriram existir.[LiveScience]

Fonte: http://hypescience.com/buracos-negros-sao-devoradores-compulsivos/

Big Bang não precisou de Deus


No eterno debate sobre a existência de Deus, há quem argumente que, sem um Criador, o próprio Big Bang não teria existido. Para o astrofísico Alex Filippenko, da Universidade da Califórnia (EUA), porém, não é bem por aí. “O Big Bang pode ter ocorrido simplesmente graças às leis da Física”, disse recentemente durante a SETICon 2 (sigla em inglês para “2ª Conferência da Busca de Inteligência Extraterrestre”).
No bizarro mundo da Física Quântica – que opera em escala sub-atômica –, matéria e energia aparecem e somem de repente, sem qualquer explicação. E isso, sugerem alguns pesquisadores, pode estar por trás da origem do universo.

“Se aqui nesta sala você ‘torcesse’ o tempo e o espaço da maneira certa, poderia muito bem criar um novo universo. Talvez não conseguisse entrar nele, mas iria criá-lo”, sugeriu o astrônomo Seth Shostak, do Instituto SETI, durante a conferência.

Antes que os ateus possam levantar e dizer “ahá!”, Filippenko ressaltou que há uma grande distância entre mostrar que Deus não foi necessário para o Big Bang e provar que ele não existe de fato. “Não acho que você possa usar a ciência para provar a existência ou não existência de Deus”, opinou.
Além disso, se o universo surgiu simplesmente a partir das Leis da Física, de onde surgiram as próprias Leis? Se Deus as criou, de onde Ele veio? E o debate continua…[Live Science]

Fonte: http://hypescience.com/o-big-bang-nao-precisou-de-deus-dizem-cientistas/

Vamos contactar com extraterrestres nas próximas duas décadas, dizem especialistas estadunidenses

Há ou não vida fora do nosso planeta? Ainda não se sabe. Mas actualmente temos as melhores condições para detectar esta possibilidade e também para contactar com extraterrestres, algo pode acontecer nas próximas duas décadas. Isto é o que dizem os especialistas norte-americanos que se reuniram, durante o último fim-de-semana, na conferência SETICon 2, em Califórnia, EUA, avança o jornal espanhol ABC.

O encontro incidiu nas recentes conclusões do telescópio espacial KEPLER, da NASA, dedicado exclusivamente a procurar planetas semelhantes ao nosso e que desde 2009 ‘percorre’ sistematicamente milhares de estrelas ao nosso redor e que já descobriu 2 300 exoplanetas (muitos deles ainda aguardando confirmação) onde não se exclui a possibilidade de qualquer forma de vida.
Segundo alguns dos participantes, o KEPLER permite analisar um grande número de planetas com algumas das condições necessárias para existência de vida.“Há cerca de 500.000 milhões de planetas lá fora e nós pensamos que há outros 100.000 milhões de galáxias”, afirmou Seth Shostak, astrónomo do projecto SETI, lê-se no referido diário. “Pensar que a Terra é o único lugar onde aconteceu algo interessante é um ponto de vista, no mínimo, ousado”, acrescenta.

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/06/vamos-contactar-com-extraterrestres-nas-proximas-duas-decadas-dizem-especialistas-estadunidenses/

Argentina: Quatro abduções alienígenas ocorreram em Rosario


Os pesquisadores de OVNI: Elias Kolev, Andrea Pérez Simondini, Daniel Verón, Luis Reinoso, Guillermo Aldunati y Silvia Pérez Simondini no salão de atos do Distrito Sul, onde exibiram o vídeo (Clique na imagem para ampliá-la).

Investigadores de OVNIs que se reuniram neste domingo em um fórum inter-provincial na Argentina informaram que quatro abduções por alienígenas ocorreram na região de Rosário, naquele país.

Os pesquisadores, que se auto intitulam “detetives cósmicos“. se reuniram no Centro do Distrito Sul, e falaram de vários fenômenos relacionados ao assunto.

Os expectadores ficaram surpresos pelo fato de que, nas recentes décadas, quatro abduções ocorreram em Rosario, as quais foram amplamente investigadas e até mesmo enviadas à justiça.

Além disso, eles disseram que mutilações de gado ocorreram na cidade vizinha de Victoria –Província de Entre Rios, e que uma luz verde a 15 graus acima do Rio Paraná apareceu, iluminando um observador, o qual ficou espantado.

Também disseram que o recente agroglifo (crop circle) que apareceu em Pujato, foi feito por um quadriciclo terrestre. “Porém, a criação de um círculo perfeito medindo 25 metros de diâmetro, dentro de um milharal em Las Perdices (Província de Cordoba), pode mesmo ser associado a um OVNI“, disseram os pesquisadores, deixando claro que não estão interessados em adicionar informações que não possam ser corroboradas com o rigor de uma abordagem multi-diciplinária. Este é o grande desejo deles, e eles o tornam evidente quando falam a respeito de assuntos que consideram autênticos: “Estamos convivendo, vendo ou participando de algo que não representa o nosso planeta Terra“.

“Os avistamentos são a nível mundial; houveram crônicas e relatos sobre o assunto em todos os pontos da história“, disseram. “Isto nos dá institucionalidade, o que é absolutamente aquilo que necessitamos para que as pessoas entendam o nosso trabalho, já que a Força Aérea não vai perder seu tempo por algo que não existe como fenômeno“, enfatizaram. “Isto nos dá a possibilidade de poder explicar às pessoas, com total normalidade, a existência real do fenômeno OVNI, sem que pensem que estamos todos loucos…“, comentaram.

“É um sonho de infância; faz 46 anos que esperávamos por este nível oficial. o qual agora nos dá a Força Aérea, com quem nos reunimos por várias horas para expressar nossas inquietudes e oferecer nossos arquivos privados sobre as investigações que realizamos durante tanto tempo“. Eles asseguraram que são várias as disciplinas dentro do fenômeno OVNI: geopolítica, astronomia, química, física e exobiologia (estudo da vida exterior), somente como exemplo.

E por que estudar estes fenômenos?

Para os investigadores, a resposta é simples: o despertar da consciência. Este é justamente o testemunho que deram as pessoas que asseguraram ter sido abduzidas nas últimas três décadas em Rosario. Os casos teriam sido não traumáticos, sem quaisquer lesões. “Se trata de conectarmos com o cosmos, com sua sinfonia; somos cidadãos do universo“, definiu o grupo. Talvez algo assim tenha percebido o público presente, sobre tudo quanto as perguntas e dúvidas, trazidas por qualquer mistério que aprecie como tal.

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/06/argentina-quatro-abducoes-alienigenas-ocorreram-em-rosario/

Cientistas alertam para um terremoto de magnitude 8,0 em Nova Zelândia


GNS Ciência e Universidade de Nevada-Reno cientistas descobriram que a parte sul da falha de 800 km de comprimento que corre ao longo da borda ocidental dos Alpes do sul de Marlborough causas para Milford Sound terremotos em torno de magnitude 8 a cada 330 anos em média.

Namoro folhas e sementes de um terraço no rio Hokuri Creek, perto do Lago, no extremo noroeste McKerrow Southland, ao norte de Milford Sound, revelou 24 terremotos de falhas dos Alpes entre 6000 aC e do presente.

Outras pesquisas encontraram a mais recente foi em 1717, ou seja, o próximo pode ser de apenas 30 ou 40 anos de distância, com base em médias.

Professor Richard Norris, do departamento de geologia na Universidade de Otago, disse que a falha Alpine teve o mais alto nível de probabilidade de ruptura de qualquer culpa na Nova Zelândia.

"Westland, obviamente, é de alto risco, com danos generalizados provável e estradas, pontes e ligações de transporte outros susceptíveis de serem afectados (assim como o trade turístico)", disse ele.

A culpa atravessou a estrada principal da costa ocidental em muitos lugares, e com um deslocamento estimado 8m iria destruí-lo completamente. "Intensidades mais a leste, em lugares como Queenstown, Te Anau, Wanaka e Cook Mt será alto o suficiente para causar deslizamentos e causar danos", disse Norris.

"Mais a leste, nas principais cidades de Christchurch e Dunedin, as intensidades será menor, mas a duração da agitação ainda poderia ser suficiente para danificar edifícios mal construídos ... e, eventualmente, causar alguma liquefação."

Locais como Nelson, Wellington e Invercargill também pode esperar para sentir algum abalo. O líder do projeto Kelvin Berryman de GNS Ciência disse que "um grande terremoto no futuro próximo não seria uma surpresa. Igualmente poderia ser de até 100 anos de distância.

A linha inferior é, se não em nossas vidas, então cada vez mais provável em nossos filhos ou nossos netos. "O estudo da descoberta, publicada hoje na revista Ciência , eram novos e internacional significativa, Berryman disse.

Auckland University biostatics professor Thomas Lumley disse que os intervalos entre os terremotos na falha Alpine tende a ser bastante perto do intervalo médio, com spread relativamente pouco.

Fonte: http://www.stuff.co.nz/

Fonte: http://arquivo21.com/cientistas%20alertam%20para%20um%20terremoto.html


1000 recordes de clima quebrados nos EUA em uma semana


Centenas de calor relacionados com registros caíram recentemente nos Estados Unidos. Na semana passada, 1.011 registros foram quebrados em todo o país, incluindo 251 novos registros diários de temperatura alta na terça-feira.

Tulsa amarrado o seu recorde de alta dia de calendário para 25 de junho de 105 graus, na segunda-feira. O calor é a criação de conseqüências que vão desde a catastrófica para o cômico, a partir de incêndios florestais nas Montanhas Rochosas para fritar bacon em uma calçada Oklahoma.

Se as previsões se, os registros mais poderia cair nos próximos dias nas regiões centrais e ocidentais do país.

Universidade de Victoria clima cientista Andrew Weaver diz que a onda de calor atual "é ruim agora, a nossa definição atual", mas que este será "muito mais comum nos próximos anos." Não importa onde você está esta semana, o objetivo é o mesmo : ficar legal.

Índia coze em persistente onda de calor: A onda de calor sufocante que tinha muito do norte da Índia em um domínio por mais de dois meses diminuiu marginalmente hoje com chuvas esporádicas em muitos lugares, empurrando para baixo o nível de mercúrio.

Um breve período de chuvas leves em Delhi, no entanto, não trouxe muito alívio com o nível de mercúrio teimosamente permanecer acima do normal. A temperatura máxima foi obtida a 40,2 graus Celsius, três entalhes acima do normal, enquanto que o mínimo assente menos 31 graus Celsius.

Depois fervendo por mais de um mês sob um feitiço intenso calor, o desértico Estado do Rajastão, soltou um suspiro de alívio com o nível de mercúrio caindo ligeiramente em muitos lugares.

Churu permaneceu mais quentes do estado com uma temperatura de dia de 42,3 graus Celsius, enquanto SriGanganagar e Bikaner registrado valores máximos de 41,6 e 39,7 graus Celsius, respectivamente. De acordo com o departamento Met a temperatura em várias partes do estado caiu abaixo de 40 graus Celsius, trazendo alívio para as pessoas.

Kota, Barmer e Jaipur registrou alta de 39,4, 39 e 38,7 graus Celsius, respectivamente, disse. A onda de calor subia ligeiramente em Punjab e Haryana, bem como com a temperatura registrando uma queda de até três graus. No entanto, um alto teor de umidade de até 60 por cento jogado desmancha-prazeres e forçou a maioria das pessoas a permanecer dentro de casa.

Amritsar foi o mais quente na região com uma alta de 41,2 graus Celsius, três graus acima do normal, enquanto Hisar e Ludhiana registrado máximas de 40,6 graus e 38,7 graus Celsius, respectivamente, ambas cada um entalhe acima do normal.

Entre outros lugares, as temperaturas em Ambala e Patiala estabeleceu-se em uma alta idêntica de 38,1 graus Celsius, um grau acima do normal, enquanto Chandigarh viu um máximo de 37 graus Celsius.

Fontes: http://ibnlive.in.com/, http://www.tulsaworld.com/

Fonte: http://arquivo21.com/1000%20recordes%20de%20clima.html

Exército dos EUA testa Tesla nova Arma (Plasma Canal Canhão)


Na era do controle remoto drones, aviões invisíveis e armas de microondas, nenhuma inovação militar deve vir como uma surpresa. Mas entre a matriz de nenhum de novas armas são mais gratificante do que um canhão que lhe permite desencadear raios de luz.

O Laser-Induced Plasma Canal canhão (LIPC) está atualmente sendo testado em Picatinny Arsenal, a chave dos EUA complexo de pesquisa do Exército em Nova Jersey.

"Nós nunca se cansou de os relâmpagos zapping nossos alvos simulados", diz George Fischer, que dirige a equipe de pesquisa.

A carga é criado através da emissão de um impulso de laser, que carrega o ar, e forma um parafuso muito destrutiva do sistema de iluminação.

"Se um laser coloca um pulso de energia modesto, mas o tempo é incrivelmente pequeno, o poder pode ser enorme", diz Fischer. "Durante a duração do pulso de laser, pode ser colocando mais energia do que um necessidades de grandes cidades, mas o pulso dura apenas dois bilionésimos de um segundo."

Mas o laser não é apenas a fonte de energia, que é o mecanismo destinado também. Relâmpago percorre o caminho de menor resistência, e que o laser faz apenas um canal tal. Isto significa que o operador pode mudar simplesmente por objectivo redirecionando o feixe de laser.

Mas domesticá-lo não foi fácil.

"Se a luz concentra-se no ar, certamente há o perigo de que ele irá se concentrar em uma lente de vidro, ou em outras partes do sistema de amplificador laser, destruí-lo", diz Fischer.

Agora que o feixe está funcionando corretamente, as maiores questões cercam as situações de combate em que a arma Tesla-como pode ser útil.

Teoricamente, ele pode ser usado para tirar um objecto específico na sua totalidade - um inimigo SUV ou um avião - sem ter de destruir tudo em torno dele.

A acusação é mais poderoso quando o alvo é um objeto de alta condutividade - um tanque de metal - estacionados em uma superfície menor condutividade: a terra. Isso nem sempre pode ser garantida, e limita o número de coisas que podem ser alvo de LIPC.

Também é provável a ser significativamente mais caro do que as taxas convencionais.

Os engenheiros estão agora a trabalhar em transformar o protótipo em um canhão móvel que pode ser montado em aeronaves e caminhões, mas o Exército dos EUA ainda não mandou nenhum dispositivo.

É possível que, apesar de o fator de intimidação e sua elegância de design, o homem fez-relâmpago continuará a ser um protótipo - pelo menos por agora.

Como surgiu a notícia, a opinião pública tornou-se dividido quanto à quantidade de underlay Nicola Tesla legado científico do projeto. Para alguns, a arma de perto se assemelhava a uma bobina de Tesla, uma patente de invenção de 1891, que produz eletricidade de alta tensão, baixa corrente, frequência alta de corrente alternada.Outros argumentam as bobinas de Tesla produz um tipo diferente de electricidade a partir LIPC e geralmente "fogo" de forma aleatória. Bobinas de Tesla pode ser visto hoje em dia em monitores educacionais e de entretenimento.


Fonte: http://arquivo21.comexercito%20dos%20eua%20testa.html

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Cientistas preveem que o tempo irá parar completamente


Cazuza que nos perdoe, mas parece que a ideia de que “o tempo não para” pode estar com os dias contados. Segundo teoria desenvolvida por pesquisadores da Universidade do País Basco e da Universidade de Salamanca (Espanha), o tempo está gradualmente desacelerando e, algum dia, irá simplesmente parar.

Ao observar supernovas distantes (estrelas que “explodiram”), astrônomos perceberam que as partículas que elas emitem parecem se mover mais rápido do que as daquelas que estão mais próximas de nós. Alguns acreditam que esse fenômeno é explicado pela “energia escura” – uma espécie de força gravitacional.

Como alternativa, os pesquisadores Jose Senovilla, Marc Mars e Raul Vera propõem que, na verdade, o tempo está se desacelerando e, por isso, as tais partículas se movem mais rápido. Daqui a alguns bilhões de anos (ufa!), o tempo terá se desacelerado até parar. “Tudo estará congelado, como numa foto, para sempre”, disse o prof. Senovilla.

Alguns leigos dizem que o tempo realmente passa mais devagar: durante o expediente. Mas aí já é outra história. [Telegraph, Foto]

Fonte: http://hypescience.com/cientistas-preveem-que-o-tempo-ira-parar-completamente/

Barril de pólvora: o maior exercício conjunto na história do Oriente Médio de tropas, tanques, aviões e até submarinos nucleares russos



Irã, Síria, Rússia e China estão planejando a "maior de sempre jogos de guerra no Oriente Médio", segundo um relatório não confirmado no iraniana de notícias semi-oficial Fars site de Notícias.
De acordo com o artigo, os quatro países estão se preparando 90.000 soldados, 400 aviões e 1.000 tanques para as manobras grandes conjuntos, que estão a ter lugar ao longo da costa síria dentro de um mês.

O relatório afirma que "submarinos atômicos russos e navios de guerra, aviões e de remoção de minas destruidores, bem como navios de guerra e submarinos iranianos também vai chegar na Síria" e que o Egito concordou em deixar que 12 navios de guerra chineses atravessar o Canal de Suez para os exercícios.

O porta-voz do IDF chamou o relatório de uma "questão política" e se recusou a comentar.
Irã está mantendo conversações com seis potências ocidentais sobre o destino de seu programa nuclear. As conversas, disse que será realizada em uma atmosfera tensa, em Moscou, procuram aliviar as preocupações do mundo que a República Islâmica esteja desenvolvendo armas nucleares.
Síria entretanto enfrenta pressão internacional para acabar com a repressão de 15 meses contra os rebeldes locais tentam derrubar o presidente sírio, Bashar Assad.

China e Rússia chegaram à ajuda de ambos os países nos últimos meses no Conselho de Segurança da ONU, vetando a intervenção militar na Síria e ao Irã sanções expandidas.

Grã-Bretanha suspende navio russo levar helicópteros de ataque para a Síria. Um navio russo acreditava estar carregando helicópteros e mísseis para a Síria tem sido efetivamente parou em suas faixas ao largo da costa da Escócia depois de seu seguro foi cancelado a pedido do governo britânico.

Os britânicos marinha seguradora Club Standard disse que havia retirado de cobertura de todos os navios pertencentes a FEMCO, uma linha de carga russo, incluindo o MV Alaed. "Estávamos cientes das alegações de que o Alaed estava carregando munições destinados a Síria", disse a companhia em um comunicado.

"Nós já informou o proprietário do navio que a sua cobertura de seguro deixado automaticamente tendo em vista a natureza da viagem."

Fontes: http://www.telegraph.co.uk/, http://www.timesofisrael.com/

Fonte: http://arquivo21.com/barril%20de%20polvora.html

Fox News fala sobre o objeto misterioso no fundo do Mar Báltico


Os exploradores suecos colocaram de lado a especulação de que uma espaçonave estava no fundo do Mar Báltico — mas de qualquer forma eles adicionaram combustível a respeito do que poderia ser este objeto.

FoxNews.com deduziu a partir do que Peter Lindberg, o líder da equipe de exploradores falou, que o objeto seria algum tipo de formação geológica natural.

Um cientista teria dito: “Obviamente não se trata de uma espaçonave alienígena. Não é feita de metal“. Porém Lindberg diz que poderia ser uma nave alienígena se os ETs tivessem decidido tê-la construído de rochas similares a meteoritos. “Quem disse que eles tinham que usar metal?” ele brincou. “A viagem levantou muitas questões“.

Os cientistas ainda estão examinando a filmagem da expedição, mas parece que seja mesmo uma pedra gigante.

Um fato intrigante a respeito da rocha é que ela não está coberta de lodo. Ordinariamente rochas no fundo do mar são cobertas de lodo, disse Lindberg.

Ainda mais misterioso para uma formação aparentemente natural é o fato de que o objeto principal em forma de disco “parece possuir linhas e caixas desenhadas sobre ele“, disse Lindberg. “Também há arestas retas“.

Os mergulhadores ficaram limitados em sua visão pela falta de iluminação, que lhes dava um alcance de no máximo um metro.

“A superfície do objeto também tem algumas rachaduras“, disse Lindberg. “Há um tipo de material preto nas rachaduras, mas não sabemos o que é“.

Adicionando ainda mais mistério ao caso, parece haver um tipo de pilar que está segurando o objeto de 60 metros de diâmetro. “O pilar tem 8 metros de altura“, adicionou Lindberg.


Fonte: http://ovnihoje.com/2012/06/fox-news-fala-sobre-o-objeto-misterioso-no-fundo-do-mar-baltico/

Estranha formação aparece no céu em Manukau Harbour, Nova Zelândia


Em 14 de junho passado, uma estranha formação apareceu no céu em Manukau Harbour, Nova Zelândia.

No vídeo não há qualquer explicação sobre como o evento ocorreu, mas de qualquer forma não é algo que se vê todo o dia.

Assim, aqui está para sua avaliação:



Fonte do vídeo: lisameme88

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/06/estranha-formacao-aparece-no-ceu-em-manukau-harbour-nova-zelandia/


Inventado no Egipto sistema de propulsão revolucionário

Mustafa é uma egípcia de 19 anos, aluna de física, o qual patenteou um novo tipo de propulsão para espaçonaves. Esta propulsão usa física quântica de ponta, ao invés de propulsores.

A idéia por detrás do motor de propulsão de Mustafa não envolve vácuo, ondas ou energia. Ao invés disso, ela se baseia no fato de que o espaço do universo, supostamente vazio, está preenchido por um mar de partículas e anti-partículas, que surgem repentinamente e então aniquilam umas às outras em um curto período de tempo, e por isso são de difícil detecção.

A jovem inventora criou uma forma de extrair este efeito quântico, por intermédio do que é conhecido como o Efeito Cassimir Dinâmico. Este efeito usa uma cavidade de “espelho móvel”, onde duas chapas altamente planas e refletivas são colocadas próximas uma da outra, e então movimentadas levemente para interagirem com o mar de partículas quânticas. O resultado final é que o uso de chapas de silicone formadas, propostas por Mustafa, similares àquelas usadas em células de força solares, resulta na produção de uma força líquida.

Como propulsão para o espaço, isto é sensacional. A maioria da espaçonaves usam o princípio do foguete como propulsão, ou seja, combustível é transformado em energia, a qual escapa do motor por uma abertura, empurrando assim o foguete. Para manobras no espaço, diferentes tipos de foguetes são usados, mas mesmo os mais exóticos, como os de íon (mostrado na imagem no início deste artigo), precisam de combustível. Esse não é o caso do sistema de propulsão proposto por Mustafa.

O invento de Mustafa promete tanto, que a equipe da universidade onde ela estuda a ajudou com os formulários de patente. Ela pretende aprimorar ainda mais o projeto, na esperança de testá-lo no espaço. Contudo, não há apoio financeiro para o departamento de ciências espaciais e isto está segurando importantes pesquisas de serem conduzidas em um país em conflito, como é o caso do Egito.


Fonte: http://ovnihoje.com/2012/06/estudante-egipcia-inventa-sistema-de-propulsao-revolucionario/

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Diretor do CERN acredita que Partícula de Deus será encontrada ainda este ano


Imagem gerada pela simulação da colisão de dois prótons (Fonte da imagem: Lucas Taylor/Wikipedia)

O Grande Colisor de Hádrons (LHC) será desligado no fim de 2012, porém o diretor do CERN acredita que a existência do Bóson de Higgs será confirmada antes disso. 


O diretor do CERN, Dr. Rolf-Dieter Heuer, declarou no último sábado (09) que ele está confiante de que sua equipe provará a existência dos Bósons de Higgs ainda este ano, antes do Grande Colisor de Hádrons (LHC) ser desligado para receber algumas melhorias, em novembro. De acordo com o jornal The Telegraph, a declaração foi dada durante a participação do Dr. Heuer no Hay Festival of Literature & Arts, evento cultural que aconteceu no começo de junho, no Reino Unido.

Apelidado de “Partícula de Deus”, o Bóson de Higgs é uma partícula teórica e que possui papel fundamental na Física Moderna. Ela seria responsável, por exemplo, pela massa de outras partículas elementares, já observadas em experimentos. Durante décadas, cientistas têm trabalhado para detectar a existência do Bóson de Higgs, mas, até o momento, não podem dizer que essas partículas existem.

Para atestar cientificamente que o Bóson de Higgs é uma realidade, o CERN exige provas de altíssimo nível e o anúncio só será feito quando as chances de os cientistas estarem errados chegarem a 1 em 3 milhões. Se isso acontecer, “nós estaremos dando um grande passo em nosso conhecimento sobre o mundo físico e poderemos entender a criação do universo”, complementou Dr. Heuer.


Fonte:http://tecmundo.com.br/fisica/25074-diretor-do-cern-acredita-que-particula-de-deus-sera-encontrada-ainda-este-ano.htm

domingo, 10 de junho de 2012

Emissão de carbono da China acelera mudança climática, diz pesquisa

Paisagem urbana mostra camada de poluição na China. (Foto: Goh Chai Hin/ AFP)

China já é responsável por um quarto da produção mundial de carbono.
Emissões estão elevando a temperatura do planeta, segundo estudo.


As emissões de carbono da China podem ser quase 20% maiores que o previsto anteriormente, mostrou neste domingo (10) uma nova análise de dados oficiais do país que sugere que o ritmo da mudança climática global pode ser ainda mais rápido que o estimado atualmente.

A China já ultrapassou os Estados Unidos como o maior gerador de gases do efeito estufa, respondendo por cerca de um quarto da produção mundial de carbono que, segundo os cientistas, está elevando a temperatura do planeta e provocando mais situações climáticas extremas.

Mas estabelecer claramente um total para as emissões da China tem sido um desafio há muito tempo por causa de dúvidas a respeito da qualidade das informações oficiais do país sobre uso de energia.

Essa é a informação usada para computar como o clima do planeta vai mudar, ajudando no planejamento para enfrentar situações extremas de seca, enchentes e o impacto na produção agrícola.

"O fato triste é que os dados sobre energia e emissões da China como informação primária para os modelos vão acrescentar uma dose extra de incerteza em simulações para prever a mudança climática futura", disseram os autores do estudo na publicação Nature Climate Change.

O time de cientistas da China, Grã-Bretanha e Estados Unidos, liderado por Dabo Guan, da Universidade de Leeds, estudou dois grupos de informação sobre energia do Departamento Nacional de Estatística da China. Um grupo apresentou o uso de energia para o país, o outro, para suas províncias.

Eles compilaram os estoques de emissão de dióxido de carbono para a China e suas 30 províncias no período de 1997 a 2010 e encontraram uma grande diferença entre os dois grupos de informação.

"Mais incerteza que nunca"
"O estudo identificou uma diferença de 1,4 bilhão de toneladas de emissões (em 2010) entre os dois grupos. Isso implica mais incerteza que nunca em estatísticas chinesas sobre energia", disse Guan numa entrevista à Reuters.

Isso é um pouco mais que as emissões anuais do Japão, um dos cinco maiores geradores de gases do efeito estufa.

Guan acrescentou que a China não é o único país com dados inconsistentes.

Cientistas dizem que o mundo já está a caminho de um aquecimento de 2 graus Celsius ou mais nas próximas décadas por causa do crescimento rápido das emissões geradas pela queima de combustíveis fósseis e desmatamento. O acréscimo de um bilhão de toneladas aos modelos de previsão iria acelerar o ritmo de aquecimento esperado.

De acordo com estatísticas nacionais da China, na média, as emissões de dióxido de carbono cresceram 7,5% por ano de 1997 para 7,69 bilhões de toneladas em 2010, disseram os autores no estudo.

Emissões agregadas de todas as províncias chinesas aumentaram 8,5% na média, para 9,08 bilhões de toneladas em 2010.

Como comparação, as emissões dos Estados Unidos foram de 6,87 bilhões de toneladas em 2010, segundo a Agência de Proteção Ambiental.

Os cientistas afirmaram que diferenças no consumo e processamento relatado de carvão no nível provincial foram os principais fatores para a discrepância nas estatísticas.

As conclusões também expõem os desafios que a China enfrenta para introduzir sistemas de comércio de emissões, que demandam medidas precisas, registro e verificação de uso de energia e de emissão de carbono em nível local e nacional.

Yang Fuqiang, uma ex-autoridade em energia na China e consultor sênior para o Conselho de Defesa de Recursos Naturais em Pequim afirmou que as províncias comumente subestimam tanto suas emissões de carbono quanto sua taxas de uso de energia.

"Eu diria que a maior preocupação sobre a precisão e confiabilidade da informação (sobre as emissões da China) é o carvão -- e isso vem das muitas pequenas minas de carvão que alimentam pequenas plantas industriais. Eles não têm monitoramento dos sistemas e, de modo geral, estão também evitando o pagamento de impostos", disse.

Com as províncias agora sob pressão para atingir metas, elas irão provavelmente subestimar as emissões, acrescentou.

A China assumiu o compromisso de reduzir a intensidade de energia -- a quantidade produzida por unidade do PIB -- em 16% de 2011 a 2015, e a intensidade de carbono em 17%. O país também planeja colocar um teto para o uso total de energia de 4,1 bilhões de toneladas de carvão convencional até 2015.

Fonte:http://g1.globo.com/natureza/noticia/2012/06/emissao-de-carbono-da-china-acelera-mudanca-climatica-diz-pesquisa.html

Holandeses pretendem povoar Marte a partir de 2023

(Fonte da imagem: Reprodução/Mars One)

Projeto utópico prevê o início da colonização do Planeta Vermelho dentro de 11 anos.

De acordo com uma notícia publicada pelo site Mashable, a empresa holandesa Mars Onepretende estabelecer a primeira colônia humana em Marte no ano de 2023. Para isso, a companhia deverá construir uma estrutura que servirá como base de apoio e residência para quatro astronautas, enviados para viver e trabalhar no Planeta Vermelho pelo resto de suas vidas.

Depois que os quatro primeiros humanos tenham fixado residência em Marte, a Mars One pretende enviar mais colonizadores — um casal a cada dois anos —, para que o desenvolvimento de uma comunidade real seja viável, com possibilidade de se estabelecer e crescer no espaço.
Colônia marciana

Para tanto, a empresa desenvolveu um plano técnico dividido em fases. A primeira delas, prevista para ser colocada em prática dentro de quatro anos, deve enviar um satélite de comunicações a Marte. Depois de dois anos, em 2018, a empresa espera ter coletado informações suficientes para determinar a melhor localização para estabelecer a colônia.

A terceira fase, prevista para 2020, visa o envio da infraestrutura necessária, como geradores de oxigênio e placas solares e, no final de 2022, a fase final deverá enviar os quatro astronautas responsáveis por iniciar a colonização do planeta.

Ainda não está muito claro como o fundador da Mars One, Bas Lansdorp, espera financiar o utópico projeto. Contudo, aparentemente, ele deseja criar um espetáculo de mídia envolvendo o processo de colonização. Seria este o primeiro Big Brother espacial?

Fonte:http://tecmundo.com.br/mega-curioso/24643-holandeses-pretendem-povoar-marte-a-partir-de-2023.htm

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Nova Torre de Babel, chamada de Cidade do céu, ficará pronta em 2012 e será o edifício mais alto do mundo

A prefeitura de Changsha, cidade na província de Yunan, na China, e a companhia tecnológica Yuanda Kejian assinaram nesta semana um acordo para a construção do edifício mais alto do mundo, que deve ficar pronto no fim de 2012. De acordo com o jornal Modern Express, o prédio terá quase 840 m de altura. A construção gigantesca ganhará o nome de Cidade do Céu, já que, além de suas enormes proporções, terá locais onde se pode comer, viver, trabalhar, ler, fazer compras ou receber assistência médica.
O edifício, que terá 220 andares, superará em 50 andares e 10 m a torre Burj Khalifa, em Dubai, que ostenta até o momento o título de prédio mais alto do planeta. Para ultrapassá-lo, foram utilizadas 2,7 t de aço e uma área de 30 hectares, em um investimento de pelo menos 4 bilhões de iuanes (mais de US$ 622 milhões) e sete meses de trabalho árduo.
A prefeitura de Changsha afirmou, segundo a publicação, que a construção colossal será construída utilizando uma técnica "única" desenvolvida pela Yuanda Kejian que tem como principais vantagens a resistência a terremotos e a economia de energia.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5823890-EI8143,00-Edificio+mais+alto+do+mundo+ficara+pronto+no+fim+do+ano+na+China.html

Buracos negros mudam de marcha


Buraco negro em primeira marcha (esquerda), e em segunda marca (direita), alterando entre a emissão de jatos e a emissão de raios X.[Imagem: P. Jonker/Rob Hynes]

Feixe de raios ou jatos

Buracos negros são "motores" muito eficientes e de altíssima potência, que não apenas engolem matéria, mas também devolvem um monte de energia para o Universo em troca da massa que consomem.

Esse retorno de energia pode vir na forma de fortes feixes de raios X ou de jatos muito poderosos.

Embora o papel desempenhado pelos feixes de raios X seja mais difícil de aferir, os jatos de material emitidos quase à velocidade da luz podem fazer com que nuvens de gás comecem a formar estrelas, ou podem formar gigantescas bolhas de calor nos aglomerados de galáxias.

Mas essa diferença de comportamento, que aparentemente indica a existência de dois tipos diferentes de buracos negros, vem desafiando os astrônomos há muito tempo.

Nos últimos anos, observações mostraram que haveria uma conexão entre a emissão de raios X e o jato de material emitido por diferentes buracos negros.

Mas nem todos pareciam obedecer à regra, e voltou a vigorar a ideia da existência de dois tipos de buracos negros.


Buracos negros mudam de marcha

Agora, cientistas holandeses demonstraram que não há dois tipos de buracos negros, mas o mesmo buraco negro alterna entre os dois comportamentos.

Segundo eles, não é que os buracos negros venham com dois tipos de motor, é que eles mudam de marcha, disparando sua potência de formas diferentes.

"Nós descobrimos que os buracos negros também podem 'mudar de marcha', demonstrando que isto não é uma propriedade excepcional de um buraco negro específico," disse Eva Ratti, do Instituto de Pesquisas Espaciais da Holanda.

"Nós também descobrimos que a mudança entre as marchas acontece em luminosidades de raios X similares para todos os buracos negros que estudamos," completou.

Essas descobertas observacionais fornecem informações importantes para alimentar os modelos teóricos que tentam explicar tanto o funcionamento do próprio "motor" do buraco negro, como seu impacto no ambiente ao seu redor.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Nasa descobre algas vitais debaixo de gelo do oceano Ártico

Nasa descobre extensa camada de fitoplâncton
no gelo do Ártico (Foto: Nasa/Reprodução)

Cientistas descobriram enorme quantidade de fitoplâncton no mar do Alasca.
Descoberta sugere que o oceano é mais produtivo do que se imaginava. 

Uma missão da Nasa descobriu uma enorme quantidade de fitoplâncton, algas vitais para a cadeia alimentar dos oceanos, no lugar menos esperado: debaixo do gelo do Ártico, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira (7) pela revista "Science".

"Ficamos atônitos. Foi completamente inesperado. Foi, literalmente, o florescimento de fitoplâncton mais intenso que vi nos 25 anos que faço este tipo de pesquisa", afirmou o cientista da Universidade de Stanford, na Califórnia.Uma equipe da Nasa foi enviada ao mar de Chukchi, litoral do Alasca, noroeste do continente americano, onde encontrou uma biomassa de fitoplâncton que se estende por 100 km na plataforma de gelo, informou o chefe da missão, Kevin Arrigo.

"Como os tomates numa horta, todo fitoplâncton requer luz e nutrientes para crescer", explicou Arrigo. "Supunha-se que havia muito pouca luz debaixo do gelo e não esperávamos ver muitas destas algas".

Imagem feita em abril de 2010 mostra fissura em calota polar e superfície do oceano exposta na região do Ártico. (Foto: Nasa/JPL)

Para a missão, chamada "Impacto da Mudança Climática nos Ecossistemas e a Química do Meio Ambiente Ártico do Pacífico" (Icescape, na sigla em inglês), os cientistas realizaram expedições entre junho e julho de 2010 e 2011.

Arrigo disse que a descoberta provocou uma mudança fundamental na compreensão do ecossistema do Ártico, que era considerado frio e desolado.

Esta pode ser a maior concentração de fitoplâncton do mundo, afirmou Arrigo, que se surpreendeu que tenha crescido sob uma camada de gelo marinho tão grossa quanto a altura de uma criança de cinco anos.

Esta descoberta sugere que o oceano Ártico é mais produtivo do que se acreditava, apesar de serem necessários mais estudos para determinar como este fitoplâncton sob o gelo influi nos ecossistemas locais.

fonte:http://g1.globo.com/

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Vênus vai passar entre a Terra e o Sol em evento raro


Planeta Vênus. (Fonte da imagem: Reprodução/Ricardo Nunes)

Evento, que só voltará a acontecer em 2117, será utilizado para estudos que ajudariam na busca por planetas habitáveis.

Reuters. Por Irene Klotz - Um dos mais raros eventos astronômicos acontece na terça e quarta-feira, quando o planeta Vênus passa entre a Terra e o Sol, o que só irá se repetir em 2117. Os trânsitos de Vênus acontecem aos pares, com oito anos de intervalo, e mais de um século entre os ciclos. Durante a passagem, Vênus surge como um pontinho escuro e circular passando na frente do Sol.

O trânsito de terça-feira, "complementando" o de 2004, começa às 19h09 (hora de Brasília) e dura seis horas e 40 minutos. Os horários podem variar em até sete minutos, dependendo da localização do observador.

Em sete continentes, inclusive a Antártida, os observadores poderão ver o fenômeno de forma total ou parcial. Ele só deve ser observado com telescópios equipados com filtros solares, para proteger os olhos.

 

AmpliarMapa projetado pela NASA indica os lugares que o trânsito de Vênus estará visível para observação. (Fonte da imagem: Reprodução/NASA

Pela internet, um arsenal de telescópios terrestres e espaciais irá divulgar fotos e vídeos ao vivo. Até astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional irão participar.

"Faz tempo que estou planejando isso", disse o engenheiro de voo Don Pettit em entrevista para a Nasa. "Eu sabia que o trânsito de Vênus aconteceria durante o meu turno, então trouxe um filtro solar comigo."

E o evento não se resume a belas fotos. Várias experiências científicas estão planejadas, inclusive estudos que ajudariam na busca por planetas habitáveis além da Terra.

Isso porque essa busca é feita quando planetas extrassolares passam diante das suas estrelas, como Vênus diante do Sol. O trânsito desta semana será uma oportunidade de mensurar a densa atmosfera venusiana, e os dados serão usados no desenvolvimento de técnicas para a mensuração de atmosferas de outros planetas.

Comparação de tamanho entre 

 

os planetas terrestres: Mercúrio, Vênus, Terra e Marte. (Fonte da imagem:Reprodução/Brian0918)

As pesquisas também podem revelar por que a Terra e Vênus, que têm quase o mesmo tamanho e orbitam a quase a mesma distância em relação ao Sol, são tão diferentes.

Vênus tem uma atmosfera sufocante, cem vezes mais espessa que a nossa, e quase toda composta por dióxido de carbono, um gás do efeito estufa que eleva a temperatura de lá a quase 500ºC. Enormes nuvens de ácido sulfúrico se deslocam a 350 quilômetros por hora, causando tempestades ácidas. Tudo isso pode ajudar os cientistas a entenderem as mudanças climáticas na própria Terra.


Trânsito de Vênus em 08 de junho 2004. (Fonte da imagem: Reprodução/Benutzer:Klingon)

Durante trânsitos anteriores de Vênus, os cientistas puderam calcular o tamanho do Sistema Solar e a distância entre o Sol e seus planetas.

O trânsito de terça-feira é apenas o oitavo desde a invenção do telescópio, e será o último até 10/11 de dezembro de 2117.

Esse é também o primeiro trânsito ocorrido na presença de uma sonda terrestre em Vênus. Observações da sonda europeia Express serão comparadas às dos vários telescópios terrestres e espaciais.

E, naturalmente, não poderia faltar um aplicativo para astrônomos amadores. Quem tiver celulares com sistemas Apple ou Android poderá baixar um programa gratuito para aprender mais sobre o trânsito, interagir com observadores e acompanhar em tempo real o trânsito ao redor do mundo. O aplicativo está disponível em vários sites, inclusive ToV2012, Transit of Venuse Eclipse Maps.

fonte:http://www.tecmundo.com.br

Impacto galáctico: NASA revela que Andrômeda e Via Láctea estão em rota de colisãoAstrônomos da agência espacial norte-americana estimam que o choque deverá ocorrer dentro de 4 bilhões de anos.



(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

De acordo com uma notícia divulgada pela NASA, a Via Láctea e a galáxia de Andrômeda se encontram em rota de colisão. Mas não se preocupe, pois as estimativas preveem que o choque galáctico deverá ocorrer apenas dentro de 4 bilhões de anos.

Baseados em observações realizadas pelo telescópio espacial Hubble, os astrônomos calculam que a galáxia de Andrômeda acertará a Via Láctea em cheio, unindo as duas e posicionando o nosso sistema solar em uma localização diferente no universo, provavelmente nos “subúrbios” dessa nova formação.

O choque deve ocorrer a aproximadamente 2 milhões de quilômetros por hora e, segundo os dados enviados pelo Hubble, a única chance de que a colisão não ocorra seria se Andrômeda estivesse se movendo lateralmente seis vezes mais depressa do que agora.
Via Landrômeda

Um impacto dessa magnitude, embora venha a modificar completamente a visão noturna que temos hoje das estrelas no céu, provavelmente não afetaria o Sol e a Terra. De acordo com os astrônomos, os dois corpos têm grandes chances de saírem ilesos desse acidente, graças ao vasto vazio presente em ambas as galáxias.

A Via Láctea e a galáxia de Andrômeda apresentam aproximadamente o mesmo tamanho e idade — 10 bilhões de anos —, sendo, inclusive, consideradas como gêmeas por alguns. Abaixo você pode conferir algumas imagens divulgadas pela NASA, que simulam o impacto entre as duas galáxias:

fonte:http://tecmundo.com.br

terça-feira, 5 de junho de 2012

8 sinais de que estamos à beira do apocalipse econômico, segundo Raoul Pal

São Paulo – Não faltam visões pessimistas sobre os rumos da crise econômica, mas o ex-gestor de fundos hedge na GLG Partners e na Goldman Sachs e fundador do Global Macro Investor, Raoul Pal caprichou nas previsões tenebrosas.
Em uma apresentação compartilhada na internet, Pal prevê o colapso do sistema bancário mundial, com os governos das principais economias quebrando e o sistema financeiro passando por uma reorganização completa.
Quando isso vai acontecer? Para ele, entre 2012 e 2013. “Temos cerca de seis meses de negociação nos mercados ocidentais para fazer dinheiro suficiente para compensar as perdas futuras”, alerta Pal.
Na visão do analista, após o efeito dominó, que não pouparia Europa, Estados Unidos e China, o mercado de títulos morreria e só sobraria o ouro e o dólar.
“O colapso bancário e os calotes em massa trariam o maior choque econômico que o mundo já viveu”, diz Pal. “Gostaria de ver outro cenário com igual probabilidade, mas não consigo... Tudo que podemos esperar é que eu esteja errado, mas, de qualquer forma, um sistema completamente novo vai surgir e vai abrir uma série de oportunidades”, destaca o analista, em sua apresentação.
Veja, a seguir, trechos dos slides em que Pal explica por que, em sua visão, o fim está próximo:
  • O mundo não tem um motor de crescimento, com todas as economias do G20 entrando em “velocidade de estol” (velocidade abaixo da qual um avião não se sustenta mais no ar e começa a cair) ao mesmo tempo.
     
  • O mundo está prestes a entrar em sua segunda recessão, com uma depressão em andamento. Pela primeira vez desde a década de 1930, estamos entrando em uma nova recessão antes que os índices de produção industrial, encomendas de bens duráveis, emprego e PIB do setor privado tenham voltado ao patamar anterior.
      
  • Este será o pico cíclico mais baixo de crescimento do PIB na história dos países do G7, ou seja, é o alicerce mais fraco para se entrar em uma recessão.
     
  • As 10 nações mais devedoras do mundo têm uma dívida superior a 300% do PIB mundial.
     
  • A história mostra que quando uma nação dá o calote na dívida soberana, outros calotes vêm em seguida.  Um calote da União Europeia significaria um calote do Reino Unido, seguido por Japão, Coréia do Sul, China, Estados Unidos e, finalmente, a maior crise bancária da história.
     
  • Não sabemos exatamente o que está por vir, mas podemos ligar os pontos entre o ponto que estamos agora e o colapso do primeiro grande banco. Há pouco espaço para resgates governamentais, o que permite facilmente ligar os próximos pontos entre o primeiro banco fechado e o colapso de todo o sistema bancário europeu, e depois a quebra dos governos.
     
  • Praticamente não há freios para evitar essa situação e quase ninguém percebe a seriedade da situação.
     
  • O problema não são os 70 trilhões de dólares em dívida do G10. O problema é o colateral de 700 trilhões de dólares em derivativos associados a eles. Isso equivale a 1200% do PIB mundial e está apoiando em bases muito, muito fracas.
Fonte: http://exame.abril.com.br/economia/noticias/8-sinais-de-que-estamos-a-beira-do-apocalipse-economico-segundo-raoul-pal

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Apocalipse zumbi continua: novo ataque canibal, homem come cérebro de vítima em Maryland

Um estudante de 21 anos da Universidade Estadual de Morgan foi acusado de assassinato em primeiro grau por um incidente com traços de canibalismo, o segundo que ocorre em menos de uma semana.

Alexander Kinyua, que admitiu ter comido o coração de Kujoe Bonsafo Agyei-Kodie e porções de seu cérebro, recebeu a ordem de comparecimento a uma audiência sem fiança no tribunal na tarde de quinta-feira na morte de Kujeo, de acordo com Baltimore Sun.
A Polícia do escritório do Xerife do Condado de Harford foi à casa que os dois homens partilhavam em Joppatowne depois da família Kinyua relatar que havia encontrado o que eles acreditavam ser restos humanos no porão. Agyei-Kodie tinha estado ausente por uma semana naquele ponto.
Kinyua inicialmente negou que os restos eram humanos, insistindo que era um animal, mas depois foi descoberto após a polícia encontrar a cabeça da vítima e as mãos no chão da casa, de acordo com documentos.
Kinyua confessou ter matado Agyei-Kodie, e disse que fez isso cortando-o em pedaços com uma faca antes de comer o coração e porções de seu cérebro.
Mais tarde, levou a polícia a uma igreja local para encontrar o resto da corpo, que teria sido encontrado em uma caçamba de lixo na propriedade.

O caso segue ao de Ronald Poppo, um homem sem-teto em Miami que luta por sua vida desde sábado depois que seu nariz, boca e olhos foram comidos por Rudy Eugene. Eugene, que alguns suspeitam pode ter estado drogado durante o ataque horrível, foi descrito como um "zumbi" pelos espectadores que o viram andando nu ao longo da MacArthur Causeway. Ele encontrou Poppo dormindo e o atacou antes de rasgar a carne de seu rosto.
No mais recente incidente não está claro o que motivou o assassinato de Agyei-Kodie por Kinyua ou se ele estava drogado durante o ataque horrível.

Fonte: http://portugues.christianpost.com/news/apocalipse-zumbi-continua-novo-ataque-canibal-homem-come-cerebro-de-vitima-em-maryland-11517/

2012: o fim do mundo em discussão... Profecia maia reúne tarólogos, numerólogos e espíritas para discutir o fim do mundo

O mundo vai mesmo acabar em 2012? Catástrofes, profecias, conspirações, cataclismas, Juízo Final, apocalipse.
Muitos são os nomes e as justificativas que andam sendo construídas em torno da profecia maia que prevê o fim do mundo no dia 21 de dezembro desse ano.
Em recente feira mística no Rio de Janeiro, um grupo de astrólogos, tarólogos, espíritas e numerólogos discutiram a possibilidade da extinção da vida humana na Terra em 2012.
Para o numerólogo Johann Heyss, a data para o final do mundo é um mito estabelecido artificialmente tanto pelos maias quanto pelo calendário romano.
“A simbologia numerológica para 2012 é o 5. Isso quer dizer mudança. Se os maias queriam dizer que haveria uma grande transformação em algum plano, o número 5 confirma essa ideia”, diz Johann.
A taróloga Adriana Kastrup pensa o significado do número 5 de forma um pouco diferente.
“O mundo não acaba, mas vamos ter que nos deparar com mudanças e movimentos em sua grande maioria difíceis”.
Kastrup também usa a imagem do homem vitruviano, desenho famoso de Leonardo da Vinci, para dizer que as bases, a sustentação do ser humano continuarão firmes, mas que os braços levantados significam incomodar o próximo.
“Seremos chamados para a briga. Será um ano complicado, mas que não acabará”, avalia a taróloga.
O jornalista e tarólogo Alexsander Lepletier que utiliza as cartas do baralho cigano para suas consultas diz que 2012 é o ano do esgotamento e da decomposição social.
“O homem sempre se colocou contra a natureza, talvez esse seja o momento das barreiras naturais se manifestarem como resposta”, comenta.
Apesar da previsão para um desastre natural, Alexsander se diz otimista e aponta mais duas grandes e possíveis movimentações no cenário mundial que podem estar prestes a acontecer.
“Poderemos ter até o final do ano uma quebra de algum sistema político ou até mesmo a perda de uma figura política bastante proeminente”, acrescenta.
Não estamos nem na metade do ano e a polêmica em torno da profecia maia deve aumentar nos próximos meses porque as interpretações são muitas, mas as dúvidas continuam. Será que o mundo acaba em 2012?

Fonte: http://www.ijui.com/entretenimento/cotidiano/35030-2012-o-fim-do-mundo-em-discussao

2012: A Catástrofe Mundial



Todos os sites de Sobrevivencialistas já falaram sobre ele, chegou a vez do SOS, afinal será mesmo que o mundo vai acabar em 2012?


Afirmaram e retiram a ideia desse fato que esta no ar a anos por conta do calendário maia.



2012 (MMXII) é o atual ano, bissexto, que teve início num domingo (1 de janeiro) do calendário gregoriano. As Nações Unidas designam 2012 como o Ano Internacional da Energia Sustentável para todos.Há uma enorme variedade de crenças populares sobre o ano de 2012, que são geralmente consideradas como não-científicas.


já usaram vários anos determinando que o mundo iria acabar no mesmo, o fato é que ninguém por mais estudado que seja vai saber o futuro, por tando isso é uma hipótese, incrível não? o assunto mais falado nos sites de sobrevivência, nos jornais, nas TV's, ser uma hipótese, o fato é que isso não passa de uma opinião que pode ou não ser verdade!


O prefeito Décio antônio colla de São francisco de Paula (RS), Diz que alguma catástrofe pode ocorrer no dia 21 de dezembro de 2012, e diz para a população estocar alimentos entre eles, aguá, arroz, feijão, sal, e remédios, o Prefeito Décio diz que estudou isso e pode ser que ocorra mesmo o fenômeno, por isso não vai ficar calado o melhor a fazer é dizer para as pessoas o que sabe e não guardar só pra ele esses estudos, afirma Décio.


também afirmaram que em 2000 o mundo iria acabar mais não acabou, fofocas a parte o melhor a fazer é se preparar para qualquer acontecimento afinal o mundo pode não acabar em 2012 mais não retiramos a hipótese de que pode acontecer alguma catástrofe, não obrigatoriamente neste ano mais em qualquer ano e dia, afinal somos sobrevivencialistas para nos precaver desses acontecimentos fenomenais.


Fonte:http://sobrevivencialistas.blogspot.com.br/2012/04/2012-catastrofe-mundial.htmlhttp://sobrevivencialistas.blogspot.com.br/2012/04/2012-catastrofe-mundial.html

Tempestade solar rara atinge a Terra

Chuva de partículas cósmicas
No dia 17 de Maio último, explodiu na superfície do Sol uma erupção classe M.
A erupção disparou uma rajada de partículas solares, viajando quase à velocidade da luz, que atingiu a Terra cerca de 20 minutos depois.
Uma erupção classe M é considerada "moderada", pelo menos 10 vezes menos potente do que as super erupções classe X.
A maior ejeção de massa coronal do atual ciclo solar - o Sol tem ciclos de atividade que duram 11 anos - ocorreu em Agosto do ano passado, chegando a X 6,9.
Mas as partículas que nos atingiram em 17 de Maio eram tão rápidas e com uma energia tão alta que, quando colidiram com átomos na atmosfera da Terra, provocaram uma chuva de partículas, geradas em cascata, em direção ao solo.
Reforço ao nível do solo
A chuva de partículas criou o que se chama GLE - Ground Level Enhancement um aumento do fluxo de raios cósmicos ao nível do solo.
GLEs são muitos raros - foram observados menos de 100 desses eventos nos últimos 70 anos, quando foram construídos os primeiros instrumentos capazes de detectá-los.
Além disso, este foi o primeiro GLE do atual ciclo solar - um ciclo marcadamente morno, que está longe do máximo esperado.
No solo e no espaço
Este GLE deixou os cientistas animados também por outro motivo.
Além dos observatórios no solo, eles puderam coletar dados com o observatório russo/italiano PAMELA, o mesmo que descobriu um anel de antimatéria ao redor da Terra.
Partículas solares já haviam sido medidas antes, mas o PAMELA é sensível justamente às partículas de alta energia que alcançaram o nível do solo.
A comparação dos dados no espaço e no solo poderá ajudar os cientistas a entender o que gera esse fenômeno climático espacial.
Não se sabe quase nada a respeitos dos GLEs, sobretudo como é que uma erupção solar tão pequena - de classe M - consegue produzir partículas de tão alta energia, necessária para causar um GLE, quando tempestades muito maiores, de classe X, normalmente não produzem o evento.

Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=tempestade-solar-rara-atinge-terra&id=020175120601

Pessoas já reservam quartos para se proteger durante o apocalipse, supostamente em 2012

Pessoas que acreditam que o fim do mundo será no dia 21 de dezembro de 2012 - quando o ciclo de 5.125 anos do calendário maia supostamente se encerra, querem se refugiar na montanha de Bugarach, no distrito de Aude, ao sul da França, alegando que é um local sagrado que irá protegê-los do apocalipse.
De acordo com o prefeito de Bugarach, Jean-Pierre Delord, essas pessoas planejavam se refugiar no local em 2012 e alguns sites americanos vendem bilhetes.
Sigrid Benard, dona de uma hospedaria local que oferece quartos apenas no verão, citada pelo New York Times News Service, disse ter recebido inúmeras ligações de pessoas que buscavam reservar quartos e caravanas do começo de dezembro de 2012 até o final de janeiro - inverno local.
Bugarach atrai "esotéricos", pela tranquilidade, baixo valor dos imóveis e história da região, na qual sobressaem traços de seitas e ordens religiosas medievais, incluindo os cathares, que construíram incríveis castelos por perto.
Para alguns, os alienígenas estão ali há milhares de anos e eles podem ser as forças que ajudarão a atravessar 2012.
Diz-se que a montanha tem inspirado autores como Dan Brown, autor de "O Código Da Vinci", Jules Verne em "Jornada ao Centro da Terra" e Steven Spielberg em "Contatos Imediatos de Terceiro Grau".

Fonte: 2011 New York Times News Service

Cientista brasileiro sustenta que HAARP poderia estar manipulando o tempo




Segundo o físico Fran de Aquino, programa teria capacidade de alterar a dimensão temporal para viajar até futuros alternativos.

O projeto High Frequency Active Auroral Research Program [Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência, HAARP], da Força Aérea e Marinha norte-americana, é sem dúvida um dos alvos favoritos das teorias de conspiração. Com o enorme e um tanto misterioso orçamento, e uma poderosa panóplia de antenas capazes de disparar ondas eletromagnéticas de alta e baixa frequência à ionosfera, possivelmente modificando o clima, ele tem sido acusado de todo o tipo de atos bélicos secretos – quase anormal – como gerar terremotos, furacões e provocar ainda mais o aquecimento global. Necessário dizer que, além de ter a capacidade de modificar o clima, não se têm provas contundentes de que o programa esteja sendo utilizado como arma militar. Suas instalações na neve do Alasca constituem um novo mito moderno, terra fértil para a especulação e ficção científica.

O trabalho de um cientista brasileiro, Fran de Aquino, em sua investigação High-power ELF radiation generated by modulated HF heating of the ionosphere can cause earthquakes, cyclones and localized heating, sustenta que o HAARP não só é capaz de provocar uma série de desastres naturais lançando ondas eletromagnéticas de baixa frequência, como também que, teoricamente, poderia alterar a dimensão temporária, permitindo, por exemplo, uma nave viajar para uma linha de tempo alternativa.

De Aquino, da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), tem vários trabalhos publicados, entre eles um na Universidade de Cornell intitulado The Gravitational Spacecraft, onde demonstra um novo tipo de nave espacial (nave gravitacional), que poderia viajar pelos recôncavos do tempo canalizando a correlação entre a massa gravitacional, a massa inercial e um fator eletromagnético. Esta mesma correlação, a afetação de um campo eletromagnético uniforme de alta frequência sobre a gravidade – por sua vez vinculada com a estrutura do tempo-espaço segundo a relatividade de Einstein – é o que, segundo De Aquino, poderia propiciar que uma aeronave voando pela ionosfera atravessasse o espelho dimensional do céu para outra sequência temporária, uma espécie de universo paralelo dobrado no espaço.

É importante notar que o campo eletromagnético, além de ser uniforme, deve permanecer com a nave durante o tempo de transição. Se não for uniforme por cada parte da nave, realizará transições para diferentes tempos do futuro… Pessoas dentro da nave realizariam transições à diversos tempos no futuro porque sua condutividade e densidade seriam diferentes.

De Aquino considera que o HAARP poderia disparar uma onda eletromagnética uniforme de alta frequência capaz de fazer com que um avião cruzasse o tempo. Devemos levar a sério esta teoria? Primeiro seria importante compreendê-la cabalmente, algo que supera pessoalmente a capacidade do autor deste post – elucidar uma suposta conciliação da relatividade com a teoria quântica no meio de uma linguagem que evoca a ficção de Thomas Pynchon. Mostrando este periódico a um assessor com estudos em física, sua resposta foi que tal teoria careceria de sustento sólido para proposição tão extraordinária e que seria necessário pesquisar os trabalhos aos quais faz referência este físico especializado no estudo da gravidade quântica.

Mais apropriado parece ser tomá-la como um cativante ensaio ficção científica – e não por isso menos ou mais real. Sejamos ou não já capazes de fazer o proposto, uma civilização suficientemente avançada seguramente desenvolveria tecnologia para manipular o tempo (não só o clima). Nossa imaginação começa a se desbaratar como um bólido que aproxima-se à velocidade da luz só de pensar nas possibilidades de manipular o espaço-tempo, de habitar todos os jardins dos caminhos que se bifurcam. Tempos que se entrelaçam, se sobrepõem e se desnudam. As "cláusulas do infinito".

Antes que a popular série Fringe [Fronteiras] começasse a fazer excursões imaginárias a outros universos, Philip K. Dick, em sua novela Wait for Last Year, especulou uma droga (JJ-180) desenvolvida por uma civilização extraterrestre que permitia de maneira aditiva e sinistra a um usuário viajar a universos alternados. O ditador planetário Molinari inclusive utilizava esta droga para obter informação sobre futuros possíveis em outras linhas de tempo, para manipular assim o conjunto dos tempos e salvar a humanidade da mais abjeta escravização. A tecnologia para manipular o tempo evidentemente tem o potencial de criar uma vertiginosa concatenação de alucinações e simulacros, até o ponto que nenhuma realidade primária seria distinguível ou afirmável.

Seria fascinante falar com Dick sobre o HAARP, um aparelho tramado pela imaginação (ou a alucinação) humana para englobar muitas de suas mais temíveis e formosas paranoias. Há certa poesia em disparar um raio de luz invisível à abóbada celeste e alterar o fluxo do tempo, descobrindo, como numa nuvem quântica, um novo universo no qual somos outros, sendo os mesmos. Ainda que isto igualmente poderia ser a substância de um cruel pesadelo - com répteis interdimensionais, sociedades secretas, vampiros energéticos e tecnologia da Atlântida. De qualquer forma, é estimulante meditar sobre a possibilidade de encontrar, parafraseando Paul Éluard, outros mundos dentro deste.


Fonte: http://jaimetche.blogspot.com.br/2012/05/cientista-brasileiro-sustenta-que-haarp.html

POLICIAIS CONFRONTAM ZUMBI EM MIAMI

E para os que achavam que zumbis só existiam nas telas de cinema ou seriados, um vídeo postado no último dia 27 de maio vem crescendo em popularidade no Youtube exatamente por mostrar que eles podem sim ser uma ameaça real. Aconteceu sábado à tarde, em MacArthur Causeway, quando a polícia foi acionada e informada a respeito de dois homens brigando.

Ao chegar ao local, os policiais encontraram um homem mastigando a face de outro homem. Os policiais ordenaram que parasse na tentativa de conter o ataque, mas o homem murmurou algo ao oficial e continuou sua refeição. O policial foi obrigado a efetuar um disparo contra o criminoso que mesmo alvejado continuou a mastigar o rosto da vítima.

Diante da situação, o policial foi obrigado a disparar mais 6 tiros, segundo informações de testemunhas. De acordo com os sites de notícias, a vítima ainda está hospitalizada em estado grave. 
 
O apocalipse zumbi começa, será que estamos agora a testemunhar o surgimento dos zumbis?
 
Os seres humanos que se submetem a flúor, o aspartame, drogas psiquiátricas, vacinas e drogas de rua acabam lobotomizadas, vacinas, para começar, causam danos neurológicos ao extremo, e algumas vacinas são realmente feitas de vírus agressivos destinados a “comer” regiões-alvo do cérebro, resultando em uma lobotomia biológica.

Rússia trabalha em arma para transformar pessoas em zumbis

Parece brincadeira de 1º de abril, mas o presidente da Rússia confirmou o projeto de uma arma capaz de controlar a mente das pessoas.

De acordo com o jornal Herald Sun, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, confirmou que o país vem testando uma arma psicotrônica capaz de controlar a mente das pessoas. O equipamento futurista, que atinge o sistema nervoso central das vítimas, está sendo desenvolvido por cientistas e poderá ser usado contra nações inimigas e até mesmo dissidentes políticos que enfrentam o atual governo.

Putin descreveu a arma como um instrumento novo que pode servir para atingir objetivos políticos e estratégicos. Até mesmo alguns detalhes da “controladora de mente” foram divulgados. É sabido, por exemplo, que ela dispara radiação eletromagnética de maneira semelhante aos fornos de micro-ondas, causando um grande desconforto em suas vítimas.
"Você está sob o meu controle!"

O ministro da defesa Anatoly Serdyukov disse que, em testes recentes, a arma foi usada para dispersar multidões. De acordo com relatos, a pessoa que recebeu a radiação da arma sentiu que a temperatura do seu corpo aumentou rapidamente. Apesar de alguns segredos de funcionamento não terem sido divulgados, o jornal alega ser conhecido o fato de que ondas de baixa frequência podem afetar células do cérebro, alterar o estado psicológico e até mesmo transmitir sugestões e comandos diretamente para o pensamento de alguém, como se fosse telepatia.

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/tecnologia-militar/21718-russia-trabalha-em-arma-para-transformar-pessoas-em-zumbis.htm#ixzz1wZXbVMUj

LinkWithin

´ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...