terça-feira, 30 de agosto de 2011

I Ching e 2012

O que é o I Ching?
O I Ching, ou Livro das Mutações, é um dos mais antigos textos clássicos chineses que ainda podem ser lidos. Antigamente este livro de sabedoria era chamado apenas pelo ideograma I, que significa entre outras coisas "mudança" ou "mutação". Depois foi acrescentado o "Ching" (Clássico).

O I Ching é composto de 64 hexagramas, que também podem ser considerados combinações entre os oito trigramas básicos (céu, trovão, água, montanha, terra, vento, fogo e lago).

O I Ching já foi considerado um livro de magia e adivinhação e por pouco escapou da grande queima de livros feita pelo tirano Ch'in Shih Huang Ti. Apesar de ser interpretado pelo sábio Wang Pi como livro de sabedoria, na dinastia Han o I Ching era percebido como um oráculo.

A consulta oracular do I Ching é feita com 50 varetas (originalmente era utilizada a planta sagrada "mil-folhas"). Uma das varetas é separada e as outras são manuseadas para a obtenção da resposta. As varetas usadas na consulta oracular eram guardadas numa caixa de madeira virgem, embrulhados em seda também virgem.

No Japão, a consulta do I Ching é feita com o uso de três moedas, ao invés de varetas.

A atual bandeira da Coreia do Sul é representada por um círculo representando o Absoluto, ou a unidade essencial de todo um ser, com o Yang azul na parte inferior e o Ying vermelho na parte superior. Na mesma bandeira observamos quatro trigramas do I Ching (céu, água, terra e fogo). Os símbolos do I Ching estiveram presentes também na bandeira do Vietnã do Sul e Cochinchina.

Além do I Ching previram ou teriam previsto algo grandioso para a data semelhante em 2012 o mago Merlin; a Bíblia; Sibyl, oráculo romano; Delfos, na Grécia; Web Bot Project (programa que faz previsões a partir do que é escrito na Internet); entre outros profetas.

O que é o Timewave Zero?
O Timewave Zero, também conhecido com Teoria da Novidade, é uma fórmula matemática que utiliza o fluxo da novidade, definido como o aumento da interconexão do universo, de acordo com seu autor, Terence McKenna.

Terence McKenna (1946-2000) estudou por décadas o xamanismo e a transformação espiritual. Depois da morte de sua mãe em 1971, Terence, seu irmão Dennis, e três amigos viajaram à Amazônia colombiana. Durante as experiências religiosas na selva os irmãos McKenna desenvolveram a sua "Teoria da Novidade".

A partir de estudos dos hexagramas do I Ching o autor, explorador e cientista norte-americano desenvolveu um programa de computador chamado "Timewave Zero". Os símbolos do I Ching foram transformados em códigos binários e equações para o "Timewave Zero".

McKenna chegou à conclusão que o I Ching tem um comportamento alternando entre picos altos e baixos. Na data dos picos altos ocorreram as grandes tragédias da humanidade.

O gráfico do programa de McKenna mostra os grandes períodos de novidade que correspondem com os principais deslocamentos da evolução biológica e cultural da humanidade. Ele acreditava que os eventos de outros tempos estão recorrentemente relacionados com os acontecimentos do presente e futuro, assim como a visão cíclica de tempo dos maias.

O último grande pico foi por volta de 1968, ano de profundas mudanças culturais no mundo ocidental. Inicialmente o ponto final dos tempos no gráfico do "Timewave Zero" foi indicado para o meio de novembro de 2012. Após reparar no fim do 13º baktun do calendário maia, McKenna ajustou sua data para 21 de dezembro de 2012.

Os críticos da Teoria de McKenna alegam que suas projeções são mais numerológicas do que matemáticas e que falhas em sua teoria podem ser comprovadas. O Timewave Zero é propriamente uma combinação de numerologia e matemática. Ele foi formado a partir da interpretação de McKenna de análises do I Ching, que é justamente o Livro das Mutações. Toda a teoria de McKenna é desenvolvida em novidades e mudanças.

McKenna acreditava que o universo é um sistema vivo. Este ser conduz o aumento e a conservação da complexidade nas formas materiais. Para McKenna o cérebro humano está dentro da complexa organização do universo conhecido até então. Além disso, as novidades e complexidades crescem com o tempo, mesmo com os constantes recuos.

Estas ideias foram concebidas e aprimoradas por Terence McKenna do princípio dos anos 70 até sua morte no ano 2000. De acordo com o gráfico do Timewave Zero os grandes períodos de novidade ocorreram: há 4 bilhões de anos, quando a terra foi criada; há 65 milhões de anos quando os dinossauros foram extintos; há aproximadamente 10.000 anos atrás após o fim da Era do Gelo; no século XVIII nas revoluções sociais e científicas; durante os anos 1960; no período de 11 de setembro; crise financeira de novembro 2008; em outubro de 2010; e a última, em 21 de dezembro de 2012.

Fonte:http://www.2012fimdomundo.com.br/2010/01/i-ching-e-2012.html

Mensagem dos Céus ou Um Alerta Vindo das Profundezas Da Terra?

Nós temos ouvido histórias de sons misteriosos, que de alguma forma estão se propagando, através do ar e da terra, mas uma recente série de eventos parece ter uma estranha correlação e conexão com uma caverna secreta no Tibet, que dizem ser protegida por monges e anfitriões, espíritos de outra época. Estarão estes sons conectados? E por que eles estão aparecendo em várias cidades do planeta?

Em 23 de agosto de 2011, uma série de ruídos estranhos invadiu um estádio, durante uma partida de Baseball, do Detroit Tigers e o Tampa Bay Rays nos EUA, diante de milhares de testemunhas. O fato que tirou a atenção de muitos no estádio, foi logo, disfarçado pela dinâmica e ceticismo dos narradores da partida, mas não foi esquecida pelos torcedores que estavam no local.

Na cidade de Kiev, na Ucrânia, uma série de misteriosos sons foi ouvida, deixando centenas de moradores curiosos e preocupados. Após o evento, muitos correram atrás de informações na internet para relacionar os fatos. Após o incidente, várias testemunhas se apresentaram para confirmar que eles também tinham ouvido os misteriosos sons. Após análise dos relatos, várias teorias surgiram e levaram a observação, de que o som tem um ciclo de regularidade, muitas vezes repetindo algumas "notas" ou combinações de notas ou acordes.

Estariam estes incidentes de alguma forma interligados? E por que estes sons misteriosos parecem tão familiares e ao mesmo tempo tão assustadores?

Um “elo”, nem tão perdido no Tibet, poderia explicar os Misteriosos Sons?


Uma misteriosa caverna no Tibet emana de suas profundezas, sons que numa análise imediata, têm uma semelhança estreita e estranha aos atuais. Alguns podem até dizer, após escutar a sinistra “melodia”, que a composição sonora é igual no tom e apenas as notas reais são diferentes. Então, uma pergunta óbvia vem à mente. O que está ecoando aqui na Terra, vindo de fora ou de seu subterrâneo?

The Secret Cave - Tibet ( Caverna Secreta no Tibet)

Após pesquisa e troca de informações com pesquisadores do Projeto Quartzo Azul, conseguimos um arquivo de áudio gravado em dispositivo portátil digital, obtido diante desta misteriosa caverna. Segundo a fonte do arquivo, que pediu para não ser identificada, a gravação foi realizada, durante seu retiro espiritual de 15 dias no Tibet (Não é permitida visitação pública neste local, apenas pessoas com autorização em retiro espiritual). A caverna é conhecida como “Caverna dos Espíritos”. Esta caverna no Tibet, não é uma caverna conhecida do público. Segundo monges tibetanos, “Santos Tibetanos” estão dormindo nesta caverna.

Os monges afirmam que “Shiva” está começando a cantar seu “mantra”, pedindo aos Deuses para retornarem a Terra. Este “mantra” tem três níveis. O último nível significa a vinda da nova era.

Abaixo estou disponibilizando o arquivo de áudio em formato mp3, para a apreciação de todos. Clique no botão para fazer o download do arquivo.



Fonte:http://projetoquartzoazul.blogspot.com/2011/08/mensagem-dos-ceus-ou-um-alerta-vindo.html

Mensagens Que Não Querem ser Compreendidas

Durante anos, pessoas dizem estar recebendo mensagens de seres de outras órbitas, dos mais variados cantos do sistema solar e extra-solar. Esta é uma experiência antiga e com certeza, vivida pelos mais conhecidos profetas do passado. Eventos interligados mostram que centenas, senão milhares de pessoas das mais variadas crenças, classes sociais e continentes, recebem avisos de seres superiores, de que um dia a Terra, passará por uma série de mudanças drásticas, que serão interpretadas pelos infelizes humanos da superfície terrestre, como um evento cataclísmico gigante e de proporções titânicas. Infelizmente, pela maneira e a forma como o tempo avança, parece que estas mensagens, podem ser mais do que histórias, muito, além disso, esses relatos ou “contos”, ou se preferirem profecias ou interpretações de mensagens canalizadas, estão aparecendo com mais freqüência, com as datas terríveis que carregam em seu relógio cronológico, datas muito próximas em nosso futuro.

Não é incomum ouvir sobre os perigos do aquecimento global, os perigos das experiências nos aceleradores de partículas tentando encontrar a “Partícula de Deus”, guerras nucleares devastadoras incluindo tecnologia espacial, especialmente e principalmente, se você estiver ouvindo relatos e canalizações daqueles que alegam contato com seres de outro mundo. Entretanto, abduzidos e contatados, sempre tiveram que suportar o desprezo e zombaria dos meios de comunicação, mas a grande e esmagadora parte deste seleto grupo de “especiais”, como alguns costumam descrever ironicamente, encontraram um lugar na sociedade repleta de ouvintes interessados, através de portais na internet dedicados a este encantador e adorável assunto, tema ou filosofia. Tudo começou após o fenômeno OVNI afetar indivíduos em todas as partes do planeta. Contudo ao longo do tempo, até mesmo nas comunidades religiosas, surgiu a especulação de benevolência extraterrestre ou o interesse, que esses seres tinham na humanidade e o terrível comunicado oferecido por suas mensagens, de que se nós não abandonarmos nossos atuais caminhos de violência desastrosa, nos auto-destruiremos, inevitavelmente. Assim mesmo, diante de todas estas mensagens que muitos de nós recebemos e disseminamos, através de mensagens de luz ou canalizações, puramente benéficas, quase sempre ridicularizadas e questionadas, por um ceticismo doentio e uma falta de visão de evolução, podemos perceber que estamos batendo com “esponja” para quebrar pedra, ou seja, o cenário não mudou muito, desde os anos nobres dos visionários como Nostradamus, Leonardo da Vinci e outros que enfrentaram, o mesmo que os profetas, visionários e interpretadores de mensagens dos dias atuais. O tempo passa e o caminhar humano é o mesmo apenas com a diferença tecnológica e o capitalismo que funciona como uma espécie de droga de dependência global.

Quero deixar neste post, para aqueles que ainda não despertaram uma questão de lógica universal, para tentar dissolver, acidamente a casca cética que impede que o homem, mude sua direção na história do universo.

Por que uma espécie extraterrestre teria a necessidade de interagir com a humanidade a este nível e alertar sobre mudanças iminentes na Terra? Porque simplesmente não viraram as costas para nós e o planeta que sucumbe nas mãos de uma raça, que parece ter como filosofia o caminho da destruição?

Talvez, para as perguntas de muitos, a resposta esteja nos incontáveis relatos e testemunhos dos "ironizados e ridicularizados" contatados.

Nossos irmãos sejam eles de onde, quando, universo ou planeta, querem ter provas suficientes, de que nós tenhamos uma consciência universal evoluida e pronta para o contato. Por enquanto eles não podem, por razões óbvias, intervir diretamente, o que causaria inevitavelmente, um dos maiores impedimentos, para o nosso próprio desenvolvimento cósmico. Estas entidades divinas, Deuses ou corpos angelicais, como muitos afirmam terem contato, comportam-se como um pai, na força da palavra, que observa seu filho nos primeiros passos da infância, permitindo que engatinhe, levante-se e caminhe até o momento em que realmente possa correr o risco de cair e se machucar, ou até mesmo correr o risco de morte ou extinção, ai então o Pai, interage e resgata seu filho.

Fonte:http://projetoquartzoazul.blogspot.com/2011/08/mensagens-que-nao-querem-ser.html

Meteorito do Peru Pode Ser uma Espaçonave Extraterrestre

Frequentes visitas de Ovnis e objetos caindo do céu, tem sido notícia no Peru, país da América do Sul. Este ano em 15 de janeiro de 2011 ao sudeste do Peru, uma pequena aldeia, testemunhou uma enorme bola de fogo deixando um enorme rastro alaranjado e que logo depois caiu em uma área nas proximidades.

Inicialmente, os moradores pensaram que era um acidente de avião, então, rapidamente correram para o local do suposto acidente, mas ao chegar ao local, onde eles pensaram ver destroços, descobriram algo que eles nunca tinham visto. Alguma coisa extraterrestre tinha atingido a terra, abrindo uma cratera com cerca de 30 metros de diâmetro e seis metros de profundidade! No buraco havia água, como em um pequeno açude, bolhas emergindo da água, o solo com manchas branca e azul cinzentas, fragmentos de metal, esmagados e de cor cinza metálica.

Com certeza esta história não termina aqui, pois o objeto desconhecido em seguida, começou a emitir uma grande quantidade de gás denso, o objeto exalava muita fumaça. Uma semana mais tarde, mais de 200 moradores locais, apresentaram sintomas estranhos, vômitos, dor de cabeça e outros sintomas de intoxicação. A polícia local e cientistas foram chamados para investigar a cena e bloquearam o acesso ao buraco gigante.

De acordo com autoridades locais, é comum um cenário como este, após a queda de um meteorito. Rochas espaciais ao cair em nossa atmosfera, atingem altíssimas temperaturas, liberando arsênio, enxofre e ou outras substâncias tóxicas, que podem deixar as pessoas, que tiveram acesso ao local, doentes. Todos os pacientes que apresentaram sintomas de intoxicação, apresentaram sintomas leves, mas os resultados dos exames de sangue e “psiquátrico” devem sair de três a seis meses.

Assim mais uma vez, para a declaração oficial de que foi um meteorito que atingiu o solo no Peru, alguns pesquisadores e ufólogos, parecem não concordar, principalmente, após analálise do vídeo, da queda que foi liberado. Perceberam que um objeto desconhecido, estava oculto, envolto pelo manto de chamas. Na verdade o que estão chamando de meteorito, parece mais, ser um objeto de metal em forma de disco.

Fonte: http://projetoquartzoazul.blogspot.com/2011/08/meteorito-do-peru-pode-ser-uma.html

ET's Reptilianos


Clique na imagem
Fontes seguras têm informado que alguns seres reptilianos extraterrestres poderiam ser considerados uma raça de invasores intergalácticos. Intrusos indesejados que vêm de uma região do espaço conhecida como Alfa Draconis. Os seus objetivos aparentes são: procurar novas formas de vida ao longo do universo; Conquistá-las por quaisquer meios necessários, e usar os espólios das invasões como recursos naturais para abastecer os seus objetivos continuamente.

Eles atravessam o universo até o destino planejado em uma nave-mãe que é um Planetoide/Asteroide dirigido. (Nota: Algumas pessoas teorizam que a nave-mãe reptiliana localiza e segue bem atrás de cometas que estão indo na mesma direção que ela, usando o campo gravitacional para puxar o planetoide pelo espaço. O corpo do cometa também age como uma proteção contra impactos de escombros estelares e previne que qualquer civilização observe o avanço da nave-mãe deles.)

Durante as suas longas viagens, a maioria da população ET reptiliana na nave-mãe vive em um estado de hibernação. Um grupo de reptilianos administra as operações diárias da espaçonave e mantém as câmaras de hibernação. Além disso, eles enviam naves de reconhecimento contendo soldados e cientistas ao sistema planetário que eles estão se aproximando, e estabelecem postos subterrâneos no planeta de interesse, como a...TERRA.

O exército ET reptiliano assegura a continuação do segredo da presença deles, faz abduções de várias formas de vida na superfície do planeta, e investiga os avanços tecnológicos dos habitantes da superfície. Os ET's cientistas estudam as formas de vida do planeta, introduzem o seu código genético reptiliano em quaisquer das espécies que exibem características que eles querem manipular, e iniciam um programa de cruzamento genético.

Das bases subterrâneas, os ET's do exército reptiliano preparam o palco para a invasão da nave-mãe, estabelecendo uma rede de híbridos humanos-reptilianos infiltrados dentro de vários níveis da cultura de superfície: complexos industriais militares, corpos de governo, grupos de UFO/paranormal, religiões, etc. Estes híbridos, alguns sem conhecimento das instruções de "Controle da mente" de sua genética reptiliana, representam os seus papéis subversivos como "agentes reptilianos", preparando o cenário para uma invasão.

Apenas antes da aproximação planetária, a grande população reptiliana a bordo do planetoide desperta da sua hibernação e prepara-se para a batalha. Quando a invasão acontece, ela vem de cima e debaixo da superfície dos planetas.

Estranhas naves, pilotadas pelos reptilianos, pelos Grays e pelos agentes humano-reptilianos, descem das nuvens enquanto outras ascendem para os céus do mundo subterrâneo de cavernas e sub-cidades, subjugando as culturas da superfície de uma maneira completamente inesperada.

Depois que os habitantes da superfície descobrem a futilidade de lutar contra os seus invasores com armamento tecnologicamente inferior, uma rendição é negociada. Uma vez que a invasão está completa e os habitantes da superfície se rendem às exigências dos seus novos governantes, a nave-mãe reptiliana tira do planeta os seus recursos como água e informação genética (DNA), então, após transformar o planeta em uma nova "Base de Operações", os ET's reptilianos partem para a próxima "pérola" do espaço.

Como se não fosse assustador o bastante imaginar tais seres viajando pelo espaço, planejando invadir a Terra, existe outra possibilidade que apresenta os "extraterrestres" reptilianos, não como invasores, mas como nossos vizinhos.

Fonte:http://www.umanovaera.com/reptilianos/Dragoes_do_Apocalipse.htm

Naves de evacuação em saturno

Os misteriosos sinais captados de sondas espaciais como as antigas Voyager 1 e 2 e a super tecnológica Cassini Huygens, são indícios da presença de naves gigantescas que operam nos arredores de Saturno, o segundo maior planeta do nosso sistema solar.
Em uma entrevista com o Dr. Norman Bergrun por um pesquisador e jornalista da Revista UFO foi divulgada a notícia de que:

O SINAL RECEBIDO PELA SONDA CASSINI VEIO DAS NAVES ALIENÍGENAS EM ÓRBITA EM SATURNO!
 


Quem é Bergrun Norman?
Bergrun trabalhou como pesquisador na NASA por 12 anos - então a Lockheed Missiles and Space Company (agora Lockheed Martin), onde foi responsável pelo planejamento e análise de testes de vôo para o lançamento do míssil Polaris da Marinha. Durante seus treze anos de Lockheed, também serviu como um cientista responsável pelo satélite e aplicações espaciais.

Norman Bergrun realizou um estudo detalhado das imagens das sondas espaciais da NASA Voyager 1 e Voyager 2, e imagens relacionadas com os anéis de Saturno. Ele descobriu como os anéis são formados por radiação eletromagnética dos veículos emergentes gigantes (EMV) e que estes são controlados por uma forma de inteligência extraterrestre.

Em um estudo publicado em seu livro "Os Construtores de Anéis de Saturno", ressalta muitas pesquisas efetuadas sobre fotos coloridas de Saturno, mas a fonte era a NASA. Parabéns ao Dr. Bergrun da comunidade de investigação, para seus milhares de horas de estudo e documentação das suas conclusões.

Em Saturno estão gigantescas Naves Espaciais!

"Os misteriosos sinais captados de sondas espaciais como as antigas Voyager 1 e 2 e a super tecnológica Cassini Huygens, são indícios da presença de naves gigantescas que operam nos arredores de Saturno, o segundo maior planeta do nosso sistema solar. E não só isso!
A presença de tais veículos ET é certamente um dos mais importantes...Segredos das descobertas feitas no espaço.Grandes veículos cilíndricos, pertencentes a uma civilização extraterrestre desconhecida e altamente sofisticada, e estes também estão presentes nas regiões de Marte e da Lua". (N. Bergrun)


Em 1996, nosso grande telescópio espacial Hubble estava à procura de novas luas em Saturno e Júpiter. Mas naquele dia, o telescópio foi capaz de tirar fotos infravermelhas de Saturno e nas fotografias foram descobertos veículos misteriosos de origem desconhecida, que poderiam ser Naves Mães ou não, algum tipo de grandes naves de transporte alienígenas.


Uma dessas naves misteriosas parece ter um diâmetro próximo ao da Terra e outra tem mais de 80 mil quilômetros de comprimento!

Em seu livro "Os Construtores de Anéis de Saturno", o Dr. Norman R. Bergrun, em colaboração com Walter Vincenti, emérito professor de aeronáutica e astronáutica da Universidade de Stanford, descreveu que os anéis de Saturno de fato não são totalmente naturais, mas artificialmente construídos a partir das gigantescas espaçonaves cilíndricas ET - veículos que circulam nos arredores de Saturno . Quem está fazendo, criando esses anéis e outros dispositivos artificiais em nosso sistema solar? Qual é a razão para tudo isso?

Não se esqueça que o Coronel Philip Corso, em 1947 teve um encontro com um ser ET. Neste encontro, Corso perguntou de qual planeta eles vieram, e quais eram os seus objetivos. A resposta foi a seguinte: Nós somos "OS CRIADORES", mas também somos chamados de IGIGI. Eles são, portanto, os criadores de mundos? Se lermos os textos antigos Sumérios (Enuma Elish), os famosos Nephilim foram descritos como criadores e os Guardiões do Universo.
 

Finte: http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/2011/04/fotos-das-naves-de-evacuacao-em-saturno.html

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Crise força a humanidade a abandonar o espaço. Nasa diz que Estação Espacial Internacional deverá ser abandonada

Se a Rússia não resolver logo os problemas com o lançamento de foguetes, todos os seis astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) deverão voltar à Terra em novembro. Será a primeira vez, desde 2000 que a estação ficará desabitada. A ISS será abandonada por medida de segurança, já que não haverá naves para resgatá-los em caso de emergência.

Hoje, a agência espacial da Rússia, a Roscosmos, anunciou a decisão de adiar o envio da próxima missão para a ISS. A medida foi tomada depois que uma nave de carga não-tripulada, a Progress, não conseguiu atingir a órbita da Terra após lançamento na semana passada por um foguete do tipo Soyuz, o mesmo usado para o transporte de astronautas, e caiu na Sibéria.

Segundo Alexei Krasnov, chefe das operações tripuladas da Roscosmos citado pelas agências de notícias russas RIA Novosti, ITAR-Tass e Interfax, o retorno dos astronautas Ronald Garan, dos EUA, e dos russos Andrey Borisenko e Alexander Samokutyaev será adiado do próximo dia 8 de setembro para 16 de setembro. Já o próximo lançamento de tripulantes para substituí-los na ISS, inicialmente previsto para 22 de setembro, será atrasado até o fim de outubro ou início de novembro. Porém, se os problemas com os foguetes persistirem todos os astronautas ficarão na ISS até novembro e usarão a uma pequena nave Soyuz de emergência para retornar à Terra, deixando a ISS vazia.

Desde a aposentadoria dos ônibus espaciais da Nasa, no mês passado, o sistema russo Soyuz é o único disponível para levar e trazer pessoas da estação.

Fonte: http://www.pernambuco.com/ultimas/nota.asp?materia=20110829170026&assunto=18&onde=Mundo

Fim do mundo segundo os Hopis

Os hopis são uma nação indígena dos Estados Unidos da América, que vivem principalmente na Reserva Hopi, no noroeste do estado de Arizona, com 1,5 milhões de acres (6 000 km²), e que está rodeada pela reserva navajo. Alguns hopis vivem na reserva indígena do rio Colorado, no oeste do Arizona (ver Mohave).

Os hopi estão organizados em clãs e, quando um homem se casa, os filhos ficam membros do clã da mulher. O Clã do Urso é um dos mais conhecidos e Tom Banyanca, membro deste clã, foi escolhido para transmitir ao mundo a profecia hopi (ver abaixo).

Este povo continua a praticar a sua cultura tradicional, num grau mais elevado que a maioria dos outros nativos americanos mas, como acontece com as restantes tribos, eles foram severamente influenciados pelo modo de vida estadunidense.

Tradicionalmente, os hopis eram agricultores bem dotados, apesar de produzirem apenas para a sua subsistência mas, com a chegada da eletricidade e a necessidade de terem os restantes produtos de consumo à sua disposição, os hopis adotaram atividades mais próprias da economia de mercado com muitos dos seus membros trabalhando nas indústrias existentes, mas também vivendo do seu artesanato tradicional. Apesar de terem sido muito influenciados pelo trabalho missionário e terem adotado, em grande medida, os problemas do consumismo e do alcoolismo, os hopis continuam a manter o núcleo das suas tradições a que a maioria adere. O New York Times relatou que os jovens hopi apreciam o reggae e que há frequentemente concertos desta música na sua reserva.

Aparentemente, os hopis têm uma relação espiritual muito forte com o Tibete e o Dalai Lama visita a sua reserva com frequência. Diz-se que, da primeira vez que ele ali chegou, os velhos hopi o saudaram: "Bem-vindo ao lar". Os hopis consideram-se parentes de todas as raças, mas especialmente dos tibetanos e há uma profecia hopi que diz que o seu povo e os “homens-vestidos-de-vermelho” do outro lado do oceano serão reunidos como irmãos. Por outro lado, uma profecia tibetana diz que “quando o passsaro-de-ferro voar e os cavalos correrem sobre rodas, o povo do Tibete espalhar-se-á pelo mundo e a sabedoria do Buddha chegará aos “peles-vermelhas” do outro lado do oceano”.


Os Hopi não nativos norte-americanos que habitam duas reservas no Arizona, a Reserva Hopi, no noroeste e a Reserva do Rio Colorado, no oeste daquele estado. A denominação Hopi é uma abreviação do termo composto Hopituh Shi-nu-mu, significando Povo Pacífico ou, ainda, Os Pequenos Pacíficos. A denominação se justifica: a religião dos Hopi é essencialmente pacifista e envolve o respeito por todas as coisas e seres da Natureza, de acordo com os mandamentos de Maasaw, Criador e Protetor do Mundo. Em seus ritos religiosos, os Hopi pedem benéficos para todos os povos da Terra.

Os Hopi, tal como a maioria das culturas antigas, têm uma rica tradição relacionada à criação do mundo, seus ciclos de desenvolvimento e decadência, seu fim. Essa cultura, cuja língua revela íntima relação com outros povos entre os chamados pré-colombianos, especialmente os astecas, possui uma cosmogênese/geogênese que em tudo se assemelha a concepções que parecem se repetir em todo o planeta, fato indicativo que, de alguma forma, toda a Humanidade, recebeu suas tradições de uma mesma fonte, embora as lendas e profecias tenham adquirido, ao longo do tempo, pequenas diferenças, insignificantes em relação ao todo e que são resultado de peculiaridades locais.


Profecias
Para os Hopi, o grande Criador do planeta Terra é uma entidade divina que veio das estrelas, o que remete à famosa teoria de que a raça humana é o produto de uma colonização extraterrestre. Sobre o Fim do Mundo, a tradição Hopi é, à evidência, estreitamente aparentada com a Profecia Maia. Entre os Hopi, 2011 é a grande data estabelecida para os acontecimentos que precipitarão a destruição da atual Civilização. Os Sinais anunciadores do grande final previsto para 2011, já estariam ocorrendo há algum tempo e são igualmente parecidos com todos aqueles citados em outras profecias, a grande maioria decorrentes dos aspectos negativos do notável avanço tecnológico alcançado pela Civilização.

O indicativo mais importante e de consequências mais notáveis é o mesmo que aparece em outras previsões: o aparecimento nos céus de uma 'estrela destruidora' que será precedida por astros menores: no caso, uma grande estrela azul, a qual chamam Saquasohuh Kachina, que virá antes de uma maior, uma estrela roxa ou violeta, será definitiva para o extermínio da atual raça humana, da qual restarão uns poucos sobreviventes, sementes do Quinto Mundo.

Mais uma vez, as tradições se repetem: também os Hopi acreditam na emergência e extinção cíclica dos Homens, que se renovam em raças cada vez mais evoluídas rumo a uma purificação espiritual que chegará ao termo ideal na Sétima Raça ou Sétimo Mundo. A ideia nada tem de original e tem sido repetida à exaustão sendo que a Doutrina Cosmogônica e a Antropogênese teosófica apresenta uma teoria completa sobre o assunto na monumental obra de Helena Petrovna Blavatsky, A Doutrina Secreta.

O fim do mundo segundo a tradição Hopi inclui todo aquele elenco de catástrofes descritas em outras profecias, desastres naturais inevitáveis, considerando que o cruzamento entre as órbitas da Terra e de um astro de grandes proporções, seja planeta, asteroide ou cometa produzirá, evidentemente, grandes alterações no ecossistema terrestre. este fim do mundo segundo os Hopi também inclui a ideia de uma punição, de um carma negativo a ser resgatado e prevê que que a estrela azul virá coroando uma sequência de nefastas ações perpetradas pelos homens: uma guerra que vai destruir a terra Tio Sam, com direito a bombas atômicas e poluição radioativa.

Somente os Hopi ou, os Pacíficos, serão poupados, refugiados em subterrâneos [aqui, os Hopi combinam o fim do mundo com a teoria da Terra Oca, onde habitariam povos mais evoluídos espiritualmente, por eles chamados de 'homens-formiga', mas Terra Oca já é outro assunto...]. A grande guerra será um confronto entre valores materiais e valores espirituais

Fonte: http://www.espiritualismo.hostmach.com.br/fim_do_mundo.htm

domingo, 28 de agosto de 2011

Profecia do fim do mundo. O clendário Maia

Os MAIAS, povo da América acreditava em ciclos recorrentes de criação e destruição e acreditavam que cada ciclo durava cerca de 1.040 anos.
 
Para eles, nós estamos vivendo na quarta era do sol - sendo que, antes da criação do homem moderno, existiram três eras anteriores, destruídas por grandes cataclismos. A primeira era teria sido destruída pela água, depois de chover sem parar, coincidindo com o mito do dilúvio.
 
O segundo mundo teria sido destruído pelo vento e o terceiro pelo fogo. O quarto mundo, o que nós vivemos hoje, de acordo com as profecias do rei-profeta Maia Pacal Votan, será destruído pela fome, depois de uma chuva de sangue e fogo.
 
O mundo vai acabar no dia 21 de dezembro de 2012. Esta data foi estabelecida no calendário Maia, um calendário que principia a contagem do tempo em 11 de agosto do ano 3114 a.C., ou seja, antes mesmo das datações arqueológicas esta misteriosa civilização. De acordo com aquelas datações, os Maias floresceram entre 1800 a.C. e 1450 d.C. em um vasto território que inclui regiões da América Central e América do Sul, onde a ruínas de suas cidades e pirâmides monumentais resistem ao tempo.
 
Os Maias são reconhecidos por seu avançado conhecimento de astronomia e pela precisão de seus diferentes calendários, como o calendário anual, solar, com 365 dias, chamado Haab. Outro destes calendários, o de 'Longa Contagem', foi desenvolvido para computar extensos períodos de tempo ou ciclos, de 5.125 anos.
 
Foi com base naquele calendário do longos ciclos que se estabeleceu a tradição da profecia maia do fim dos tempos. Os astrônomos desta singular cultura pré-colombiana previram para 2012 atividades cósmicas impactantes para o planeta Terra. Quando chegar esta época, o Sol deverá sofrer violentas tempestades emitindo poderosas chamas e partículas cuja potência alcançará este planeta azul causando o colapso de campos de campos magnéticos que certamente produzirão danos nos satélites e outros dispositivos eletrônicos.
 
Esta violenta atividade solar é confirmada por astrofísicos, incluindo os da NASA que, não obstante, negam que tal acontecimento possa significar algum tipo de fim do mundo. Segundo os cientistas, as tempestades solares intensas que, de fato, são periódicas, estão previstas para acontecer entre 2011 e 2012. Outros estudioso, porém, acreditam que a atividade do solar, em 2012, também vai provocar uma mudança significativa na inclinação do eixo da Terra produzindo, em conseqüência, atividades geológicas de proporções catastróficas, o que justificaria a idéia de um fim dos tempos
 
O antropólogo Carlos Barrios (Guatemala), depois de entrevistar 600 anciões maias, investigando a profecia, concluiu que as atividades solares previstas para 2012 não implicam um fim de mundo, antes, será uma transformação que já está em curso e tende a se acelerar [Biblioteca de PAN Portugal].
 
De fato, quando se fala em Fim do Mundo, muitos imaginam um evento súbito, algo que acontece do dia para a noite. Todavia, a transformação de meio-ambiente e da Humanidade deve ser um processo gradual que, tal como no Apocalipse bíblico, ocorre de forma gradual, pelo suceder de eventos que podem ser interpretados, os “sinais” que podem ser interpretados, seja pelos místicos ou pelos cientistas.
 
O jornalista e crítico de arte Alberto Beuttenmüller, autor do livro A Serpente Emplumada, tripologia dedicada às profecias maias, entende que a profecia maia já está em curso desde 1988 e que chegará ao ápice em 2013 [FERRER]. Maurice M. Cotterell, um dos autores de outro livro sobre o assunto, As Profecias Maias, destaca as coincidências entre o apogeu e o declínio das civilizações e as variações na atividade da manchas solares [FERRER]. Entre as mudanças notáveis que caracterizam o começo e o fim dos ciclos de apogeu e decadência estão as mutações genéticas, alterações climáticas significativas, fenômenos geológicos, como terremotos, maremotos, erupções vulcânicas.
 
No site ANJO DE LUZ [ver bibliografia], ao que tudo indica, inspirado na corrente mística dos Mestres Ascencionados, sete profecias maias estão relacionadas:
 
1 - A primeira profecia fixa o ano de 1999 para o início de um confronto da Humanidade com suas próprias realizações e da necessidade de uma reavaliação individual do comportamento, com ênfase na crítica ao materialismo, egoísmo, corrupção e extrema ignorância, fontes de destruição dos recursos naturais e proliferação das mazelas humanas, como a miséria em todos os seus aspectos.
 
2 - A segunda profecia, fala do eclipse solar de 11 de agosto de 1999: 'A sombra que a lua projetou sobre a terra atravessou a Europa, passando por Kosovo, depois pelo Oriente Médio , Irã, Iraque e posteriormente dirigindo-se ao Paquistão e a Índia. Com a sua sombra ela parecia prever uma área de conflitos e guerras' [ANJO DE LUZ Website].
 
3 - Esta profecia enfatiza as mudanças climáticas e a parte de responsabilidade que cabe à humanidade neste processo. Fala do desflorestamento, da poluição, da degradação ambiental, do efeito estufa, aquecimento global e sério comprometimento das reservas de água potável. em conseqüência, são previstas a fome, a seca, o aparecimento de novas doenças e retorno de doenças que pareciam controladas ou extintas, a morte das comunidades mais expostas a estes prejuízos, ou seja, os pobres. Esta profecia combina com as visões de numerosos profetas históricos...
 
4 - A quarta profecia, ainda referindo-se ao aquecimento global, fala da diminuição das calotas polares e conseqüente elevação do nível dos oceanos causando inundações das faixas litorâneas: 'Estudos realizados pela Universidade de Colorado concluem que as geleiras e picos nevados de todo o mundo estão diminuindo seu volume notavelmente, como resultado do aumento geral da temperatura do planeta. O maior pico nevado na áfrica, o monte Kenia, perdeu 92% de seu massa, os picos nevados do monte Quilimanjaro sofreram redução de 73%, na Espanha e, 1980 havia 27 picos nevados, esse número foi reduzido para 13. Nos Alpes europeus e no Cáucaso na Rússia diminuíram 50%'. Na Antártida a situação é ainda mais grave, o pico está se derretendo a partir do centro e não a partir das bordas. É sabido que quando um lago gelado começa a derreter ele sempre o faz a partir de seu centro. A temperatura na Antártida aumentou 2,5°C nos últimos 25 anos e está aparecendo vegetação em locais onde antes não havia nada mais do que gelo [ANJO DE LUZ website].
 
Aqui não se pode deixar de destacar que o ressurgimento de terras verdes na Antártida também foi previsto pelo vidente norte-americano Edgar Cayce: "A Terra se partirá na parte oeste da América. Uma grande parte do Japão deverá afundar no mar. A parte superior da Europa se transformará em um piscar de olhos. Uma nova terra aparecerá e poderá ser vista da costa leste americana. Movimentos se verificarão no Ártico e na Antártida que provocarão erupções vulcânicas nas regiões tórridas e, em seguida, um deslocamento dos pólos, de maneira que as regiões frias, temperadas e semi-tropicais se tornarão mais quentes, onde crescerão musgos e fetos" [ÁREA 51].
 
5 - A quinta profecia refere-se a uma profunda crise econômica mundial, ao delírio do consumo, às ilusões do sistema financeiro que fazem a riqueza real ser substituída pela riqueza virtual, dos cartões de crédito que tornam as pessoas inadimplentes gerando problemas de ansiedade e depressão, da fragilidade das transações financeiras baseadas em uma rede mundial de computadores sujeita à um colapso total, posto que depende de uma rede de satélites e de produção d energia, estrutura frágil que que pode ser abalada ou destruída por um simples evento de natureza cósmica.
 
6 - A sexta profecia anuncia a passagem de um cometa, outro ponto onde muitos profetas concordam, incluindo o apóstolo João o profeta Apocalipse bíblico, onde é chamado Absinto. Pra os maias, é o cometa Ajenjo. [Ver, adiante Apophis, o Asteróide do Fim do Mundo]
 
7 - A sétima profecia prevê mudanças genéticas no organismo humano com o desenvolvimento de faculdades extra-senhoriais, como a telepatia, não apenas no sentido de transmitir o pensamento, mas, sobretudo a capacidade de ler o pensamento alheio, extinguindo atitudes hipócritas, ou seja, o fim da mentira; o desenvolvimento da capacidade auto-cura, extinguindo, assim, o sofrimento causado pelas doenças. Essas novas capacidades deverão beneficiar aqueles que sobrevierem aos cataclismos anteriores, marcando o fim das desgraças do fim deste mundo inaugurando assim, um novo mundo, devidamente purificado, adequado para ser a morada de uma raça humana superior a atual.
 
Estas sete profecias maias estão em plena concordância com outras teorias relativas ao Fim dos Tempos, mais especificamente, ao fim deste tempo, desta Humanidade, que tendo atingido um alto grau de progresso material e, não obstante, tendo mergulhando em uma profunda degradação espiritual, deverá passar pelo processo cíclico de purificação, de separação do joio do trigo. esta idéia é compartilhada pelos espíritas adeptos da teoria dos Exilados de Capela, dos profetas da passagem do 'planeta X' ou Hercólobus e ainda, dos teósofos que relatam o florescimento e a destruição das civilizações arcaicas da Lemúria e Atlântida.
   
Alimente sua alma com mais Fim do Mundo Maia, 2012

As 10 famílias mais ricas do Brasil concentram 51% das riquezas do País... Será que os illuminatis realmente existem?

"Não se combate uma pobreza secular em quatro anos". É o que pensa o deputado Heitor Férrer (PDT), um dos integrantes de partido aliado da presidente Dilma. O parlamentar não acredita que em tão pouco tempo a pobreza deixe de existir no País, entendendo que um caminho a ser tomado é minimizar as desigualdades sociais.

Para Férrer, vivemos em um País rico, mas com o povo pobre. Isso porque a concentração de renda ainda é muito grande, pontuando que as 10 famílias mais ricas do Brasil concentram 51% das riquezas do País. No seu entendimento, o que deve haver são políticas de descentralização de renda.

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/m/materia.asp?codigo=955700

sábado, 27 de agosto de 2011

Água fluoretada, uma herança nazista

Em setembro de 2003, e lá se vão oito anos, uma petição internacional assinada por mais de 300 cientistas, químicos, técnicos e ambientalistas de 37 países, pediu a revisão, esclarecimento e discussão sobre os benefícios e malefícios da adição à água encanada do flúor, íon utilizado como preventivo de cáries. Atendendo à petição, foram apresentados vários estudos comprovando os riscos para a saúde geral do corpo, especialmente dos ossos, devido à ingestão desse potente agente químico que quando ultrapassa apenas 1 ppm já causa problema até nos dentes.

De lá para cá, muitas pesquisas vêm atestando ligações entre ingestão de flúor e doenças da modernidade. Autistas, por exemplo, não devem beber água fluoretada. Embora não haja confirmação de associação direta entre o flúor e a disfunção, sabe-se que ele potencializa os sintomas do autismo.

O problema da adição de uma droga, venenosa ou não, na água de todas as pessoas, é uma questão delicada. Até que ponto as autoridades têm o direito de institucionalizar um tratamento medicamentoso na água para todos os cidadãos de todas as idades? Sabendo-se da ligação entre tal produto e desencadeamento de patologias, como e por quais razões se mantêm a mesma diretriz?

A retirada, diante das evidências, bate na trave econômica e política. Subproduto da indústria do alumínio, o íon, que mata um corpo adulto com apenas cinco gramas, não pode ser simplesmente jogado na natureza.

A confiança inicial de que em doses ínfimas espalhadas pelas águas e alimentos no mundo, só faria bem aos dentes, evitando cáries, fez com que as políticas se consolidassem nesse gigantesco contrato comercial mundial, agora difícil de ser desfeito, especialmente em países em desenvolvimento que têm de um lado a população ignorante que aceita as decisões públicas e privadas sem questionamentos e de outro os concentradores de renda, que defendem o status quo a qualquer preço.

Alguns países, já a partir de 2003, outros antes, retiraram o flúor da água e passaram a adicioná-lo ao sal de cozinha, já que se consome menos sal do que água, o que reduziria o risco de ingestão excessiva do íon, cumulativo no corpo humano. Diante das evidências e para reparar a visão equivocada, baseada em pesquisas que só levavam em conta a prevenção de cáries, muitos países simplesmente não utilizam mais o uso sistêmico do flúor como preventivo de cáries; apostam na educação alimentar, higiene e no uso tópico, diretamente aplicado nos dentes.


Fonte: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/opiniao/AGUA+FLUORETADA+UMA+HERANCA+NAZISTA_1606.shtml

papa e lula pedem nova ordem mundial



Terremoto atinge os EUA enquanto televangelista pregava sobre o apocalipse

Um terremoto atingiu a Virgínia, Estados Unidos, na terça-feira, 23, e coincidiu com o que estava sendo falado no programa “Club 700″ que tinha como tema “Final dos Tempos”. O apresentador Pat Robertson questionava que estamos vivendo nos últimos dias da Terra quando o terremoto de 5.8 graus agitou não só aquele, como dezenas de outros estados.
“A terra se moveu”, Robertson disse ameaçadoramente, descrevendo o que estava acontecendo ali por volta das 13h51. Esses tremores  foram sentidos em toda a costa leste, oeste e em alguns estados do sul, e mesmo no Canadá.
Ao Christian Post o geofísico da National Earthquake Information Center (NEIC), Don Blakeman, disse que apesar dos terremotos serem comuns no estado esse teve uma força incomum. “A Virgínia tem um bom número de terremotos … mas eles são tipicamente pequenos. [Virginia] tem uma quantidade deles todos os anos, mas é muito raro ter um deste tamanho”, disse Blakeman.
No programa da quarta-feira, o apresentador voltou a falar sobre o tema dando foco nas catástrofes naturais, chegando a dizer que os terremotos são uma das “dores de parto” que Jesus Cristo se refere em Mateus 24, após os seus discípulos perguntarem sobre os sinais que precederam a sua segunda vinda.
O televangelista, que começou sua série sobre os sinais do fim dos tempos na segunda-feira, não estava só em olhar para o cumprimento das profecias bíblicas em meio ao terremoto.
Pelo Twitter alguns usuários chegaram a enviar mensagens questionando o que o televangelista da CBN falaria sobre o caso. Já que em 2010 ele falou que o Haiti foi abalado por um terremoto porque em 1791 a população foi possivelmente amaldiçoada por ter feito um pacto com o diabo durante a rebelião de escravos contra os franceses.
“Esperando ansiosamente pelos pronunciamentos de Pat Robertson sobre quem fez o quê para merecer um terremoto”, tuitou um usuário do microblog.
Apesar da antecipação, Robertson deixo claro, na quarta-feira, que ele não havia recebido nenhuma palavra profética de Deus a respeito do terremoto.
“Eu não posso reivindicar qualquer tipo de revelação particular”, Robertson disse em resposta à pergunta de um telespectador sobre os próximos desastres naturais.
Mesmo sem ser questionado quanto a data para o final do mundo, o televangelista fez questão de dizer: “Isso vai acabar quando o Evangelho for pregado a todo o mundo como uma testemunha”.

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/terremoto-atinge-os-eua-enquanto-televangelista-pregava-sobre-o-apocalipse/

Alterações climáticas influenciam guerras

Fenômenos climáticos como o «El Niño» e «La Niña» têm influência sobre conflitos nas regiões afetadas. A conclusão vem num estudo publicado na edição desta quarta-feira da revista «Nature».

De acordo com o estudo, cujos traços principais são adiantados pela AFP, os países tropicais, que sofrem com tempestades causadas pelo fenômeno «El Niño», são duas vezes mais suscetíveis a terem conflitos internos do que países afetados pelo «La Niña», mais úmida e menos quente.

Outro exemplo apontado é a fome, que dobrou na Somália por causa de uma guerra civil e castiga o Corno da África. As variações intensificam a seca e as tensões de sociedades já fragilizadas, de acordo com os autores do estudo.

«O estudo mostra inegavelmente que, mesmo no nosso mundo moderno, as variações climáticas têm impacto sobre a propensão das pessoas à violência», explica Mark Cane, investigador do clima do Observatório da Terra Lamont-Doherty da Universidade de Colúmbia, em Nova Iorque.

Os autores do estudo estudaram os dois fenômenos climáticos, entre 1950 e 2004, cruzando-os com informações sobre conflitos internos ocorridos no mesmo período. Durante o período em que o «La Niña» estava ativo, a probabilidade de um conflito acontecer era de três por cento, enquanto que durante o «El Niño» a percentagem duplicava. Quando os países não eram afetados por nenhum dos dois fenômenos, o risco de conflito interno era de apenas dois por cento.

Os investigadores acreditam que o «El Niño» pode ter tido influenciado 21 por cento dos casos de guerras civis pelo mundo. O número chega aos 30 por cento nos países especialmente afetados pelo fenômeno climático.

Fonte: http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia/el-ni%C3%B1o-la-ni%C3%B1a-clima-alteracoes-climaticas-guerra-tvi24/1275471-4069.html

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Larouch: O mundo está falido

A seguinte declaração foi divulgada por Lyndon LaRouche, Helga Zepp-LaRouche e Jacques Cheminade o 8 de agosto de 2011.

O sistema financeiro mundial já entrou em colapso, e enquanto o centro do colapso está na região trans-Atlântica, não há nenhuma região do mundo que esteja imune à desintegração em curso. Uma mudança política radical é a única forma de evitar um colapso total da civilização, colapso iniciado na região trans-atlântica, que irá conduzir a uma redução da população mundial para menos de dois mil milhões de pessoas num espaço de tempo muito curto.

Não há mais qualquer distinção entre a desintegração do sistema financeiro e monetário europeu e a falência total dos bancos “grandes demais para falir” de Wall Street. Uma estimativa modesta indica que os Seis Grandes Bancos de Wall Street estão expostos a US $ 1,5 trilhões só em dívida espanhola e italiana sozinha, muita da qual é sem valor. Na semana passada, quando os empréstimos interbancários europeus congelaram, foi o Federal Reserve dos EUA, que abriu uma janela de emergência. O Presidente Obama comprometeu-se com a chanceler alemã, Angela Merkel, que os Estados Unidos será o fiador de última instância para a União Europeia Monetária.

Esta promessa do presidente Obama não só é inconstitucional e um acto de traição virtual contra o povo dos Estados Unidos. É uma promessa para uma hiperinflação ao estilo de Weimar, mas desta vez, em uma escala global. Tais esquemas de resgate hiperinflacionário poderam talvez prolongar a vida do actual sistema falido por mais algumas semanas, mas o preço será um desastre muito mais dramático para o caos social geral e de ditadura.

Há soluções, mesmo neste momento final. Estas soluções têm sido repetidamente enunciados pelo economista norte-americano de renome, Lyndon LaRouche, durante anos. No entanto, nenhuma dessas soluções, que deveriam começar nos Estados Unidos, pode ser possivelmente implementado a tempo, a menos que o Presidente Barack Obama seja imediatamente afastado do cargo por meios constitucionais.

O Presidente Obama tem rasgado a Constituição, repetidamente. Mais recentemente, a guerra da Líbia foi lançada sem autorização do Congresso, uma flagrante violação do artigo I, secção 8 da Constituição dos EUA. A sua negociata do “Super-Congresso” é um rasgamento ainda mais flagrante da Constituição, o que dá autoridade exclusiva para iniciar política fiscal e de dívida para a Câmara dos Representantes. Os abusos inconstitucionais do Presidente são bem conhecidos. Pelo menos dois candidatos presidenciais – Jon Huntsman e Ron Paul – têm claramente definido seus crimes que implicam um impeachment. Dezenas de membros do Congresso e demócratas progressistas fizeram declarações semelhantes, inclusive membros proeminentes da comunidade afro-americana. É transparente que o presidente tenha se envolvido em crimes de alta traição contra a Constituição, que exigem a sua imediata remoção do cargo – antes que seja tarde demais.

Os líderes da União Europeia da mesma forma violam as suas próprias Constituições nacionais na promoção do resgate ilegal dos grandes bancos, enquanto o Banco Central Europeu viola seus princípios fundadores ao comprar a dívida dos Estados soberanos aos bancos e às companhias de seguros em falencia tecnica, que são proprietários desta dívida. O Fundo Europeu de Estabilidade Financeira, que agora realiza os empréstimos para os estados também em falência técnica vai ser autorizado a também comprar títulos do Estado no mercado secundário. Este dinheiro de confetti não é somente contra a lei, mas ao agir como os falsificadores, os Chefes de Estado Europeus conduzem a Europa a uma hiperinflação estilo Weimar. Tal como Barack Obama, agora merecem ser afastados do cargo por alta traição de acordo com os princípios e procedimentos relativos a seus respectivos Estados. A infame troika constituida pela Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional, que está impondo uma austeridade sem precedentes sobre os Estados soberanos com a cumplicidade activa do Presidente francês e a Chanceler alemã, deve ser imediatamente impedidos de destruir as economias e os povos da Europa.

Em poucas horas depois da remoção do presidente Obama do cargo —por meio de impeachment ou renúncia, ou através da invocação da Emenda 25, Secção 4, proporcionando os procedimentos para a remoção de um presidente do cargo, se ele não está mais fisicamente ou mentalmente competente para servir— o Congresso poderia reunir para aprovar uma legislação restabelecendo a separação Glass-Steagall dos bancos comerciais dos sectores de corretagem e seguros. Tal projeto de lei já foi introduzida no Congresso por Marcy Kaptur na forma da “H.R. 1489″ e já tem um apoio significativo a nível bipartidário. Um mínimo de US $ 17 trilhões em dívidas de jogo de Wall Street, impingida aos contribuintes norteamericanos, seria, portanto, cobrada de volta. Com as dívidas de jogo removida do livros do governo federal, o Congresso poderia imediatamente proceder ao envio de crédito para projetos de infraestrutura Federal vitalmente necessários, como a Aliança Norteamericana para Água e Energia (NAWAPA), que imediatamente criará milhões de empregos produtivos.

A América pode iniciar um processo de recuperação da economia física, estabelecendo um padrão de ação semelhante na Europa Ocidental. A região trans-atlântica pode reverter o colapso de outro modo irreversível para uma nova idade das trevas, mas apenas por tomar essas medidas. O primeiro passo inevitável é a remoção do presidente Obama do cargo, nos dias imediatos à frente. A esmagadora maioria dos cidadãos norte-americanos estão exigindo essa ação, já.

A vasta maioria dos cidadãos das nações da Europa Ocidental estão exigindo as mesmas coisas, e estão pedindo uma mudança na liderança.

Agora é a hora de agir.
Fonte: http://portugues.larouchepub.com/Boletins/2011/0808_trans-atlantic_appeal.html

Terremoto de 6,8 graus atinge o norte do Peru próximo ao Brasil

Um terremoto de 6,8 graus da escala Richter atingiu o norte do Peru nesta quarta-feira (24), com epicentro localizado a 568 km da capital Lima e a 205 km de Cruzeiro do Sul, no Estado brasileiro do Acre.
Segundo o USGS (serviço geológico americano), a profundidade do tremor foi de 145 km.
No Twitter, há relatos não confirmados que o sismo foi sentido em algumas cidades do Acre brasileiro. Não há registro ainda de danos ou feridos.

Fonte: http://noticias.r7.com/internacional/noticias/terremoto-de-6-8-graus-atinge-o-norte-do-peru-20110824.html

Pesquisador de OVNIs do Canadá diz para a população não entrar em pânico

Seis relatos de Objetos Voadores Não Identificados em Manitoba só na última semana é fora do normal, mas não é causa para pânico ou para pensar que estamos em um campo de batalha da Guerra dos Mundos, sugere um pesquisador.
Entre 14 e 19 de agosto, relatos de OVNIs por pessoas nas comunidades de Altona, Lockport e Winnipeg foram feitos e catalogados pela entidade Ufology Research, uma rede de registros de avistamentos de OVNIs.
Alguns relatos falavam de luzes inexplicáveis no céu que estavam fazendo zig-zag, enquanto outros declararam que viram um objeto triangular se movendo no céu noturno.
Os relatos de avistamentos foram liberados pela Ufology ontem, mas o coordenador Chris Rutkowski disse que os seis eventos perfazem uma média normal.  Estes relatos vieram de uma variedade de fontes, inclusive de redes de avistamento de OVNIs por todo o Canadá, mas alguns relatos foram submetidos diretamente a Rutkowski.
No Canadá há aproximadamente 500 a 800 relatos de avistamentos a cada semana, de acordo com Rutkowski. “É interessante que muitos deles foram relatos de Manitoba”, disse ele. “Talvez isso seja um pouco fora da normalidade“.
 Fonte: http://ovnihoje.com/2011/08/pesquisador-de-ovnis-do-canada-diz-para-a-populacao-nao-entrar-em-panico/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+ovnihoje%2FqOLQ+%28OVNI+Hoje!%29

Chineses se preparam para um cenário de Armagedom

Com toda a conversa sobre o fim do mundo que ronda a internet através de pseudocientistas e especuladores, raramente ouvimos falar do nome Apophis, um asteroide de 50 milhões de toneladas que efetivamente pode passar muito perto da Terra por volta de 2029. Aliás, passará tão perto, que no seu retorno, em 2036, poderá acertar o planeta em cheio.
Entretanto, ainda não é momento para pânico. Segundo a NASA, as chances de uma colisão são remotas. Além disso, assim como cientistas da União Europeia divulgaram anteriormente, os chineses também preparam um plano para desviar a trajetória do asteroide caso seja necessário. Não, Bruce Willis e sua equipe de perfuradores também não estão envolvidos nesse projeto.
No papel, os chineses descrevem como Apophis poderá ser desviado usando uma pequena espaçonave em rota contrária à do asteroide. Com uma velocidade de impacto planejada de aproximadamente 85 quilômetros por segundo, a colisão seria tão grande que, se feita com a antecedência ideal, tiraria Apophis de sua possível direção catastrófica.
Contudo, realizar essa tarefa parece mais fácil nas telas do cinema e no papel do que na realidade. A tecnologia necessária para tal ação ainda está em fase inicial de desenvolvimento e a nave teria que ser lançada anos antes. Além disso, é como se tivéssemos que “acertar uma bala com outra bala” e qualquer desvio milimétrico pode ser suficiente para que os chineses errem o alvo. Contudo, nada garante que Apophis errará o dele.

Estranhos Estrondos e Ruídos Inexplicáveis pelo Mundo

O que começou como apenas uma notícia simples de jornal, acabou por se espalhar como uma epidemia entre as comunidades e cidades, que estão cada vez mais, relatando um misterioso som, conforme já postado aqui no Projeto Quartzo Azul, que tem sido parte da vida diária de algumas cidades do mundo. O misterioso ruído parece não limitar-se a nenhum continente ou região e está aparecendo cada vez mais, em áreas espalhadas por todos os EUA, Reino Unido, Europa, inclusive já tivemos casos no interior de São Paulo, por ocasião de um avistamento de um Ovni. Se há uma explicação natural para a misteriosa atividade sonora, parece que desta vez, não tem precedentes e está em escala maciça. Nenhum continente foi poupado, do misterioso som nos últimos meses. Até mesmo a Austrália tem vindo a descrever o estranho evento sonoro.

O Jornal Windsor Star do Reino Unido (http://www.windsorstar.com/) relatou no dia 13 de agosto, que uma perturbação misteriosa, semelhante, tinha deixado preocupados residentes na área e que o fato, finalmente tinha conseguido algum reconhecimento oficial de um elemento do conselho, que descreveu quais as implicações que um som tão assustador faria pensar. E enquanto o conselho está tomando o som a sério, não é nada em comparação com os sons perturbadores, gravados por vários usuários do Youtube em Kiev, na Ucrânia. O som misterioso parece estar vindo, em todos os vídeos gravados, de forma semelhante e apresentam uma característica em suas imagens, ruas vazias e sem atividade.

Se esses sons, assustadores, forem verdadeiros, eles parecem com algum tipo de som proveniente de alguma máquina pesada, ou de algum fenômeno geológico natural no subsolo terrestre, mas segundo testemunhas que registraram o som, nenhum equipamento, ou máquina pesada de construção estava atuando na área. Relatos de testemunhas confirmaram sons semelhantes sendo ouvidos em Kharkov, na Ucrânia.

Fonte: http://www.unexplainable.net/Simply-Unexplainable/Video-Mysterious-Hums-All-Over-the-Globe.shtml

Illuminati A Nova Ordem Mundial. Carta Brasil

Tradução das instruções da carta:
Os recursos naturais do Brasil dão um ponto de ação extra a cada turno para o grupo que controlá-lo, se esse grupo é corporativo.

Será esse o motivo do Brasil não ser considerado uma ameaça?

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Illuminati A Nova Ordem Mundial. Carta Fãs de ficção cientifica

Será que a ida à lua foi apenas ficção?

A ida do homem a lua foi mais um plano illuminati?



Você acredita que o homem foi à Lua?

Como é possível construir um império baseado em mentiras.
Começarei e terminarei este texto com a mesma pergunta acima. Após ter acesso aos diversos indícios de fraude que abordaremos aqui, será muito difícil que uma pessoa continue acreditando na versão oficial que relata a viagem do homem à Lua.
Quando vemos alguém dizendo que não acredita que o homem tenha ido à Lua, nossa primeira reação é a de rejeição, de menosprezo a alguém tão alienado que não acredita em coisa alguma que comprove tal proeza científica; não acredita nos relatos históricos, nos vídeos que foram filmados nem nas milhares de fotos comprovando tal acontecimento histórico que acabou mudando os rumos da humanidade.
Mas, após conhecer os diversos indícios de fraude coletados por diversos pesquisadores ao longo de 4 décadas, o sentimento que você poderá ter será o de ter feito papel de palhaço, de ter sido feito de trouxa juntamente com o restante da humanidade, que acredita em tudo que aparece na televisão sem contestar o que está sendo mostrado e o que é dito.
De acordo com a versão oficial, em horário mundial UTC, às 13 horas e 32 minutos de 16 de julho de 1969, os astronautas Neil Armstrong, Edwin 'Buzz' Aldrin e Michael Collins partiram na ponta do foguete Saturno V, de Cabo Canaveral na Flórida, Estados Unidos, tripulando a nave Apollo 11 composta pelo Módulo de Comando Columbia e pelo Módulo Lunar Eagle na presença de centenas de milhares de pessoas que, pelas estradas e campos ao redor do Centro Espacial Kennedy, assistiam ao lançamento do foguete.
A Missão Apollo 11 foi a quinta missão tripulada do Programa Apollo da NASA e teria sido a primeira a pousar na Lua. Após quatro dias de expedição, sob o olhar de milhões de telespectadores em todo o mundo, o Módulo Lunar teria tocado a superfície lunar e Neil Armstrong teria sido o primeiro homem a pisar na Lua em 20 de julho de 1969 dizendo a célebre frase "Este é um pequeno passo para um homem, mas um grande salto para a humanidade".
Armstrong e 'Buzz' Aldrin, que desceu em seguida, teriam caminhado no nosso satélite natural por duas horas antes de retornarem com segurança à Terra em mais quatro dias de viagem cumprindo a promessa do então presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, que em 1962, disse que os Estados Unidos mandariam uma missão tripulada com segurança à Lua antes do final da década. Esta estória é muito bonita, repleta de heroísmo e superação. Mas, a verdade pode estar bem longe do que realmente aconteceu nessa missão em julho de 1969.
Para que possamos tirar a nossa própria conclusão sobre este grandioso fato histórico, iremos analisar várias fotos que teriam sido tiradas nas missões Apollo. E antes que alguém diga que estou fraudando as fotos deste site, estou colocando um link em cada foto para a sua original, diretamente no site da NASA, nos Estados Unidos. Portanto, basta clicar sobre cada foto para abrir a foto original da NASA ampliada no vídeo.
Você terá a oportunidade de ver uma série de indícios de que tudo que existe sobre a ida do homem à Lua pode não passar de uma grande fraude muito bem arquitetada, porém, repleta de erros, o que poderá levar várias pessoas a se perguntarem em como puderam ter sido tão ingênuas aceitando a versão oficial divulgada em todos os meios de comunicação sem contestar os fatos por tantos e tantos anos.
Vamos começar, então, uma viagem no tempo para que cada um de nós tire sua própria conclusão se a viagem do homem à Lua foi ou não A Fraude do Século, que originou o nome deste site.
Evitando qualquer processo judicial que poderia ocorrer contra a minha pessoa, declaro, desde já, que o conteúdo deste site pode não corresponder à realidade e expressa apenas as minhas idéias a respeito do assunto, idéias estas publicadas aqui preservando e colocando em uso o meu direito de liberdade de expressão garantido pelos artigos 5o e 200o da Constituição Brasileira.
Começaremos as análises pela foto da porta de entrada da Missão da Nave Apollo 11 existente no site da NASA. Note que, já no inicio, os indícios de fraude borbulham. Esta é a foto de abertura da página e é a foto na qual encontrei o maior número de direções de sombras até o momento em que estou escrevendo estas linhas. Tem sombras pra todo lado! Para ficar mais fácil de visualizar as direções das sombras, desenhei uma seta vermelha para cada direção de sombra encontrada. Note que existem, no mínimo, 4 direções diferentes de sombras, num local onde a única fonte de luz é o Sol e todas as sombras deveriam ser paralelas. Todas as sombras deveriam estar na mesma direção. E não há desculpas de terem tirado a foto com ausência de luz solar (noite, na Lua) e terem recorrido ao uso de uma iluminação artificial. Pois, repare a incidência de luz solar, de cima para baixo, diretamente no Módulo Lunar Eagle que se encontra ao fundo, no lado esquerdo da foto a seguir.

Clique nesta foto para acessar a foto original no site da NASA.
Acessando o endereço www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/a11pan1111231EvM.jpg ou o endereço http://www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/a11pan1111231EvMHR.jpg, você conseguirá abrir a mesma foto acima, porém em maiores resoluções. Dependendo do navegador de internet que você estiver utilizando, basta clicar na foto, após sua abertura, para que a foto seja ampliada no vídeo. Caso seu navegador de internet não tenha esse recurso, você poderá clicar com o botão da direita sobre a foto, acessar a opção "Copiar", abrir um editor gráfico qualquer que tenha instalado no seu computador (Paint, por exemplo), acessar o menu "Editar" e a opção "Colar" para conseguir ver a foto ampliada no seu vídeo.
Como endereços na Internet mudam a todo momento, não garanto que você consiga ver todas as fotos originais no site da NASA. Não garanto também que todos os links criados neste site continuem funcionando indefinidamente. Mas, grande parte do arquivo de fotos da NASA referente à Lua está armazenado em endereços semelhantes a www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/20130773.jpg. Caso você tenha interesse, acesse esse endereço, que exibe a foto abaixo, e mude os números no final do endereço, que você encontrará milhares de fotos tiradas na época. A segunda foto abaixo, por exemplo, está localizada no endereço www.hq.nasa.gov/office/pao/History/alsj/a11/20130804.jpg.
Foto 20130773 com sombras em direções diferentes.
Foto 20130804 com sombras em direções diferentes.
Acessando o endereço www.hq.nasa.gov/office/pao/History/ap11ann/kippsphotos/apollo.html você terá acesso a vários outros indícios de fraude. É possível comparar contradições referentes à viagem do homem à Lua numa única página existente no site da NASA, como no caso do link citado acima, que aponta para uma página do site da NASA que possui as duas fotos abaixo. Qual será o tamanho real da Terra vista da Lua? Seria o tamanho em que se encontra a Terra na primeira ou na segunda foto abaixo?
       
Indício de fraude: Aparentemente, trata-se de duas montagens feitas por pessoas diferentes.
A primeira foto mostra o tamanho da Terra mais próximo do real.
A segunda foto mostra o tamanho da Terra vista da Lua menor que o tamanho da Lua vista da Terra.
Qual será o tamanho real da Terra vista da Lua? De acordo com a NASA, conforme consta no endereço http://solarsystem.nasa.gov/planets/compchart.cfm?Object1=Moon, o diâmetro da Terra é 3,7 vezes maior que o diâmetro da Lua e a massa da Terra é 81 vezes maior que a massa da Lua.
Ah! Não se esqueça de clicar em cada foto acima, para ampliá-las e notar melhor a gritante diferença no tamanho da Terra. E lembre-se que você estará abrindo cada foto diretamente do site da NASA! Vale salientar também que ambas as fotos foram tiradas durante a primeira suposta missão do homem à Lua.
Se você não se contentou com o tamanho do planeta Terra visto da Lua nas fotos acima, tiradas durante a Missão Apollo 11, veja estas outras fotos abaixo com esses ridículos tamanhos da Terra, tiradas em 1972, na suposta expedição à Lua com a nave Apollo 17. Será que a NASA teria cometido a tolice de enviar os astronautas à Lua exatamente na época em que a Lua estaria mais distante da Terra, gastando mais combustível e criando mais problemas para o sucesso da viagem?
       
Desproporções no tamanho do planeta Terra, visto da Lua.
De acordo com o endereço abaixo, podemos verificar que a distância média da Terra pra Lua é de 384.400 km podendo variar de 363.300 a 405.500 km.
http://solarsystem.nasa.gov/planets/profile.cfm?Object=Moon&Display=Facts&System=Metric
Portanto, mesmo se a viagem tivesse sido feita exatamente no momento em que a Lua estivesse mais distante da Terra, tal diferença não justificaria tanta disparidade no tamanho da Terra nas fotos acima.
Veja, abaixo, mais duas fotos que mostram sombras em mais de uma direção. Mais um detalhe: o que são as luzes existentes no canto superior esquerdo destas fotos? A NASA afirma que não se trata de iluminação artificial, tratando-se de um brilho que bate nas lentes da câmera fotográfica sendo refletido no fundo do interior da câmera, causando este "defeito visual" no filme, também encontrado em diversas outras fotos.
       
Edwin Aldrin ao lado de uma experiência do Vento Solar.
As sombras deveriam estar paralelas nas fotos, mas não estão.
Agora, note, nas fotos acima, como são perfeitas as definições das penumbras na roupa do astronauta Edwin Aldrin sendo que, na Lua, isso não deveria existir devido à ausência de partículas de atmosfera na Lua. As sombras na Lua deveriam ser totalmente pretas e não deveriam existir penumbras na Lua tendo em vista que não há gás algum sobre a superfície lunar, nem mesmo oxigênio. Penumbras como estas, perfeitamente visíveis na roupa de Aldrin, seriam impossíveis de existirem na Lua porque na Lua não há atmosfera. E são os gases existentes na atmosfera os responsáveis pelas penumbras no nosso planeta.
Quando digo que não há atmosfera na Lua, não sou apenas eu quem estou dizendo. É também a própria NASA! Segundo ela, não há atmosfera na Lua porque a gravidade lá é muito baixa. A gravidade na Lua é tão pequena que não consegue sequer reter os gases que costumam se formar em volta de um corpo celeste. Para comprovar que a própria NASA diz que não há atmosfera na Lua, basta acessar o endereço http://www-spof.gsfc.nasa.gov/stargaze/Smoon2.htm e ler o conteúdo do subtítulo The Airless Moon (A Lua sem Atmosfera). Assim, você também verá que a gravidade na Lua é seis vezes menor que a gravidade na Terra. E... relembrando... Se não há atmosfera, não há oxigênio, não há penumbra.
Esta, abaixo, é uma foto famosa, com boas penumbras:

Foto com penumbras que não deveriam existir na Lua.
Veja mais uma foto com penumbras extremamente acentuadas:

Buzz Aldrin não seria visível, na Lua, estando no meio de uma sombra.
Abra a foto acima e veja todos os detalhes e a nitidez da imagem. Só tem um problema: Edwin Aldrin está bem no meio da sombra do Módulo Lunar. Ou seja, seria para tudo ali estar completamente escuro, totalmente preto, devido à ausência das partículas de oxigênio e outros gases que não estão presentes no vácuo. Aldrin não deveria estar visível nesta foto.
Mais uma foto intrigante é esta abaixo, da bandeira dos Estados Unidos tremulando na Lua, num local onde não há atmosfera. E se não há atmosfera, não há vento! Como ela poderia tremular?

Buzz Aldrin junto à bandeira dos EUA tremulando na Lua, onde não existe vento.
A bandeira da foto acima não estaria recebendo um vento tão intenso a ponto de ficar esticada da forma mostrada. Note que, na parte superior da bandeira, há uma haste para mantê-la sempre esticada. Mas, como explicar que, mesmo nos filmes gravados na época, são exibidas imagens da bandeira tremulando? Segundo a NASA, devido à pouca gravidade existente na Lua e ao fato dos astronautas terem acabado de tocar na bandeira, ela teria ficado tremulando sozinha ainda por algum tempo.
Abra a foto acima e veja também a quantidade de pegadas no solo "lunar". Porém, encontramos outro problema: normalmente, para que se forme a marca de uma pegada, teria que haver umidade no ar. Na Lua não tem ar! Muito menos umidade! Levando-se também em consideração a pouca gravidade da Lua para manter a poeira abaixada, seria praticamente impossível que se formassem pegadas tão bem definidas como estas abaixo, encontradas em milhares de outras fotos tiradas "na Lua". Uma pegada, na Lua, poderia se desmanchar assim que a bota do astronauta levantasse do chão, tal como acontece no fundo do mar, onde há umidade aos extremos.
Quer ver algumas pegadas mais de perto? Clique nas fotos abaixo para vê-las ampliadas.
       
Fotos de pegadas, que dificilmente se formariam na Lua, devido à ausência de umidade.
É ridículo e absurdo termos acreditado na ida do homem à Lua por tantos anos, por tantas décadas, sem questionarmos os detalhes dos acontecimentos.
Veja mais esta foto, cheia de penumbras, sombras em múltiplas direções, diversas pegadas e preste uma atenção especial na base do módulo lunar. Veja como parece que o módulo foi colocado delicadamente ali. Amplie a foto abaixo e note como são profundas as pegadas do astronauta na superfície lunar enquanto o pé do módulo lunar se mostra perfeito sobre a superfície, sem afundar. Nem parece que esse pé foi um dos responsáveis pela sustentação, durante uma queda, de um módulo de tantas toneladas.

Foto com penumbras, sombras em múltiplas direções, pegadas inconsistentes,
ausência de marcas profundas do pé do Módulo Lunar e
solo aparentemente molhado num local onde não existe água.
Não deixe de verificar também, na foto acima, como parece haver uma divisão no solo: a parte inferior da foto, cheia de pegadas, se assemelha muito a solos úmidos, mais fáceis de contraírem marcas de pegadas; enquanto a parte do solo ao fundo possui a aparência seca, praticamente sem pegadas.
Veja, na primeira foto abaixo, como parece que até ajuntaram um montinho de terra antes de colocarem esse pé do módulo lunar onde ele se encontra. Agora, veja bem a segunda foto abaixo. Preste bastante atenção no formato do solo. Verifique que a terra está um pouco solta apenas ao redor do pé do Módulo Lunar parecendo que alguém trouxe esse montinho de terra de outro lugar possivelmente apenas para que este pé do módulo lunar não ficasse suspenso no ar e para que tudo ficasse bem arrumadinho na foto! Nesta Lua da NASA!... Nesta Lua dos Estados Unidos.
   
Indícios do Módulo Lunar não ter pousado na Lua.
Preste muita atenção, agora, nos pés do módulo e no chão que está bem embaixo da parte central do Módulo Lunar. Não há sinal algum de que o módulo tenha vindo do espaço, com propulsores potentes que provavelmente teriam feito grandes marcas embaixo do módulo. Do jeito que está na foto, até parece que o módulo foi colocado delicadamente nesse lugar.

Módulo Lunar da Missão Apollo 11. Você crê que isso voa?
Você crê que aí dentro há combustível suficiente para alimentar um propulsor capaz de colocar este módulo em órbita?
Abaixo, mais uma foto do Módulo Lunar, tirada mais de perto, facilitando a nossa visualização da existência ou não de grandes marcas no solo abaixo do propulsor.

Ausência de grandes marcas no solo abaixo do Módulo Lunar.
Em seguida, outra foto do Módulo Lunar, sem indícios visíveis da utilização de um propulsor. Além disso, a foto foi batida contra o Sol. Tente fazer isso aqui na Terra e veja se a foto sairá queimada ou não. Na Lua, a foto se queimaria mais facilmente ainda, tendo em vista que lá não há atmosfera. Na Lua, a luz solar incidiria com maior rigor e queimaria a foto.

Foto batida contra o Sol sem queimar o negativo.
Chão sem indícios de utilização do propulsor na hora do pouso.
Abra a foto acima e note também que há uma espécie de cartaz muito nítido colado ao Módulo Lunar com os dizeres "UNITED STATES". Batendo uma foto como esta, contra o sol, nunca seria possível conseguir enxergar tais dizeres! Tente fazer isso aqui na Terra e veja como a fotografia sairia queimada. Portanto, tudo indica que a foto acima trata-se de uma montagem muito mal elaborada com a assinatura mor dos "UNITED STATES".
E então? Está gostando das paisagens das fotos? É... realmente essas paisagens, tal como as paisagens do Deserto de Nevada, nos Estados Unidos, não é das melhores.
Veja, agora, que interessante! Esta próxima foto não é da Missão Apollo 11. E sim da Apollo 17, que ocorreu três anos depois. Veja que parece que a NASA percebeu o vacilo de ter deixado os pés do Módulo Lunar colocados suavemente sobre o chão e resolveram tentar corrigir a falha, desta vez, afundando o pé do Módulo Lunar para que a foto se aproxime mais da realidade.

Na 6a expedição, o pé do Módulo Lunar aparece como deveria ser: afundado no solo da Lua.
Um visitante do site A Fraude do Século, que se identifica como KTF, um engenheiro que fez doutorado na área de Ciências Aeroespaciais na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, com vários professores e engenheiros que participaram do projeto Apollo da NASA, que teve a oportunidade de conhecer pessoalmente Neil Armstrong, nos brinda com um depoimento muito instigante! Ele diz que "no caso das pegadas e das marcas dos suportes do módulo lunar, se uma pegada feita por um astronauta pode fazer a marca indicada nas fotos, imagine a 'marca' que os suportes do módulo fariam no solo lunar. Não se observam estas marcas! O sistema de propulsão para frear o módulo teria feito uma enorme marca no solo devido à força dos gases (princípio da ação e reação). Como você observou, essas marcas não existem. Em segundo lugar, o 'piloto automático' não funcionou, segundo o relato de um professor que ajudou no projeto. O Filtro de Kalman teve que ser desativado por falta de ruído, e Neil assumiu o comando manual causando um grande impacto no pouso. Onde estão as marcas do impacto?" Segundo KTF, muitos norte-americanos acreditam piamente que o módulo pousou na Lua embora hajam alguns aspectos técnicos inexplicáveis. Segundo ele, que não acredita na versão oficial da NASA, a viagem à Lua provavelmente aconteceu, mas não o pouso no solo Lunar! KTF ainda diz que "Outro ponto, como você observou, é o tamanho do módulo lunar que não é consistente com o sistema de propulsão necessário para colocar os astronautas de volta em órbita lunar. Há muitos outros itens que podem ser contestados. Mesmo sendo um tecnocrata profundo conhecedor de muitos detalhes técnicos, não acredito ainda que o homem tenha tocado o solo lunar e retornado." Com certeza, KTF nos deu uma grande contribuição para que caminhemos rumo à verdade.
Parece que o filme A Fantástica Viagem, de 1966, que mostrava uma aventura dentro do corpo humano, inspirou a NASA a criar um filme de outra fantástica viagem três anos depois: A Fantástica Viagem do Homem à Lua. Analisando todos esses fatos, poderíamos até mudar a categoria do filme A Fantástica Viagem do Homem à Lua. Não o encontraríamos na seção de filmes de ficção científica ou aventura. Mas, poderíamos encontrá-lo juntamente com os capítulos da série Acredite Se Quiser!
Meu intuito em criar o site A Fraude do Século e escrever o livro de mesmo nome é mostrar a todos as dúvidas que pairam quanto às viagens do homem à Lua, destacando as incoerências das fotos e dados, levantando os indícios da possível não ida do homem à Lua bem como as contestações a esses indícios para que a verdade venha à tona.
Bem, vamos voltar a analisar mais algumas fotos.
Nesta próxima foto, famosa também, podemos ver a diferença entre o tamanho das sombras de Neil Armstrong (sombra menor) e Edwin Aldrin (sombra maior). Os tamanhos dessas sombras são muito desproporcionais mas, por incrível que pareça, não haviam lá duas fontes de iluminação. Eu confesso que cheguei a desconfiar desta foto que é, na verdade, parte de uma filmagem. Quando tive acesso ao filme, pude perceber a movimentação dos astronautas durante toda a filmagem e consegui verificar que a sombra de Neil Armstrong está menor por haver um pequeno relevo no solo logo atrás dele, numa exata inclinação que poderia nos fazer pensar que haviam duas fontes de iluminação no local.

Sombras com tamanhos diferentes, mas devido a um pequeno relevo no solo.
Pelo jeito, a bandeira dos Estados Unidos foi fincada na Lua em mais de um lugar. Compare a foto acima com a foto abaixo e verifique a distância existente entre a bandeira e o Módulo Lunar.

Bandeira dos Estados Unidos muito próxima do Módulo Lunar, divergente com a foto anterior.

Mesma foto anterior ampliada, com o rosto de Buzz Aldrin exposto à radiação solar.
A foto acima é uma ampliação da foto anterior. Dentro do capacete dos astronautas, há uma proteção bem escura que deve ficar sempre abaixada para evitar a radiação solar. Mas note, na foto acima, como Aldrin suspendeu a proteção contra a radiação solar para aparecer melhor na foto. Ele não está olhando para frente. Ele está com o rosto virado para a câmera! O Sol emite uma radiação, na Terra, de aproximadamente 0,36 REM/ano. REM é abreviatura de Roentgen Equivalent for Man. Dentro de estações espaciais, astronautas costumam receber radiações de cerca de 6 REM por ano. Mas, na Lua, esta radiação pode chegar a até 7.000 REM por minuto! Tendo em vista que a população do nosso planeta está acostumada a receber entre 0,1 e 2 REM/ano e o ser humano conseguiria resistir a um máximo de 4,5 REM/mês, a radiação de 7.000 REM/minuto torna-se letal para qualquer ser humano! Esses dados podem ser conferidos em estudos realizados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, publicados no endereço http://astro.if.ufrgs.br/esol/esol.htm na seção Tempestades de 1999 a 2003; e também em estudos realizados pela Universidade Estadual Paulista no endereço http://inorgan221.iq.unesp.br/quimgeral/nuclear/nuclear8.html. Além destas referências brasileiras, no último parágrafo do endereço www.nas.nasa.gov/About/Education/SpaceSettlement/75SummerStudy/Chapt.2.html, no qual há um estudo feito pela própria NASA sobre as propriedades físicas do espaço, conseguimos encontrar uma informação de que, normalmente, um ser adulto consegue suportar até 5 REM/ano, embora hajam casos de exposição a 50 REM/ano, que se aproxima bem dos 4,5 REM/mês citados acima. A exposição de um humano a 500 REM ocasiona sua morte em apenas 48 horas. Portanto, se Aldrin estivesse na Lua, seu rosto estaria exposto a essa enorme radiação. E, segundo as informações acima, essa radiação seria letal para Edwin Aldrin!
Que roupas eram aquelas utilizadas pelos astronautas que resistiam a uma radiação solar tão exacerbada? Que roupas eram aquelas que resistiam também a altíssimas e baixíssimas temperaturas que existem na Lua e ainda suportavam à extrema falta da pressão atmosférica? Quanto mais próximo um corpo está do nosso planeta (no fundo do mar, por exemplo) maior é a pressão, que tende a comprimir o corpo humano e esmagá-lo. Com a ausência da pressão, o corpo humano tende a dilatar e até mesmo a explodir! Fato semelhante pode acontecer até mesmo dentro do nosso próprio planeta. Imagine a seguinte situação: você está numa cidade litorânea, no nível do mar, a temperatura local está em 20 graus Celsius e o grau de ebulição da água é cerca de 100ºC. Então, você resolve fazer uma viagem de avião, a 30 mil metros de altitude. Lembre-se que a água ferve a 100ºC no nível do mar porque, numa altitude 0 (zero), a pressão atmosférica é de 100.000 Pascal. Quanto mais alto for o local que você estiver, menor será a pressão atmosférica e menor será o grau de ebulição da água. Tendo em vista que a temperatura do nosso corpo fica em cerca de 36ºC, se alguma parte da fuselagem da aeronave rompesse e anulasse a pressurização na aeronave, seu sangue ferveria dentro do seu próprio corpo! Quando a altitude atinge os 18.900 metros, a pressão atmosférica reduz para apenas 6.180 Pascal e a temperatura necessária para ebulição da água passa a ser a mesma temperatura no corpo humano. É morte, na certa! E, mesmo se o sangue não fervesse, você também poderia morrer congelado tendo em vista que, em média, a cada acréscimo de mil metros de altitude, a temperatura cai cerca de 2 graus Celsius. Portanto, se a temperatura na tal cidade litorânea estivesse em 20ºC, a 30 mil metros de altitude, estariam fazendo cerca de 40ºC negativos! Com a redução drástica da pressão, seu corpo também tenderia a dilatar ou até mesmo explodir! Será que aquelas roupas dos astronautas resistiriam a tudo isso naquela época?
Vamos ver agora a fotos dos Três Patetas, digo, dos Três Pinóquios, quero dizer, dos três astronautas que honraram os Estados Unidos com A Fantástica Viagem do Homem à Lua! Nesta foto, esses astronautas estão em quarentena, após retornarem à Terra, recebendo os cumprimentos de suas adoráveis esposas na Base da Força Aérea de Ellington.

Astronautas em quarentena e suas esposas.
A meu ver, fizeram uma lavagem cerebral nos astronautas antes e depois da viagem. Acredito que, nessa quarentena, agentes do governo dos Estados Unidos reforçaram a idéia sobre os benefícios que os astronautas teriam ocultando a verdade dos fatos e mantendo esta grande mentira em evidência por toda a vida; vida esta que poderia estar ameaçada no caso de contarem a verdadeira história a qualquer cidadão do nosso planeta.
Daí em diante, os três tiveram vidas de reis! Tudo era festa e alegria! E com muita bandeirinha estadunidense!

Grande festa nos Estados Unidos após o retorno dos astronautas.
Difícil ouvir a palavra estadunidenses, não é mesmo? Mas, é o termo certo para nos referirmos às pessoas nascidas nos Estados Unidos. Norte-americanos são os nascidos nos Estados Unidos, México ou Canadá. Acredito que os estadunidenses gostem de se auto-intitular norte-americanos devido à mania de grandeza, para que as pessoas pensem subconscientemente ou subliminarmente que os Estados Unidos representam toda a América do Norte.

Por quê teria ocorrido a fraude?
Os Estados Unidos teriam tramado esta farsa porque a União Soviética estava à frente dos Estados Unidos na corrida espacial, tendo enviado, em 12 de Abril de 1961, Yuri Gagarin à órbita terrestre a bordo da nave Vostok I. A foto da Terra vista do espaço e a frase "A Terra é azul" deram grande impulsão à União Soviética. Os Estados Unidos, no auge da Guerra Fria, vendo que estavam ficando para trás, teriam resolvido dar um golpe para atrair toda a atenção do mundo para eles. Principalmente porque, um ano antes da suposta ida do homem à Lua, Stanley Kubrick lançou o filme 2001 – Uma Odisséia no Espaço, com efeitos especiais nunca vistos antes na história do cinema, que renderam um Oscar ao brilhante Kubrick! E esses efeitos especiais poderiam muito bem ser utilizados pelos Estados Unidos para forjar uma viagem do homem à Lua.
Existe uma suposta foto de Stanley Kubrick, na NASA, meio escondido, agachado atrás do astronauta Neil Armstrong, antes da suposta viagem do homem à Lua. Na mesma foto, há um telão com fundo escuro muito semelhante aos fundos usados em Chroma Key, que é uma técnica cinematográfica que permite substituir um fundo com uma cor padrão por outra imagem qualquer. Esta foto teria sido tirada dentro da própria NASA. Mas, para quê a NASA usaria um telão com um fundo especial como esse?

Homem parecido com o diretor do filme “2001, Uma Odisséia no Espaço” agachado atrás de um astronauta na NASA.
Existência de um telão com fundo escuro próximo ao astronauta que poderia ter sido usado em Chroma Key.
À direita, fotos do diretor Stanley Kubrick para comparação.
Depois de publicar o site A Fraude do Século com a foto acima, recebi esta outra, abaixo, de um visitante do site, que tentou provar que a pessoa que estava agachada atrás do astronauta não era o Stanley Kubrick. Realmente, vendo por este outro ângulo, esta pessoa não se parece tanto com o Kubrick. Agora, com tantas montagens nas fotografias, há quem desconfie que esta última foto trata-se de uma foto-montagem que a própria NASA poderia ter criado, após o vazamento da primeira foto, modificando o rosto de Kubrick para tentar encobrir sua presença dentro de suas dependências.

Nova fotografia tentando provar que o homem que estava agachado na NASA não era o Stanley Kubrick.
O que toda essa mentira traria de resultados positivos aos Estados Unidos? Veja bem: após a concretização da farsa, os grandes investidores internacionais iriam querer investir o seu dinheiro no país mais evoluído tecnologicamente do mundo. E foi exatamente isso que aconteceu. Após o feito que perdura até hoje como verdade para a maioria da população mundial, os Estados Unidos viraram a mega potência que é nos dias atuais. Viraram os donos do mundo, se dando ao luxo de poderem atacar países do outro lado do planeta "por precaução", para se prevenirem de um ataque com armas químicas que só existem nos relatórios forjados pelos Estados Unidos (George W. Bush) e Inglaterra (Tony Blair). Mas, isso já é outra história, como também um monte de outras histórias falsas que foram inventadas pelos Estados Unidos para satisfazerem aos seus interesses. Tais histórias receberão a minha atenção em outra oportunidade.
A NASA está recebendo tantas críticas e indagações referentes à ida do homem à Lua que resolveu contratar, no final do ano de 2002, James Oberg, um renomado escritor aeroespacial, para tentar justificar à população mundial de que tudo teria sido realmente verdade. A BBC News publicou uma matéria a respeito, que pode ser lida no endereço http://news.bbc.co.uk/1/hi/sci/tech/2410431.stm. Até outubro de 2003, posso garantir que Oberg não lançou livro algum com este propósito. Você mesmo pode procurar isso no endereço http://www.jamesoberg.com/books.html. Dizem que ele desistiu da empreitada.
O escândalo da fraude da viagem do homem à Lua veio à tona em 2001, quando a Fox Television fez um programa mostrando diversos indícios de fraude. O programa foi ao ar com o nome "FOX Special - Conspiracy Theory: DID WE LAND ON THE MOON?" (Especial FOX - Teoria da Conspiração: NÓS POUSAMOS NA LUA?). E foi a partir disso que comecei a pesquisar a respeito e a analisar mais de 2.500 fotos da NASA, uma por uma, detalhe por detalhe; e acabei encontrando mais indícios da fraude além dos citados pela Fox Television.
Além de pesquisar por informações que contestavam a ida do homem à Lua, também pesquisei sobre o que a NASA dizia a respeito das contestações. Tem respostas da NASA que, mesmo sendo um pouco absurdas, poderiam ser aceitáveis. Mas, muitas delas não dá para engolir!
Vamos ver agora, outros indícios da falcatrua:
Segundo a NASA, as câmeras utilizadas para tirar as fotografias foram de modelo Hasselblad 500EL munidas de filme Kodak especial (vide www.hq.nasa.gov/alsj/a11/a11-hass.html) e de um revestimento de prata que foi colocado nas câmeras para deixá-las mais resistentes às variações térmicas, mas creio eu que não o suficiente para suportar as extremas variações de temperatura da Lua. A temperatura na Lua varia tanto, que seria impossível trazer de lá uma única fotografia para ser exibida na Terra. Só para se ter idéia, a temperatura na Lua varia de -153ºC à noite a +107ºC durante o dia, conforme dados obtidos na NASA no endereço http://solarsystem.nasa.gov/features/planets/moon/moon.html. Como é que hoje, quatro décadas após este grande sucesso estadunidense, ainda não existe um único filme de máquina fotográfica capaz de suportar sequer a pequenas variações de temperatura? Ou será que eles já possuíam câmeras fotográficas digitais que gravam as fotos em chips? Será que a IBM, que patrocinou o filme de Stanley Kubrick, também patrocinou a suposta ida do homem à Lua criando máquinas fotográficas digitais e mantendo esta tecnologia sob sigilo por décadas? Por falar nisso, você sabia que o nome do computador HAL do filme 2001 – Uma Odisséia no Espaço é uma alusão ao nome IBM? Note que cada letra posterior às letras que compõe o nome HAL forma o nome da fabricante IBM.
Mas, segundo a própria NASA e conforme pode ser comprovado acessando os links acima, não foram utilizadas câmeras fotográficas digitais para tirar as fotos da suposta ida do homem à Lua. Foram utilizadas câmeras fotográficas convencionais com filmes Kodak.
Como eu nunca ouvi falar de um filme especial que resista a variações de temperatura, e como a NASA afirmou que o filme utilizado para bater as fotos é da marca Kodak, resolvi tirar isso a limpo de uma forma bem simples: entrei em contato com o suporte da Kodak do Brasil, pela Internet e abri um questionamento com os seguintes dizeres:
Prezados(as) Senhores(as),
eu gostaria de saber qual é a temperatura máxima e mínima que um filme normal com as fotos já batidas e ainda não revelado pode ser exposto. Gostaria de saber também se existe atualmente algum filme especial que resista a grandes variações de temperatura. Caso exista, gostaria que me informassem qual é o máximo e mínimo de temperatura suportável pelo filme.
Muito obrigado pela atenção!
Cordialmente,
André Basílio.
A resposta que obtive foi esta abaixo:
Sr. André,
Agradecemos o contato mantido conosco e o interesse demonstrado pelos produtos e serviços Kodak. Informamos que um filme já exposto e ainda não processado não deve ser submetido a altas e/ou baixas temperaturas. O ideal é mantê-lo em local fresco e arejado com temperatura ambiente. Não dispomos de filmes especiais que suportem variações de temperatura.
Atenciosamente,
Centro de Informações ao Consumidor
Kodak Brasileira Com. Ind. Ltda
0800 15 0000
www.kodak.com.br
Conflitantes as informações, não é mesmo? A NASA afirma com todas as letras que utilizou, durante a Missão Apollo 11, um filme especial da Kodak para bater as fotos. Mas, a própria Kodak afirma também com todas as letras que tal filme não existe!
O código do atendimento que me retornou a resposta acima é KMM5745727C0KM. Quem quiser fazer como eu, basta entrar em contato com a Kodak através do link ou telefone acima. Assim, cada um pode fazer seus questionamentos e conferir a informação.
Verifique, nas fotos abaixo, como as máquinas fotográficas estavam expostas às enormes variações de temperatura:
               
Astronautas utilizando as câmeras Hasselblad 500EL "na Lua" onde a extrema variação de temperatura
prejudicaria os negativos não permitindo que fotos tão nítidas chegassem à Terra.
Mais um detalhe que não podemos deixar passar despercebido: compare a primeira foto desta série acima com a do astronauta na NASA, na frente do suposto Stanley Kubrick. Note a extrema similaridade da posição do astronauta em ambas as fotos, segurando a câmera.
Outro fato contestado por inúmeros pesquisadores é a falta de estrelas no fundo das fotografias. Já que não há atmosfera na Lua e a atmosfera atrapalha, de certa forma, a nossa visão, as estrelas deveriam ficar bem mais reluzentes vistas da Lua, devendo ser muito nítidas nas fotografias. A desculpa que a NASA dá para este fato é que, na Lua, a luz do Sol é tão intensa que ofusca o brilho das estrelas. Acredite, Se Quiser!
Assista aos vídeos que foram transmitidos para todo o planeta, da suposta conquista da Lua. Perceba que os astronautas transmitiam, em tempo real, vídeo e som para a base nos Estados Unidos. A conversa entre a base e os astronautas ocorria em tempo real naquela época! Como era possível isso há quatro décadas atrás sendo que, hoje, para uma rede de televisão transmitir uma imagem para o outro lado do planeta são gastos 2 segundos para a imagem chegar lá utilizando a mais alta tecnologia existente atualmente!?

Onde estão as filmagens originais do pouso na Lua?
Ainda em relação aos vídeos transmitidos, você já reparou como eles têm péssima qualidade de imagem? Segundo a NASA, a transferência dos vídeos em baixa qualidade foi proposital para que eles pudessem ser exibidos ao vivo aqui na Terra. Além da qualidade da transmissão das imagens ser baixa, durante o envio perdeu-se ainda mais qualidade. De acordo com a NASA, as imagens teriam chegaram à Terra sendo exibidas num monitor preto-e-branco que estava sendo filmado por uma outra câmera para, a partir desta última filmagem, onde se perdia mais qualidade pela terceira vez, transmitir os vídeos para as principais redes de televisão mundiais. Então, teriam sido estes os fortes motivos que fizeram com que as imagens perdessem tanta qualidade em cada um desses processos.

Porém, pairou uma dúvida no ar. E a câmera que estaria na Lua gravando todas as imagens em alta qualidade em fitas de vídeo? Ao voltar da Lua, os astronautas teriam trazido de volta gravações bem diferentes daquelas apresentadas a toda a população mundial. Porém, porque essas filmagens em alta resolução nunca foram mostradas até hoje?

A NASA afirmava estar preparando a exibição dessas imagens no aniversário dos 40 anos da ida do homem à Lua. Seriam imagens inéditas, com uma alta qualidade de vídeo! Porém, em agosto de 2006, a NASA vem a público informando que tinha perdido as fitas que continham as gravações originais da Missão Apollo 11.

Segundo a NASA, as fitas teriam sido enviadas ao Arquivo Nacional dos Estados Unidos antes de serem devolvidas à própria NASA, que teria as guardado no seu Centro Espacial Goddard, em Maryland. Mas, devido ao fato dos funcionários que trabalhavam nos arquivos da NASA terem mudado de emprego, se aposentado e até morrido, ninguém mais sabia onde essas fitas tinham ido parar.

Tudo isso foi amplamente divulgado pela mídia como nesta matéria publicada pela BBC Brasil: www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2006/08/060815_filmeluaaw.shtml que você poderá acessar para confirmar o que estou dizendo.

Teriam nesses vídeos de melhor resolução provas irrefutáveis de que tudo não tinha sido filmado na Lua? Haveria evidências o suficiente nas fitas que pudessem provar que as primeiras filmagens teriam sido feitas dentro de um estúdio e que, por isso a NASA teria arrumado uma desculpa para não transmitir esses vídeos para a população mundial?

Bem... após isso, quase três anos depois, exatamente em 16 de julho de 2009, quatro dias antes do aniversário de 40 anos da possível ida do homem à Lua, a NASA vem novamente a público informar que as gravações originais do primeiro pouso na Lua foram perdidas para sempre. Para fazerem economia financeira, utilizaram as fitas onde havia as gravações originais para gravarem, por cima dos fatos históricos, novas imagens e dados de satélites.

Será que foi isso mesmo que você leu? Você leu direito? Sim! Você não está enlouquecendo. A NASA, que afirma que gastou quase 200 bilhões de dólares (em valores corrigidos) no projeto Apollo até o pouso do primeiro homem na Lua, vem a público dizer que apagou intencionalmente os vídeos mais importantes de sua história pra fazer economia em fitas de vídeo! Isso é mais que ridículo! Na minha concepção, é uma insanidade!

Num certo momento, a NASA diz, em entrevista coletiva, que as fitas foram apagadas “sem querer” (será como o Chaves? “Sem querer querendo”?). Mas, em outro momento, entra em contradição afirmando que as fitas foram apagadas e reutilizadas para “economizar dinheiro”. Veja uma matéria a respeito, publicada pela Folha Online, no endereço http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u596323.shtml.

Por quê, por 40 anos, a NASA nunca se interessou em divulgar em melhor qualidade os vídeos de péssima qualidade que tinham sido transmitidos e que tinham levantado suspeitas de tantas pessoas que, desde a época do feito, nunca acreditaram que o homem teria ido à Lua exatamente pela baixa qualidade das imagens mostradas na televisão?

A NASA, que se mostra tão meticulosa em tudo o que faz, não teria feito nem mesmo uma única cópia da sua fita original mais importante da história?

Na mesma matéria citada acima, da Folha Online, Richard Nafzger, engenheiro da NASA, afirma que o governo tinha pouco interesse sobre as fitas na época porque o objetivo maior do governo dos Estados Unidos era para efeito de propaganda em transmissão ao vivo. Que tipo de propaganda seria essa? Seria a propaganda de divulgar os Estados Unidos como a nação mais evoluída tecnologicamente do mundo para atrair grandes investimentos para o país e transformá-lo numa mega potência?

Em seguida, para compensar a perda dos vídeos originais, a NASA contratou uma empresa de Hollywood chamada Lowry para restaurar os vídeos de péssima qualidade para tentar transformá-los em vídeos de melhor qualidade e exibi-los ainda durante a festa dos 40 anos do homem na Lua. NASA e Hollywood... Seria uma história se repetindo?
A Promessa de George W. Bush
Em janeiro de 2004, o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, declarou, na Agência Espacial Americana, que a NASA levará o homem novamente à Lua até 2015 e a Marte até o ano de 2020. Para isso, o governo estadunidense estaria liberando alguns bilhões de dólares em verbas para a NASA.

A intenção de Bush era enviar o homem novamente à Lua até 2015 e criar uma base lunar para lançar uma nave tripulada a Marte até 2020.

Esta promessa de Bush foi amplamente divulgada na mídia. Acessando o seguinte link, por exemplo, podemos ler uma matéria a respeito publicada, na época, pelo Portal Terra: www.ar.terra.com/tecnologia/interna/0,,OI253771-EI304,00.html.

A primeira pergunta que nos vem à mente lendo uma notícia desse tipo é: “Pra quê mandar o homem à Lua para, somente a partir de lá, lançá-lo novamente para ir em direção a Marte? Mesmo que levemos em consideração que a gravidade na Lua é um sexto da gravidade da Terra é que lá não há atmosfera, o que facilitaria bastante o lançamento de uma espaçonave, no meu entendimento, todo esse processo consumiria mais combustível do que o de uma nave que fosse lançada da Terra diretamente ao planeta vermelho.

Mas, também é muito fácil e cômodo para um presidente prometer algo que não será ele mesmo quem terá que cumprir no futuro. E, pelo que estamos vendo, ele não terá a mesma sorte que teve o presidente John Kennedy que, em 1962, fez a promessa que os Estados Unidos mandariam uma missão tripulada com segurança à Lua antes do final da década, sendo tal promessa “cumprida” por Richard Nixon. De acordo com notícia veiculada pela Folha Online, a NASA já prorrogou o prazo da ida do homem à Lua para 2020 (vide http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u353651.shtml) e já está afirmando, novamente, que tal prazo precisará ser prorrogado mais uma vez como consta nesta matéria veiculada pelo Portal Terra: http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI3874380-EI238,00.html.

É incrível como, entre 1969 e 1972, a NASA programava uma nova missão à Lua de seis em seis meses. Mas, 35 anos depois, são necessários 10 anos para mandar uma nova missão tripulada à Lua, prazo este que já está passando para, pelo menos 15 anos. Antes, demorava seis meses para mandar o homem à Lua e, agora, com toda a tecnologia disponível, vai demorar 15 anos? 30 vezes mais tempo? Será que a tecnologia aeroespacial regrediu da década de 1960 pra cá? Ou será que a tecnologia tenha aumentado tanto que, para utilizar toda a tecnologia existente atualmente, demora-se mais tempo para programar uma viagem desse porte?
E a viagem a Marte que foi prometida para 2020? Bem... se a viagem à Lua, que era para ocorrer até 2015 já foi adiada pra 2020 e nem se sabe se a NASA conseguirá mesmo cumprir o cronograma, a viagem a Marte não ocorreria antes de 2030. E, de acordo com o portal de notícias G1 da Globo (vide http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL209034-5603,00.html), a Rússia está programando para 2020 sua primeira viagem tripulada ao planeta vermelho. De acordo com notícia veiculada no Portal UOL (vide http://cienciahoje.uol.com.br/95718), a agência espacial européia pretende lançar uma missão tripulada a Marte até 2030. E até a China já está entrando nessa corrida (vide http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL43878-5603,00.html). A Índia também está no páreo para realizar viagens tripuladas à Lua e a Marte segundo a seguinte publicação: http://movv.org/2009/02/08/a-india-vai-colocar-um-astronauta-na-lua-em-2020-e-planeia-ja-uma-missao-a-marte. Então, pelo jeito, os Estados Unidos precisarão correr se não quiserem ficar pra trás!

Fotos tiradas com iluminação artificial?
Mais um indício de fraude observado por José Luís Cardoso, visitante do site A Fraude do Século, é em relação a várias fotos existentes no site da NASA. Em várias fotos, o local onde se encontram os astronautas aparece bem iluminado, mas os locais ao fundo aparecem muito escuros. Tendo em vista que não foi utilizada iluminação artificial na Lua para bater as fotos e que a única fonte de luz na Lua seria o Sol, toda a Lua deveria estar iluminada na mesma intensidade e não apenas no ponto onde se encontram os astronautas.

Foto com indício de ter sido utilizada iluminação artificial próxima ao astronauta.
Essa desproporção da iluminação na Lua pode ser vista na foto acima como também em diversas outras fotos já mostradas aqui.

O que realmente teria acontecido?
Se levarmos em consideração que teria sido tudo uma farsa, vamos imaginar como poderiam ter acontecido os fatos: Agentes do governo dos Estados Unidos poderiam ter levado os astronautas e alguns auxiliares a um treinamento secreto no Deserto de Nevada, Estados Unidos, que, em vários locais, tem uma enorme similaridade com a aparência das fotos que teriam sido tiradas na Lua. Assim, teriam montado todo o cenário, tirado as fotos e feito as filmagens do local. Ao final do treinamento, após os astronautas voltarem para a NASA pilotando um helicóptero, os auxiliares técnicos teriam guardado todos os equipamentos num caminhão baú para voltarem pra casa. Não seria difícil para uma pessoa com má intenção e que costuma andar armada dar sumiço nos auxiliares técnicos num lugar inóspito como o Deserto de Nevada. Caso isso acontecesse, tais corpos provavelmente nunca seriam encontrados. Após o serviço sujo, os próprios agentes teriam levado o caminhão com os equipamentos de volta à NASA. Todos os envolvidos teriam sido mortos sem que os astronautas soubessem. Todo o material teria sido levado a estúdios, onde teriam sido realizados efeitos especiais nos filmes e fotos. Fora os diretamente envolvidos, apenas mais uma pessoa estaria sabendo da trama, sendo este o principal mentor da falcatrua: o presidente Richard Nixon. Perceba que ele foi o único presidente dos Estados Unidos que vivenciou, em apenas três anos, todas as seis supostas viagens do homem à Lua, entre 1969 e 1972. Após a saída de Nixon do poder, nunca mais astronauta algum fora enviado à Lua.
       
Presidente Richard Nixon cumprimentando os astronautas da Missão Apollo 11 na van onde eles ficaram em quarentena.
(amplie a primeira foto e veja se os astronautas estão felizes ou apreensivos com o feito histórico)
Richard Nixon não teria se envolvido apenas no escândalo da farsa do homem na Lua. Ele foi também o mentor intelectual e principal articulador do Caso Watergate, que ocorreu em 1972, quando a sede do Partido Democrata sofreu uma espionagem com escuta ilegal. Nixon, que era do Partido Republicano, queria a CIA e o FBI juntos para grampearem telefones, invadirem casas, violarem correspondências, além de outras práticas inadmissíveis num país democrático. Porém, Richard Nixon não conseguiu o apoio do então diretor do FBI John Edgar Hoover, que morreu logo em seguida, em maio de 1972. Um mês e meio após a morte de Hoover, o plano de Nixon entrava em ação, em 17 de junho de 1972, sendo comprovado após investigação independente do jornal The Washington Post. Mesmo com a prisão e a sentença dada aos invasores, Nixon foi reeleito em novembro de 1972. No dia 17 de maio de 1973, Nixon sofreu um processo de impeachment, acusado por abuso de poder, entrave à justiça e falso testemunho; e acabou renunciando ao cargo no dia 8 de agosto de 1974 antes de ser deposto.
Para conhecer um pouco mais da vida de Richard Nixon, o homem que manchou a história dos Estados Unidos sendo o primeiro presidente que passou por um processo de impeachment, acesse o endereço www1.folha.uol.com.br/folha/almanaque/mundo_09ago1974.htm onde há uma matéria criada pelo jornal Folha de São Paulo. E para saber mais sobre o Caso Watergate, acesse o endereço www.canaldaimprensa.com.br/nostalgia/dquintedicao/nostalgia1.htm do site Canal da Imprensa.
Continuando o meu raciocínio sobre o que realmente aconteceu na época, com as fotos e filmes prontos, os Estados Unidos teriam feito aquele mega marketing mundial atraindo todos os holofotes para si, teriam combinado tudo com os astronautas, dizendo-lhes que eles seriam tratados como heróis por toda a humanidade e teriam tratamentos dignos de reis pro resto de suas vidas e que nunca pessoa alguma provaria que eles não estiveram na Lua. Com tudo pronto, lançaram o foguete Saturno V com os astronautas pro espaço. Mas, a nave, teria ficado apenas em órbita da Terra. A partir daí, a NASA teria começado a transmitir, "ao vivo", um filme que já estava pronto cheio de imagens com efeitos especiais mostrando a ida do homem à Lua, o pouso da nave, a caminhada lunar e a volta pra casa. Daí pra frente foi fácil. Os astronautas precisariam apenas ficar na órbita terrestre esperando o espetáculo terminar antes de receberem o sinal para retornarem para casa, adentrando novamente na atmosfera terrestre até caírem no Oceano Pacífico e serem resgatados.
               
Astronautas de volta à Terra no módulo da Missão Apollo 11 que caiu no oceano para serem resgatados.

Jogo dos 7 erros
A foto abaixo, tirada durante a Missão Apollo 12, tem tanta incoerência que até poderia ser chamada de Jogo dos 7 erros. Olhe atentamente para esta foto e tente encontrar os 7 erros antes de ler as respostas abaixo:

1 - A sombra da antena parabólica está para um lado, a do astronauta para outro e a da bandeira para outro!
2 - A bandeira deveria estar totalmente caída no mastro, devido à ausência de vento na Lua.
3 - Há diversas penumbras na foto, que não deveriam existir num ambiente sem atmosfera.
4 - Há pegadas por toda a parte, que não deveriam existir num ambiente sem umidade.
5 - Não há estrelas no céu, que deveriam estar mais nítidas na Lua.
6 - No chão, embaixo do Módulo Lunar, não há indícios dele ter pousado ali.
7 - Um astronauta nunca pousaria uma espaçonave bem ao lado de uma cratera!
Por incrível que pareça, depois que o site A Fraude do Século já estava no ar, ainda encontrei mais um erro na foto acima! Isso mesmo. Agora são 8 erros! Ampliando cada foto tirada pela NASA você pode verificar que, na lente interna das câmeras fotográficas utilizadas, há tênues cruzes utilizadas como marcadores para que as imagens a serem fotografadas fossem melhor focalizadas. Essas cruzes ficam na parte interna da câmera, entre o filme e o obturador. Na foto acima, poderia ter sido utilizada uma lente objetiva para distorcer um pouco a imagem, conforme pode ser comprovado ampliando a própria foto, mas tal lente objetiva estaria do lado de fora da câmera e nunca poderia distorcer as cruzes constantes na foto, feitas pela lente interna da câmera! Veja que as cruzes estão distorcidas! Portanto, só me resta concluir que esta foto foi manipulada em estúdio!

Cruzes distorcidas que podem ser vistas ampliando a foto.
Para que você mesmo possa visualizar a foto acima em tamanho original, bem como qualquer outra foto, siga os seguintes passos:
1 - Clique na imagem acima para abrir a foto completa diretamente do site da NASA.
2 - Clique com o botão da direita do mouse sobre a imagem e selecione a opção Copiar.
3 - Abra um editor gráfico qualquer, como o Paint, por exemplo.
4 - Acesse o menu Editar e a opção Colar.
5 - Utilize as barras de rolagem e analise cada detalhe da foto.

Resumo dos Indícios de Fraude
1 - Existem diversas fotos com sombras em várias direções, sendo que a única fonte de luz seria o Sol e todas as sombras deveriam ser paralelas.
2 - Fotos com diferentes tamanhos da Terra, vista da Lua, evidenciando montagens desproporcionais.
3 - Existem milhares de fotos com penumbra, sendo que não deveria haver penumbra na Lua devido à ausência da atmosfera.
4 - Faltam as estrelas no fundo de todas as fotos. Com a ausência da atmosfera, as estrelas seriam ainda mais reluzentes.
5 - Nas fotos e vídeos, a bandeira dos EUA aparece tremulando na superfície lunar. Porém, não existe vento na Lua simplesmente porque na Lua não há atmosfera.
6 - Em centenas de fotos, há pegadas dos astronautas na Lua. Mas, seria difícil haver formação de pegadas devido à falta de umidade e de gravidade.
7 - Numa das fotos, há indício de alguém ter colocado embaixo de um dos pés do Módulo Lunar um montinho de terra para que este pé não ficasse no ar.
8 - Pelo que se vê nas fotos, não houve pouso do Módulo Lunar. Ele teria sido colocado delicadamente naquele local. Não há marcas no solo do propulsor da nave.
9 - No mesmo lugar onde o pé do astronauta cria uma profunda pegada na superfície lunar, o pé do módulo lunar se mostra muito delicado na superfície da Lua, sem causar qualquer estrago.
10 - Pelo tamanho do Módulo Lunar, dificilmente existiria nele combustível o suficiente para colocá-lo em órbita novamente.
11 - Não existem, até hoje, filmes fotográficos que resistam à enorme variação de temperatura que ocorre na Lua.
12 - Em 1969, os astronautas conversavam, da Lua, com a NASA, na Terra, em tempo real. Esta tecnologia não existe até hoje.
13 - A radiação solar incidente na Lua, sem atmosfera, é mortal para qualquer ser humano.
14 - Dificilmente existiriam roupas espaciais, na época, que resistissem às enormes variações de temperaturas da Lua (-153ºC a +107ºC).
15 - Dificilmente existiriam roupas espaciais, na época, que resistissem à ausência da pressão atmosférica na Lua.
16 - Extrema semelhança do ambiente das fotos mostradas pela NASA com o Deserto de Nevada, nos Estados Unidos.
17 - Indício de Stanley Kubrick dentro da NASA, que poderia ter auxiliado na criação dos efeitos especiais utilizados na fraude.
18 - Oficialmente, a NASA só teria realizado seis missões tripuladas à Lua, de 1969 a 1972, exatamente durante a gestão do presidente Richard Nixon. Após isso, nunca mais o homem teria voltado à Lua.
19 - Richard Nixon, envolvido em falcatruas que mancharam a imagem dos Estados Unidos, foi o principal articulador do escandaloso Caso Watergate, o qual culminou em sua renúncia durante o primeiro processo de impeachment estadunidense. Nixon poderia ter tramado a fraude do homem na Lua para atrair investimentos para os Estados Unidos. Sua história o condena.
20 - Indício de manipulação na foto do "Jogo dos 7 Erros" mostra várias cruzes distorcidas, mas tais cruzes não poderiam estar distorcidas nem mesmo por lentes objetivas, que ficam do lado externo da câmera, já que essas cruzes fazem parte de um recurso interno da câmera.
21 - Mesmo gastando apenas 6 meses para programar uma nova viagem à Lua na década de 1960, George Bush diz que a NASA gastará 10 anos para levar o homem à Lua novamente.
22 - Plano dos Estados Unidos enviarem o homem à Lua é alterado de 2015 para 2020.
23 - NASA afirma que não deve conseguir levar o homem à Lua novamente até 2020.
24 - Mesmo tendo ciência de que tinha posse de tal material, a NASA nunca exibiu as imagens do primeiro pouso do homem na Lua que teriam sido gravadas em fitas de vídeo e retornado à Terra com qualidade extremamente superior às transmitidas "ao vivo".
25 - Em 2006, a NASA afirma ter perdido os vídeos originais do primeiro pouso na Lua, que teriam qualidade bem superior aos exibidos a todos até hoje.
26 - Em 2009, a NASA declara que, para economizar dinheiro, e sem ter cópias das fitas originais, gravou intencionalmente outras imagens e dados de satélites em cima das fitas originais que continham o fato histórico mais importante da NASA em todos os tempos.
27 - Richard Nafzger, engenheiro da NASA, afirma que o objetivo maior do governo dos Estados Unidos em relação à ida do homem à Lua era para efeito de marketing ao vivo.
28 - Em várias fotos, o local onde se encontram os astronautas aparece bem iluminado, mas os locais ao fundo aparecem muito escuros dando indício de ter sido utilizada iluminação artificial.

Contestações aos Indícios de Fraude
Tal como contesto a ida do homem à Lua, há também os que me contestam. E, tentando agir de forma democrática, reservei este espaço para a publicação das idéias contrárias às minhas. Vamos ver, então, o que a NASA e cientistas alegam em relação aos indícios de fraude quanto à ida do homem à Lua:

1 – Sombras em várias direções.

A NASA afirma que irregularidades no terreno podem fazer com que passemos a ver uma sombra para uma direção e outra sombra para outra direção.

2 - Fotos com diferentes tamanhos da Terra.

A NASA informa que, dentre os diversos treinamentos pelos quais os astronautas passaram, eles fizeram também cursos de fotografia. Então, enquanto tiravam as fotos, teriam utilizado várias lentes especiais como as lentes objetivas que, dentre outras funções, poderiam aumentar ou diminuir os objetos a serem fotografados. A lente objetiva grande angular, por exemplo, poderia ter mostrado o planeta Terra mais distante do normal. E, com o uso de várias lentes diferentes, poderiam ter tirado fotos da Terra que aparecesse com vários tamanhos diferentes.

3 - Existência de penumbra na Lua.

A NASA explica que, como a Lua reflete a luz do sol, o solo da própria Lua estaria refletindo a luz solar iluminando, então, em menor intensidade, tudo que estivesse sobre a Lua como, por exemplo, os próprios astronautas. Assim, seria possível a formação das penumbras.

4 – Ausência de estrelas no fundo das fotos.

De acordo com a NASA, na Lua, a luz do Sol é tão intensa que ofusca a luz das estrelas. Outro argumento utilizado é que, para uma câmera captar a luz das estrelas, ela deveria ficar com o obturador da câmera aberto por mais tempo, o que não poderia acontecer na Lua, pois a luz solar queimaria a foto.

5 - Bandeira dos Estados Unidos tremulando na superfície lunar.

Segundo a NASA, não havia vento. A bandeira estava tremulando nas fotos e vídeos devido aos astronautas estarem a manipulando nos momentos em que a bandeira era fotografada ou filmada fazendo com que, desta forma, parecesse que havia vento na Lua.

6 - Formação de pegadas na Lua.

A NASA afirma que realmente, na Terra, é mais fácil haver a formação de pegadas num local onde haja umidade tendo em vista que os grãos de poeira da Terra têm os cantos arredondados e, em contato com a água, que preenche os espaços entre um grão de poeira e outro, esses grãos se mantém firmes e juntos. E, por outro lado, normalmente, uma pegada em solo seco se desfaz facilmente. Porém, segundo a NASA, as partículas de poeira lunares têm os cantos totalmente irregulares fazendo com que, ao serem pressionados, um grão de poeira acaba grudando em outro formando, assim, as pegadas na Lua.

7 - Indício de alguém ter colocado embaixo de um dos pés do Lunar um montinho de terra para que este pé não ficasse no ar.

(até o momento, desconheço explicação plausível para isso)

8 - Ausência de marcas no solo referentes ao propulsor do módulo lunar.

O propulsor do módulo lunar teria apenas expelido gases para frear a nave e realizar a alunissagem. Por isso, não haveriam marcas no solo.

9 - Aparência delicada do pé do módulo lunar na superfície da Lua.

A NASA afirma que os gases expelidos pelo propulsor do módulo lunar teriam espalhado a poeira que havia sob o módulo lunar. Então, a nave teria feito a alunissagem numa superfície rígida.

10 - O tamanho do Módulo Lunar seria inconsistente com o espaço necessário para armazenar combustível para colocá-lo em órbita novamente.

De acordo com a NASA, como a gravidade na Lua é apenas um sexto da gravidade na Terra, o Módulo Lunar precisaria de pouca força para ser colocado em órbita da Lua, onde Michael Collins aguardava Neil Armstrong e “Buzz” Aldrin para retornarem à Terra.

11 - Não existem filmes fotográficos que resistam à enorme variação térmica existente na Lua (-153ºC a +107ºC).

De acordo com a NASA, as câmeras fotográficas estavam bem protegidas quanto à variação térmica existente na Lua. Além disso, a NASA teria escolhido um momento propício para os astronautas descerem do Módulo Lunar e caminharem pela Lua quando a temperatura estava mais amena. E, como na Lua não há atmosfera, a luz do sol, na Lua, não esquenta tanto quanto na Terra. Pois, a atmosfera acaba absorvendo o calor e este se propaga por meio da condução ou convecção. Portanto, na Lua, a única forma de propagação do calor seria pela radiação, ou seja, a luz do sol deveria incidir diretamente sobre o objeto para que este atingisse certa temperatura. Porém, utilizando uma superfície espelhada (tal como é utilizado aqui na Terra nas garrafas térmicas) para refletir os raios solares ou uma superfície branca, a radiação térmica seria irradiada para outros locais sem que o objeto em questão sofresse as variações térmicas incidentes.
Em relação à luz branca, quem já estudou desenho (ou pintura) sabe que a cor preta equivale à ausência de cor e que a cor branca representa, a grosso modo, a junção de todas as cores. Sendo assim, quando uma luz incide sobre uma cor preta, ela tende a puxar para ela todas as cores. E, quando uma luz índice sobre uma cor branca, a tendência é que essa cor branca repila todas as cores que está recebendo. Devido a isso, podemos notar que as roupas pretas esquentam muito e que as roupas brancas são mais frescas.
Então, segundo a NASA, devido ao fato de suas câmeras fotográficas estarem protegidas com as superfícies espelhadas ou brancas, os filmes internos dessas câmeras não teriam sofrido a variação térmica existente na Lua. E, por isto, as fotografias teriam chegado em tão boa qualidade aqui na Terra.

12 - Conversas entre a Lua e a Terra que aconteciam em tempo real.

Segundo estudiosos, as conversas não aconteciam em tempo real. A distância média da Terra para a Lua é de 384.400 quilômetros. E uma transmissão de sinal de rádio ocorre com a mesma velocidade da luz, ou seja, cerca de 300.000 quilômetros por segundo. Então, gasta-se pouco mais de um segundo para que um sinal de rádio emitido da Terra chegue à Lua, e pouco mais de um segundo para que este sinal de rádio volte para a Terra. Sendo assim, como as gravações eram realizadas na Base de Houston, nos Estados Unidos, haveria uma demora mínima de 2,4 segundos para um som sair dos Estados Unidos, chegar à Lua, e retornar para os Estados Unidos. Portanto, os astronautas demorariam para receber, na Lua, os sinais sonoros emitidos da Terra. A Base de Houston também demoraria para receber os sinais sonoros emitidos da Lua, gastando para isso um mínimo de 2,4 segundos. Porém, a Base de Houston não demoraria para, após ouvir algo, responder logo em seguida.

13 - Radiação solar que deveria ser mortal para Aldrin que não estava usando a proteção.

(até o momento, desconheço explicação plausível para isso)

14 - Roupas espaciais que resistiam às enormes variações térmicas da Lua.

As roupas espaciais não resistiriam a tanta variação térmica, mas resistiriam à variação térmica dos momentos em que o homem teria pisado na Lua, com a temperatura mais amena. Segundo a NASA, as roupas espaciais teriam internamente água fria que circulam para controlar a temperatura corporal dos astronautas.

15 - Roupas espaciais que resistiam à ausência da pressão atmosférica na Lua.

Essas roupas espaciais seriam pressurizadas para resistir à ausência de pressão atmosférica.

16 - Extrema semelhança do ambiente das fotos mostradas pela NASA com o Deserto de Nevada, nos Estados Unidos.

(até o momento, desconheço explicação plausível para isso)

17 - Indício de Stanley Kubrick dentro da NASA.

Uma segunda foto disponibilizada pela NASA mostra o rosto da pessoa que estava encoberta na primeira foto e pode-se notar que trata-se de uma outra pessoa e não de Stanley Kubrick.

18 - Oficialmente, a NASA só teria realizado seis missões tripuladas à Lua, de 1969 a 1972, exatamente durante a gestão do presidente Richard Nixon. Após isso, nunca mais o homem teria voltado à Lua.

Segundo a NASA, missões espaciais são muito caras e os dados que a NASA pretendia coletar da Lua já foram coletados não havendo, assim, necessidade de retorno ao satélite natural da Terra.

19 - Richard Nixon, envolvido em falcatruas que mancharam a imagem dos Estados Unidos, foi o principal articulador do escandaloso Caso Watergate, o qual culminou em sua renúncia durante o primeiro processo de impeachment estadunidense. Nixon poderia ter tramado a fraude do homem na Lua para atrair investimentos para os Estados Unidos. Sua história o condena.

(até o momento, desconheço explicação plausível para isso)

20 - Indício de manipulação na foto do "Jogo dos 7 Erros".

Segundo a NASA, não se trata de uma única foto e sim de diversas fotografias agrupadas de forma panorâmica num estúdio profissional. A foto realmente teria sido manipulada, mas apenas para criar a foto panorâmica. Por isso, as cruzes apareceram distorcidas na foto panorâmica.

21 - Mesmo gastando apenas 6 meses para programar uma nova viagem à Lua na década de 1960, George Bush diz que a NASA gastará 10 anos para levar o homem à Lua novamente.

Tendo em vista que seria criada uma base lunar na próxima missão lunar, a NASA gastará muito mais tempo que os apenas seis meses que gastava antigamente para levar o homem à Lua.

22 - Plano dos Estados Unidos enviarem o homem à Lua é alterado de 2015 para 2020.

A NASA estaria gastando mais tempo para fazer um projeto mais seguro.

23 - NASA afirma que não deve conseguir levar o homem à Lua novamente até 2020.

Preocupada com a segurança, a NASA está revendo o projeto do novo Foguete Ares I tendo em vista que estão ocorrendo "oscilações de empuxo" e os engenheiros estão desenvolvendo anteparos para amortecer as vibrações.
Outro problema é financeiro tendo em vista que o governo Obama cortou bilhões de dólares das verbas futuras da NASA, o que acarreta na suspensão de trabalhos.

24 - A NASA nunca exibiu as imagens do primeiro pouso do homem na Lua que teriam sido gravadas em fitas de vídeo e retornado à Terra com qualidade extremamente superior às transmitidas "ao vivo".

(até o momento, desconheço explicação plausível para isso)

25 - Em 2006, a NASA afirma ter perdido os vídeos originais do primeiro pouso na Lua, que teriam qualidade bem superior aos exibidos a todos até hoje.

Segundo a NASA, as pessoas que trabalhavam no arquivo da NASA mudaram de emprego, aposentaram ou até mesmo faleceram. Devido a isso, a NASA teria perdido o controle sobre o local onde estavam as fitas com as gravações originais.

26 - Em 2009, a NASA declara que, para economizar dinheiro, e sem ter cópias das fitas originais, gravou intencionalmente outras imagens e dados de satélites em cima das fitas originais que continham o fato histórico mais importante da NASA em todos os tempos.

Conforme já declarado acima, a NASA insiste em dizer que apagou as fitas originais do seu maior feito histórico para economizar dinheiro.

27 - Richard Nafzger, engenheiro da NASA, afirma que o objetivo maior do governo dos Estados Unidos em relação à ida do homem à Lua era para efeito de marketing.

A NASA ainda não veio a público contestar esta informação dada pelo engenheiro Richard Nafzger.

28 - Indício de ter sido utilizada iluminação artificial em várias fotos nas quais os astronautas aparecem bem iluminados, mas os locais ao fundo se mostram muito escuros.

(até o momento, desconheço explicação plausível para isso)

 
The Mythbusters
O Programa The Mythbusters (Os Caçadores de Mitos) fez um programa especial analisando alguns dos indícios de fraude descritos no site A Fraude do Século. Segundo Os Caçadores de Mitos, 20% do povo norte-americano não acredita que o homem tenha pisado na Lua. Então, eles criaram um filme muito interessante com o intuito de provar que o homem teria ido sim à Lua.
Os Caçadores de Mitos analisaram vários dos indícios de fraude e fizeram um excelente trabalho procurando, de várias formas possíveis, explicações para que pudessem ser refutados tais indícios. Com isso, eles conseguiram explicar alguns dos indícios como a formação de
sombras em várias direções, a possibilidade de um astronauta ser visível estando no meio de uma sombra, a formação das pegadas na Lua, a bandeira tremulando no vácuo dentre outras.
Um último teste que eles fizeram foi lançar um feixe de laser num retrorefletor que teria sido deixado na Lua durante a Missão Apollo 15 e aguardar o retorno desse feixe de laser na Terra. De acordo com equipamentos sensíveis ligados aos computadores do Observatório Apache Point, onde foi realizado o teste, partículas do feixe de laser teriam retornado à Terra.
É de se saber que existem diversos componentes na Lua que foram lançados daqui da Terra. O Projeto Luna da extinta União Soviética, por exemplo, lançou várias naves espaciais para atingirem a Lua. O objetivo inicial desse projeto era lançar uma nave da Terra e fazê-la colidir com a Lua. Isso era feito para que os engenheiros pudessem calcular com maior precisão o trajeto necessário para chegar à Lua. Várias naves erraram o alvo e estão perdidas no espaço até hoje, mas várias outras acertaram a Lua. Então, há muito material do nosso planeta no solo lunar.
Seguindo uma sugestão dada por um visitante do site A Fraude do Século e agindo de forma democrática, estou publicando, abaixo, os links do YouTube para que você possa assistir aos vídeos de Os Caçadores de Mitos para que você tenha acesso também às informações de quem contesta algumas de minhas contestações. O vídeo completo está nas 5 sequências abaixo:
Os vídeos de Os Caçadores de Mitos explicam alguns indícios de fraude. Mas, só alguns. E, por falar nisso, brevemente publicarei aqui novos indícios que ainda não foram publicados.

Finalização
É claro que tudo o que está escrito aqui reflete apenas o meu pensamento. É o que eu, pessoalmente, acredito que aconteceu. Não quer dizer que isto seja o que realmente tenha acontecido de verdade. E, por falar em verdade, parece que esta palavra ficou faltando na real história da viagem do homem à Lua...
Duvide de tudo. Tal como estou contestando a NASA, há muitos que também me contestam. Procure você mesmo o caminho da verdade.
"Não acredite no que eu digo, pois é a minha experiência e não a sua. Experimente, indague e busque."Osho Rajneesh
"Sempre que ensinares, ensina a duvidarem do que estiveres ensinando."José Ortega y Gasset
"Você pode enganar uma pessoa por muito tempo; algumas pessoas por algum tempo;mas não consegue enganar todas as pessoas o tempo todo."Abraham Lincoln

E então? Você ainda acredita que o homem foi à Lua?
  




Fonte: http://www.afraudedoseculo.com.br/

LinkWithin

´ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...