terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Frio intenso causa onda de mortes no Leste Europeu

Um frio de -20ºC, acompanhado de tempestades de neve, já deixaram ao menos 32 pessoas mortas em todo o Leste Europeu, onde muitas regiões estavam sob alertas de emergência nesta segunda-feira, com escolas fechadas, estradas bloqueadas e energia cortada. Com as temperaturas polares, as autoridades locais criaram abrigos de emergência e pediram à população que tenha cuidado e permaneça dentro de casa. Ao menos 1,5 mil abrigos foram criados para prover alimentação e calor.

O Ministério de Situações de Emergência da Ucrânia disse que 18 pessoas morreram de hipotermia nos últimos dias e cerca de 500 procuraram ajuda médica por ferimentos causados pelo frio e hipotermia dentro de apenas três dias na semana passada. Na Polônia, ao menos dez pessoas morreram congeladas desde sexta-feira, quando o frio desceu a -26ºC, acabando com o período de inverno ameno que o país apresentava.

Na região central da Sérvia, três pessoas morreram e duas estão desaparecidas, e mais 14 municípios em todo o país estavam sob alerta de emergência. Esforços para limpar as estradas de neve foram dificultados por fortes ventos e dezenas de cidades enfrentaram falta de energia. A polícia disse que uma mulher morreu em uma tempestade de neve em uma aldeia central, enquanto dois homens idosos foram encontrados mortos, um deles na neve do lado de fora de sua casa. Mais ao sul, as equipes de emergência estão à procura de dois homens que podem ter morrido.

Na vizinha Bulgária, um homem de 57 anos morreu congelado em uma aldeia do noroeste, e o código laranja de emergência –o segundo mais alto– foi declarado em 25 dos 28 distritos do país. Na capital, Sófia, autoridades criaram pontos de resgate, onde chá quente é distribuído e desabrigados são alocados. Na capital tcheca, Praga, as autoridades locais anunciaram planos de montar tendas para as cerca de 3 mil pessoas desabrigadas. Temperaturas congelantes também danificaram trilhos de trem, atrasando o tráfego ferroviário.

Fonte: http://correiodobrasil.com.br/frio-intenso-causa-onda-de-mortes-no-leste-europeu/366441/

Falha nos computadores causou perda de sonda russa Fobos-Grunt

A missão da sonda russa Fobos-Grunt era coletar amostras de uma das luas de Marte

Foto: AFP

Uma falha nos computadores de bordo causou a perda da sonda russa Fobos-Grunt, que tinha como destino Fobos, uma das luas de Marte, informou nesta terça-feira o diretor da agência espacial russa (Roscosmos), Vladimir Popovikin. O chefe da Roscosmos revelou que conforme a comissão investigadora a causa "mais provável" da falha registrada em novembro foi uma "ação local de partículas pesadas do espaço cósmico".

"Dois equipamentos do sistema de computadores de bordo reiniciaram, o que os deixou em regime de máxima economia de energia e à espera de ordens", disse Popovikin, citado pela agência oficial RIA Novosti, em reunião sobre o desenvolvimento do setor espacial. As declarações de Popovkin jogam por terra a versão divulgada anteriormente por analistas russos de que a falha foi causada por emissões de radares americanos.

Logo após o lançamento, em 8 de novembro, a sonda russa ficou na órbita terrestre ao invés de empreender sua viagem a Marte, sem o controle das estações terrestre de rastreamento. Duas semanas depois, a Agência Espacial Europeia conseguiu receber sinais da Fobos-Grunt, um acontecimento que fez renascer as esperanças de recuperar o aparelho.

Porém, todos os esforços para recuperar a sonda foram em vão e o aparelho, com 13,5 t, se chocou contra as camadas mais altas da atmosfera terrestre em 15 de janeiro. Segundo a Roscosmos, os restos da sonda que não queimaram ao entrar na atmosfera caíram ao sul do Pacífico, a 1 mil km do litoral do Chile.

A Fobos-Grunt deveria completar uma missão de 34 meses que incluía o voo a Fobos, a aterrissagem em sua superfície e, finalmente, o retorno à Terra de uma cápsula com amostras do solo do satélite marciano. O projeto, com custo de US$ 170 milhões, tinha como objetivo estudar a matéria inicial do sistema solar e ajudar a explicar a origem de Fobos e Deimos, a segunda lua marciana, assim como dos demais satélites naturais do sistema solar.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5586448-EI301,00-Falha+nos+computadores+causou+perda+de+sonda+russa+FobosGrunt.html

Asteroide de 33 km passará próximo à Terra na terça-feira


Imagem feita pela Nasa mostra o asteoride 433 Eros, que passa próximo ao nosso planeta

Foto: Nasa/Divulgação

Um dos maiores asteroides que passam próximo à Terra, de cerca de 33 km - segundo informações da Nasa -, estará realizando seu percurso perto do nosso planeta na terça-feira. A passagem do 433 Eros não representa risco e nem poderá ser observada a olho nu, mas é uma oportunidade para astrônomos estudarem um ainda mais o segundo maior asteroide com passagem próxima da Terra - o maior nesta situação de proximidade é o 1036 Ganimedes.

Saiba a diferença entre asteroide, meteoro e meteorito e mais

Estes asteroides fazem parte de um grupo de corpos que possuem órbitas que os aproximam até 195 milhões de km do Sol e, consequentemente, chegam perto da Terra.

Embora esta passagem próxima represente 70 vezes a distância entre a Terra e a Lua, segundo o astrônomo da Fundação Planetário do Rio de Janeiro, Bruno Mendonça, em termos astronômicos, a distância é pequena. Segundo ele, é relativamente comum corpos menores se aproximarem da Terra e, no caso do Eros, este ano nem ocorrerá a situação máxima de proximidade, calculada a cada 81 anos. "A última vez que o Eros esteve neste ponto foi em 1975, no qual estava a cerca de 50 vezes a distância entre a Lua e a Terra. A próxima passagem prevista nesta situação será em 2056", explica Mendonça.

Sem muito brilho, o grande asteroide só poderá ser identificado por astrônomos com telescópios profissionais. A Nasa monitora a trajetória do Eros, assim como todos os objetos que se aproximam da órbita do planeta.

Caso o Eros não fosse conhecido, este seria um importante momento para avançar no estudo de suas características, entretanto, este asteroide recebeu uma sonda espacial no ano 2000 - situação incomum para os asteroides - que registrou suas especificidades.

A sonda NEAR-Shoemaker - nomeada em homenagem ao estudioso dos planetas Eugene Shoemaker e pelo fato de NEAR, que significa "perto" em inglês, também ser a sigla de Near Earth Asteroid Rendezvous - que significa Encontro com o asteroide próximo da Terra- , entrou em órbita em 15 de fevereiro de 2000 e aterrissou em sua superfície em 12 de fevereiro de 2001. Graças a ela, o Eros é hoje o asteroide mais conhecido pelos astrônomos.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5584970-EI301,00-Asteroide+de+km+passara+proximo+a+Terra+na+tercafeira.html

Camada gelada de plasma é detectada sobre a Terra

Já se suspeitava que partículas frias, carregadas eletricamente, existiam a dezenas de milhares de quilômetros da superfície terrestre. Agora, cientistas detectaram esses íons pela primeira vez. E eles são ainda mais abundantes do que se imaginava.

Frio, claro, é um termo relativo. Apesar desses íons de baixa energia serem 1.000 vezes mais gelados do que o plasma quente, essas partículas têm uma energia que corresponde a mais de 500 graus Celsius. Mas como a densidade delas no espaço é muito pequena, satélites e naves podem orbitam ao seu redor sem serem destruídos.

Os cientistas já haviam detectado os íons a cerca de 80 quilômetros da superfície, mas por décadas eles quiseram pesquisar em alturas maiores, entre 18 e 90 mil quilômetros. Saber quantos íons estão presentes pode ajudar a entender como nosso planeta interage com as tempestades de partículas carregadas do sol, que criam auroras, danificam satélites e sistemas elétricos.

Entretanto, detectar o plasma gelado a essas altitudes tem sido difícil. Espaçonaves que chegam lá acumulam carga elétrica, que repelem os íons gelados.

A solução para esse problema chegou com a espaçonave CLUSTER, da Agência Espacial Europeia. Ela é equipada com um detector formado por finos fios, que medem o campo elétrico entre eles. “É incrível que conseguimos descobrir os íons gelados com nosso equipamento”, afirma o pesquisador Mats André. “Ele não foi criado para isso. Era para observar campos elétricos”.

Campos elétricos “estranhos”

Dois padrões misteriosos apareceram quando os cientistas analisaram os dados dos detectores – campos elétricos muito fortes apareciam em regiões inesperadas do espaço, e conforme a nave rodava, os campos não se modificavam da maneira como os pesquisadores esperavam.

“Para um cientista, foi bem estranho”, afirma André. “Nós tentamos entender o que estava errado com o instrumento. Então nos demos conta de que não havia nada errado”.

Os achados sugerem que o plasma gelado estava influenciando os campos elétricos ao redor do satélite. Uma vez que isso foi compreendido, eles conseguirem medir quantos dos íons “escondidos” estavam lá.

“Quando mais você procura por íons de baixa energia, mais você acha”, afirma André. “Nós não sabíamos quanto havia lá. E é mais do que imaginávamos”.

Apesar de essa concentração variar, em cerca de 50 a 70% do tempo, os pesquisadores descobriram que eles formam a maior parte da massa nas zonas de grande altitude. Os íons chegam a estar até 85 mil quilômetros de altitude, cerca de um terço da distância até a lua. Encontrá-los nessas altitudes é surpreendente, porque os ventos solares são muito fortes nessa região.

Físicos espaciais têm debatido para determinar quantos íons energéticos estão deixando o planeta. As descobertas sugerem que cerca de um quilograma de plasma gelado escapa da atmosfera terrestre por segundo.

Entender esse procedimento ajuda os cientistas a explicar o que aconteceu com a atmosfera de Marte, que parece ter sido densa antigamente, e mais similar a da Terra. Os resultados também podem ajudar a explicar traços atmosféricos de outros planetas e luas, incluindo os exoplanetas.

“Se alguém está vivendo em um exoplaneta, provavelmente precisa de uma atmosfera que não esteja sendo levada embora”, afirma André.

Com o tempo, a partir do mapeamento do plasma gelado da Terra, os pesquisadores podem descobrir mais sobre as reações frente às tempestades solares e outros eventos. [MSN]

Fonte: http://hypescience.com/camada-gelada-de-plasma-detectada-sobre-a-terra/

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Novas descobertas questionam extinção dos dinossauros

O impacto de um grande asteróide ocorrido há 65 milhões de anos é a teoria que melhor explica a extinção em massa dos dinossauros. No entanto, descobertas recentes no local do impacto mostram que o choque do objeto ocorreu antes do desaparecimento da espécie e pode significar uma mudança na teoria atual.


A cratera deixada pelo impacto, batizada de Chicxulub, mede aproximadamente 180 quilômetros de diâmetro e foi descoberta em 1978 ao norte de Yucatán, no Golfo México. Assim que os especialistas descobriram traços do impacto logo abaixo da camada geológica correspondente ao período cretáceo-terciário, chamado período K-T, identificaram o local como o do possível choque responsável pela extinção em massa ocorrido neste período.

Novo Estudo


No entanto, diversos cientistas questionam essa interpretação. De acordo com um novo estudo publicado nesta segunda-feira pelo periódico "Journal of the Geological Society", o impacto de Chicxulub não ocorreu no período K-T, mas pelo menos 300 mil anos antes. A conclusão é de um grupo de pesquisadores liderados por Gerta Keller, da universidade de Princeton e seu colega Thierry Adatte, da universidade de Lausanne, na Suíça.

De acordo com Richard Lane, da Fundação Nacional de Ciência, NSF, dos EUA, Keller e seus colegas continuam a acumular dados que permitirão uma nova reflexão sobre a extinção em massa ocorrida no final do período Cretáceo. Os dados coletados até agora mostram que a grande extinção pode não estar ligada ao impacto do asteróide.
 

Os estudos feitos próximos à localidade de El Penon mostram que entre quatro e nove metros de sedimentos foram depositados à razão de dois a três centímetros a cada mil anos após o impacto. Segundo Keller, o nível da extinção se localiza somente nos sedimentos acima desse intervalo, indicando que os dois eventos não ocorreram próximos no tempo.  

Teoria Atual


Os defensores da teoria atual sugerem que a cratera e a extinção em massa não aparecem nos mesmos registros sedimentários devido aos terremotos e tsunamis que provavelmente ocorreram após o impacto, mas a tese é refutada por Keller. "O problema com essa interpretação é que o complexo do arenito estudado não foi depositado algumas horas ou meses após o impacto, mas durante um longo período de tempo", explicou a cientista.

O estudo também constatou que os sedimentos que separam os dois eventos têm características normais de sedimentação, com túneis criados por criaturas que habitam leito do oceano, erosão e transporte de sedimentos, mas nenhuma evidência de perturbação da estrutura sedimentar. Além disso, os cientistas também encontraram evidências de que o evento de Chicxulub não teve o impacto na biodiversidade como sugerido até agora.
 
Na localidade de El Penon, por exemplo, os pesquisadores encontraram 52 espécies presentes nos sedimentos abaixo da camada do impacto e contaram as mesmas 52 espécies nas camadas superiores. "Descobrimos que nenhuma espécie foi extinta como resultado do choque", disse Keller.

Erupções Vulcânicas


No entender de Keller a conclusão não deve provocar grandes surpresas. "Afinal, nenhuma outra extinção em massa está associada a um impacto, além disso, não se conhece nenhuma outra cratera gigante que pode ter provocado uma grande extinção".

Descartando a possibilidade do impacto de Chicxulub ter provocado a extinção dos dinossauros, Keller acredita que o evento tenha sido provocado por violentas erupções vulcânicas ocorridas em Deccan Traps, na Índia, que liberaram grandes quantidades de poeira e gases que bloquearam a luz e amplificaram significativamente o efeito estufa.
 
Fonte: http://www.apolo11.com/cometa_73p.php?titulo=Novas_descobertas_questionam_extincao_dos_dinossauros&posic=dat_20090427-094059.inc

Sismo no Peru fez pelo menos 60 feridos

Pelo menos 60 pessoas ficaram ligeiramente feridas na sequência de um sismo registado, esta segunda-feira de madrugada, na região de Ica, no sul do Peru.

"Os feridos totalizam 60 nos hospitais e postos médicos" da região de Ica, declarou à rádio RPP o presidente regional Alonso Navarro, depois de ter visitado os centros de saúde locais.

Os feridos sofreram fracturas, contusões e cortes, na sequência de quedas ou da queda de objectos, mas ninguém corre perigo, precisou o médico Raul Huaman, do hospital regional de Ica.

O sismo provocou cortes no fornecimento de energia e das telecomunicações telefónicas no sector de Ica, a 300 quilómetros de Lima, mas estes serviços foram rapidamente restabelecidos, de acordo com o Instituto de Defesa Civil peruano.

O Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) afirmou que o epicentro do sismo, com uma magnitude de 6,3, se situou a 39 quilómetros de profundidade e a 23 quilómetros a sudeste de Ica. O terramoto ocorreu às 00.01 horas locais (05.11 horas em Portugal continental)

O Instituto de Geofísica do Peru registou uma magnitude de 6,2 com um epicentro a 47 quilómetros a sudoeste de Ica e a 48 quilómetros de profundidade.

A região de Pisco e Ica registaram, em Agosto de 2007, um sismo de magnitude 7,9, que causou mais de 500 mortos e afectou 200 mil pessoas.

Fonte: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=2272325&page=-1

Disco voador em base da Força Aérea dos EUA ?

As seguintes fotos foram encontradas em um artigo publicado no The Canadian, uma publicação web de variedades, junto com um vídeo que foi disponibilizado no YouTube, e por estar causando polêmica.



No vídeo abaixo, onde as fotos podem ser vistas no final da reportagem, também pode-se ver outros objetos voadores não identificados, possivelmente ‘drones‘ militares dos EUA! Veja:

   

Fonte do vídeo: thirdphaseofmoon

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/disco-voador-em-base-da-forca-aerea-dos-eua/



domingo, 29 de janeiro de 2012

Maciça Movimentação de tropas na Califórnia-EUA levanta preocupações da Rússia


Um relatório preparado pelo perturbador Ministério da Defesa que circulam hoje no Kremlin afirma que oficiais militares russos foram repelidos pela NATO ontem depois que surgiram dúvidas a respeito de tropas maciças e movimentos equipamentos de guerra na região dos Estados Unidos da Califórnia e disse a envolver mais de 78.000 soldados de vários países.

Relatórios vindo dos Estados Unidos verificar estes movimentos de tropas extraordinárias estão em andamento com vídeos mostrando quantidades maciças de tanques de guerra e equipamentos de outros sendo levados para a região da Califórnia de trem perto de Santa Cruz e Morgon Hill , Juntamente com relatórios detalhando que as áreas de Los Angeles foram isoladas nesta semana para exercícios militares secretos .

Importante notar, este relatório diz, é que mesmo que a Rússia tinha retirado em 2007 do Tratado sobre Forças Armadas Convencionais na Europa ( CFE ) Ainda era capaz de obter explicações para a transferência e movimentação de Europa Ocidental e América tropas do Reino Unido ao abrigo de um contrato em separado, mas que foi suspenso sem aviso prévio ou explicação por parte do governo britânico este passado 25 de novembro de 2011.

Preocupações sobre os movimentos militares das potências ocidentais, o relatório continua, é devida aos Estados Unidos e seus aliados europeus de contabilidade para quase três quartos de todo o montante gasto com tropas armadas e equipamentos em todo o mundo e que na última década desencadearam guerras em várias partes do globo, que eles não mostram sinais de parar.

Análise de inteligência militar russa do padrão de camuflagem identificadas sobre os milhares de veículos militares e tanques de alagamento na região da Califórnia [ver ambos os vídeos no link acima] note que é uma variante do padrão de floresta MARPAT projetado para uso por Marinha dos EUA Forças destinados ao uso em ambientes urbanos localizados em zonas temperadas ou áreas tropicais, mas a maioria certamente não é aquela usada em qualquer uma das Américas teatros de guerra atual de operação.

Análise a respeito de porque estas tropas estão atualmente juntando na Califórnia, este relatório diz, poderia envolver qualquer número de cenários, incluindo: 1.) A invasão da UE prevista de qualquer México ou um sulamericano nação. 2.) Preparações para acabar com tumulto em erupção em larga escala nos Estados Unidos.3.) Preparativos para ajudar a população civil na sequência de uma catástrofe causada pela guerra ou naturaisdesastre.

Militar russa analistas nesta nota relatório que o México poderia ser um "alvo principal" para EUA e da Europa como a sua ação militar Guerra Contra as Drogas , que começou em 2006, chegou a quase 48 mil vidas e durante este ano eleitoral crucial agora é ameaçada de desintegração como os cartéis de drogas a sua agora tem mais poder do que o governo.

Outra análise neste relatório regista os Estados Unidos a raiva crescente, tanto a Venezuela rica em petróleo e do Brasil, cuja governos de esquerda estão se tornando cada vez mais oposição ao americano -europeu e cada vez mais a dominação tapume com a China e Irã contra o Ocidente. Importante observar neste cenário são de que as preocupações de guerra no Brasil têm aumentado a tal ponto que muitos estão chamando agora para os brasileiros para começar a preparar-se para esmagar uma invasão americana espera .

Quanto à probabilidade de que essas forças concentrando na Califórnia será usado para acabar com a dissidência interna parece ter validade forte devido à análise de muitos especialistas, incluindo regime apoiador Obama eo bilionário George Soros , que esta semana advertiu que uma violenta luta de classes está prestes a irrompem nos Estados Unidos e afirmando: " A situação é tão grave e difícil como eu experimentei em minha carreira . "Importante notar neste cenário é que a United repressão contra manifestantes Estados tornou-se tão violento que o internacional associação conhecida comoRepórteres Sem Fronteiras rebaixou a liberdade de imprensa nos Estados Unidos para 47 esta semana, uma queda surpreendente de 27 lugares para um país que diz que tem mais liberdade no mundo.


Para se juntando estas tropas na Califórnia estão a ser utilizados em caso de uma catástrofe que tínhamos observado em nosso relatório anterior, Aviso Megaquake emitidos para os EUA eo México Pacific Coast , que há, de fato, uma preocupação crescente entre os especialistas russos nesta região pode estar prestes a experimentar um terremoto devastador .

Em nosso mundo de hoje onde o regime Obama pediumais de suas tropas para ser implantado para as Filipinaspara combater a China, tem ordenado 15.000 mais de suas tropas para o Kuwait em preparação para uma guerra com uma nação iraniana que está se " preparando para o Armagedon , "Estes movimentos de tropas estranho e enorme na Califórnia levantam uma série de preocupações, mas que sem o americano próprias pessoas querendo saber o que está acontecendo será, como sempre, deixar essas pobres almas à mercê dos tiranos que governam sobre eles .

E como verdadeiramente bárbaros dos Estados Unidos tornou-se, ninguém precisa ver mais longe do que Tariq Aziz , Um rapaz de 16 anos, paquistanês que se ofereceu para coletar informações sobre ataques dos EUA zangão matando civis inocentes se ele iria ajudar a proteger sua família, mas dentro de 72 horas depois de fazer sua oferta foi assassinado pelos americanos , juntamente com seus 12 anos de idade irmão quando o carro em que viajava foi explodida por um míssil disparado por um drone.

Se até mesmo as crianças são agora considerados inimigos pelo novo "deus" Obama , que agora governa completamente sobre " Battlefield Earth ", uma certamente deve se perguntar o que qualquer um tem chances mais ... Que o Senhor tenha misericórdia de todos nós.

Fonte: http://arquivo21.com/russia%20preocupação%20eua.html

sábado, 28 de janeiro de 2012

Terramoto no Norte de Itália

Um sismo de magnitude 5.3 foi sentido esta sexta-feira à tarde na região Norte de Itália não havendo para já relatos de danos ou vítimas.
Este é o segundo sismo sentido esta semana na região e teve epicentro 35 quilómetros a Sul-Sudoeste de Parma. Foi também sentido em Génova, Turim e Milão.

Estas ligações, para serviços externos ao Jornal de Notícias, permitem guardar, organizar, partilhar e recomendar a outros leitores os seus conteúdos favoritos do JN(textos, fotos e vídeos). São serviços gratuitos mas exigem registo do utilizador.

Fonte: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=2268221

A.C.T.A.: Controle total da tirania, acordo que controla da Internet até alimentos, foi assinado!

Em 26 de Janeiro representantes de 22 países da UE assinaram o Acordo ACTA Comércio Anti-Contrafacção em Tóquio. No entanto, o acordo não pode entrar em vigor depois de aprovada pelo Parlamento Europeu - sim, o que é o próximo?

O objetivo do acordo ACTA - entre a UE, os EUA, Austrália, Canadá, Japão, México, Marrocos, Nova Zelândia, Cingapura, Coréia do Sul e Suíça - está a reforçar a aplicação dos direitos de propriedade intelectual, incluindo online, e para ajudar combater a contrafacção e pirataria de mercadorias, incluindo a música marca de roupa de luxo, e filmes.

A Comissão Europeia publicou a sua última proposta em 24 de Junho e da Comissão de Comércio tem sido dada a responsabilidade de guiar a legislação através do parlamento. Do Desenvolvimento, Liberdades Cívicas, Assuntos Jurídicos e comitês de Indústria também terá uma palavra a dizer.
Somente após a proposta será discutida e votada nas comissões, pode ser discutido e, finalmente, votado em plenário.

Antes de tomar uma posição final, a EP vai reunir especialistas, representantes da sociedade civil e outras partes interessadas, para assegurar que todas as opiniões e preocupações sejam ouvidas. Uma avaliação por peritos externos já está disponível através do link à direita.

REF. : 20120127STO36430

http://www.europarl.europa.eu/

"SOPA e PIPA falhou, mas ACTA é uma opção"

Um membro do Partido Pirata da Alemanha, Stephen Urbach, disse RT que, na maioria da Europa, com excepção da Polónia, ninguém realmente se preocupa com o ACTA, porque é muito "abstrato".

"SOPA e PIPA tinha exemplos muito bons, pelo apagão da internet, como seria o trabalho", explicou. "Nós não podemos fazer o mesmo com a ACTA. Não podemos visualizá-lo e por isso é muito difícil fazer uma campanha para ele. "

Pirata da Alemanha partido começou com anti-ACTA campanhas na Europa cerca de dois anos atrás, diz Urbach.

"Ninguém ouviu a ele, a mídia não cobri-lo, para que ninguém se importava com isso", disse ele. "Agora, quando é talvez demasiado tarde, como sempre, as pessoas se levantar e dizer 'Oh, não! Isto não é ok! '"

Urbach acredita que uma das razões pelas quais Washington cedeu tão rapidamente em seu próprio anti-pirataria contas é porque ele tem ACTA para voltar a cair.

"SOPA e PIPA falhou, mas ACTA ainda é uma opção para muitos muitos países", disse Urbach.

Fonte: http://arquivo21.com/acta.html

EUA planejam base militar marítima próxima ao Golfo Pérsico

Em meio ao aumento nas tensões diplomáticas com o Irã, por conta de seu polêmico programa nuclear, os Estados Unidos pretendem enviar imediatamente uma base militar marítima para o Oriente Médio.

A informação foi divulgada neste sábado pelo jornal Washington Post, que relata os planos do Pentágono, para, além de se preprarar para um eventual confronto com o regime de Mahmoud Ahmadinejad, também comabter piratas somalis e membros da rede terrorista Al Qaeda instalados no Iêmen.

Na reportagem, o porta-voz do comando da Marinha norte-americana, Mike Kafka, confirma os planos do Pentágono, mas evita apontar o local exato onde a base seria instalada. Fontes do governo norte-americano citadas pelo jornal indicam que estão em fase avançada os preparativos para transformar um antigo navio de guerra em uma base flutuante para soldados. O projeto está sendo desenvolvido “com pressa incomum” para esteja operacional já no “início do verão” (no hemisfério norte).

A base poderia acomodar navios menores de alta velocidade e helicópteros utilizados pelos fuzileiros navais, o grupo de operações especiais da Marinha que executou Osama bin Laden em maio de 2011.

O projeto é levado a cabo sob pedido do Comando Central do Departamento de Defesa, encarregado das operações militares no Oriente Médio, segundo documentos obtidos pelo diário.

Embora se desconheça a localização prevista para a base, alguns desses documentos indicam que poderia situar-se no Golfo Pérsico, onde o Irã ameaçou bloquear o Estreito de Ormuz, via crucial para a provisão de petróleo mundial, após a imposição de sanções pela União Europeia ao petróleo iraniano.

Os Estados Unidos contam atualmente com uma longa base naval no Bahrein e costumam ter pelo menos dois porta-aviões nas águas que cercam o Golfo Pérsico.

Fonte: http://correiodobrasil.com.br/eua-planejam-base-militar-maritima-proxima-ao-golfo-persico-2/365604/

O universo é bem mais congestionado do que se imagina

Relatório do satélite Kepler indica superpopulação de planetas fora do Sistema Solar.

Quando se imagina o universo, que é sempre descrito com uma vastidão absurda, normalmente o que vem à cabeça é um espaço vazio e cheio de estrelas no qual às vezes existe um planeta. Mas a NASA acaba de quebrar essa imagem com sua nova descoberta: todo o espaço fora do Sistema Solar é bem mais cheio do que parece.

O último relatório do Kepler, o satélite da agência espacial responsável por descobrir novidades no universo, apontou a descoberta de 26 novos planetas em 11 sistemas especiais diferentes do nosso.

A partir de agora, o universo tem, de acordo com dados terrestres, 60 exoplanetas (que estão fora do Sistema Solar), além de mais de 2.300 “candidatos” a serem analisados. Todos são maiores do que a Terra, mas alguns passam até de Júpiter (que tem uma massa 318 vezes maior que nosso humilde lar).

Por enquanto, os sistemas e planetas são chamados por nomes sem graça, como Kepler-25 e Kepler-27. Os novos planetas ainda não foram analisados com calma – vai que existe mais algum habitável por lá?

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/astronomia/18543-o-universo-e-bem-mais-congestionado-do-que-voce-imagina.htm

Pentágono quer bomba mais poderosa contra o Irã, diz jornal

O Pentágono concluiu que a maior bomba convencional à disposição do Exército americano ainda não é capaz de destruir as fortificações subterrâneas do Irã e requisitou secretamente mais recursos para incrementá-las, informa neste sábado o jornal americano The Wall Street Journal citando autoridades informadas sobre o plano.

A bomba de 13,5 toneladas MOP (Massive Ordnance Penetratro, em inglês) é atualmente o artefato convencional mais avançado dos Estados Unidos e foi desenhado para destruir as mais fortificadas instalações nucleares da Coreia do Norte e do Irã. No entanto, segundo o WSJ, testes apontam que ela não é capaz de destruir completamente algumas instalações iranianas, seja por causa da profundidade destas ou pelo fato de o Irã ter incrementado a proteção.

Em decorrência desta insuficiência, o Pentágono teria solicitado secretamente US$ 82 milhões adicionais para tornar a bomba MOP mais eficiente - US$ 330 milhões já foram gastos para desenvolver 20 destas bombas, segundo o jornal americano. A solicitação faz parte de um plano de contingência para um possível ataque ao programa nuclear iraniano, disseram ao WSJ autoridades americanas.

Em entrevista publicada na quinta-feira pelo mesmo jornal, o secretário de Defesa dos EUA, Leon Panetta, reconheceu que a bomba é insuficiente contra bunkers iranianos instalados em grandes profundidades, mas afirmou que as atuais já seriam suficientes para provocar "grandes danos" e que o artefato ainda está sendo desenvolvido para conseguir destruir qualquer instalação nuclear do país oriental. "Eu estou confiante, francamente, que nós teremos esta capacidade e teremos em breve", disse Panetta.

De acordo com a agência de notícias BNO News, uma instalação nuclear iraniana visada pelos EUA está encravada a 61 m de profundidade em uma montanha na região de Fordow. Atualmente, a bomba MOP já tem a capacidade de penetrar esta distância antes de explodir, mas fatores como a densidade do solo e tipos de rocha e pedra no caminho podem diminuir a efetividade do artefato. Segundo a agência, alguns especialistas acreditam que apenas uma bomba nuclear seria capaz de destruir instalações como esta.

Em declarações recentes, o presidente americano, Barack Obama, expressou que acredita que sanções internacionais sejam capazes de frear o programa nuclear iraniano. No entanto, Obama já solicitou opções militares ao Pentágono, segundo o WSJ.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5582355-EI8141,00-Pentagono+quer+bomba+mais+poderosa+contra+o+Ira+diz+jornal.html

Terremoto atinge leste do Japão mas sem causar alerta de tsunami

Um forte terremoto com magnitude preliminar de 5,5 graus atingiu o leste do Japão na manhã de sábado (horário local), mas não havia registro imediato de feridos ou danos. Nenhum alerta de tsunami foi emitido.

O epicentro do tremor foi registrado a 20 km de profundidade, na prefeitura de Yamanashi, leste de Tóquio, informou a Agência Meteorológica do Japão. O terremoto aconteceu às 7h43 de sábado (20h43 no horário de Brasília) e também foi sentido na capital Tóquio.

Terremotos são comuns no Japão, uma das áreas mais sismicamente ativas do mundo. O país responde por cerca de 20% dos terremotos de magnitude 6 ou superior do mundo.

Em 11 de março de 2011, a costa nordeste do país foi devastada por um terremoto de magnitude 9, o mais forte em toda a história do Japão, e por um violento tsunami, que provocou a pior crise nuclear do mundo em 25 anos desde Chernobyl. O desastre deixou até 23 mil mortos ou desaparecidos.

Asteroide do tamanho de ônibus passará perto da Terra nesta noite

Um asteroide do tamanho de um ônibus vai passar de raspão pela Terra na noite desta sexta-feira, informou o serviço de acompanhamento de asteroides da Nasa (agência espacial americana). O asteroide "2012 BX34" chegará a 60 mil km do planeta, um quinto da distância para a Lua, mas não apresenta risco de colisão, afirmaram os especialistas por meio do Twitter.

Segundo calcularam os astrônomos, o asteroide tem 11 m de diâmetro e viaja a 9,9 km/s, mas ainda assim foi catalogado dentro da categoria de "objetos pequenos". "Não conseguiria passar intacto por nossa atmosfera", explicaram os cientistas do Observatório de Asteroides da Nasa.

"Asteroides tão pequenos como este são difíceis de detectar e felizmente não causam a menor preocupação. Nosso objetivo é encontrar os maiores", acrescentaram. A Nasa detecta e rastreia habitualmente os asteroides e cometas que passam perto da Terra usando telescópios terrestres e espaciais por meio do programa "Spaceguard", para averiguar se algum deles poderia ser potencialmente perigoso para o planeta.

Em 2009 lançou o satélite explorador infravermelho (Wise, na sigla em inglês) com a missão de detectar a presença de objetos próximos à Terra, que permitiu elaborar um completo mapa de asteroides. Segundo dados publicados pela Nasa em setembro do ano passado, há 19.500 asteroides de tamanho médio vagando perto da Terra.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5581792-EI301,00-Asteroide+do+tamanho+de+onibus+passara+perto+da+Terra+nesta+noite.html

OVNI em Ramo Mejía, Argentina

Este OVNI apareceu em Ramos Mejía, Argentina.
O objeto foi filmado na tarde de 26 de janeiro de 2012.
Pode-se ver pelo vídeo que, seja lá o que foi este objeto, ele estava rotacionando no céu.
   

Fonte do vídeo: espaciovni

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/ovni-em-ramo-mejia-argentina/

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Pequeno asteróide passará ‘raspando’ pela Terra – isto é, em termos astronômicos

Um pequeno asteróide passará muito próximo à Terra hoje, (27/1), se aproximando de nós à uma distância menor do que a lua. Contudo, esta rocha espacial não apresenta perigo de impacto no nosso planeta, de acordo com cientistas da NASA.

Os cientistas da NASA anunciaram pelo twitter que o recém encontrado asteróide 2012 BX34, que tem o tamanho de um ônibus, passará a 58.044 quilômetros da Terra, aproximadamente às 12h30min de hoje.

Este asteróide tem aproximadamente 11 metros de largura, e é pequeno demais para ameaçar a Terra.

“Ele não passaria pela atmosfera intacto, mesmo se tentasse,” anunciaram os cientistas no twitter ontem (26/1).

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/pequeno-asteroide-passara-raspando-pela-terra-isto-e-em-termos-astronomicos/

Testemunha de OVNI no Arizona diz que “o tempo parou” após o avistamento

De acordo com um relato da MUFON encontrado em seu banco de dados, no Arizona, EUA, uma testemunha relatou que “o tempo parou” após membros de sua família observaram um grupo de “luzes prateadas brilhantes”, que mudaram de forma retangular de estrela, aproximadamente às 07h45min do dia 24 de janeiro de 2012.

Os objetos “ficaram em um lugar e o rápido movimento das luzes tornaram difícil a identificação de maiores detalhes” declarou a testemunha. A observação “durou aproximadamente três minutos, foi testemunhada por quatro membros da família e instantaneamente desapareceu – simplesmente ‘puf’ e desapareceu“.

A testemunha sai da casa aproximadamente 10 minutos mais tarde e sentiu que o ar estava “eletricamente carregado“.

“O ar parecida eletricamente carregado, fresco e tinha uma leveza. Eu notei a claridade da paisagem, cores e os sons de muitos pássaros pareciam mais vibrantes e aumentados. Isto durou aproximadamente um minuto, embora o efeito residual em mim pessoalmente durou pelo dia todo...Primeiramente nos sentimos um pouco atordoados pelo que estávamos vendo e simplesmente observamos espantados o quão bonito [isto] parecia, com se o tempo estivesse parado – quase como se isto fosse uma ocorrência normal. O que observamos era claro e bonito“.

O nome da localidade não foi mencionado na porção pública do relato, que foi enviado no dia 25 de janeiro de 2012. Nenhuma imagem ou vídeo foram incluídos com o relato.

Postamos esta notícia aqui, somente para relembrar que muitas testemunhas de avistamentos de OVNIs relatam ter uma mudança em seus sentidos e até na noção de tempo.

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/testemunha-de-ovni-no-arizona-diz-que-o-tempo-parou-apos-o-avista/

O mistério do Vale da Morte da Sibéria

Níveis de radiação inexplicáveis alimentam histórias de alienígenas e demônios antigos.

A taiga siberiana é uma vasta região do Norte da Rússia e do Cazaquistão que conta com uma floresta inexplorada e misteriosa com mais de 100 mil km² de área. Algumas regiões, como a de Yakutia, no oeste, são completamente desabitadas. Não há trilhas ou lugares para passear, apenas pântanos, árvores enraizadas umas nas outras e mosquitos.

É nesse lugar que um mistério da natureza alimenta as lendas do Vale da Morte. Segundo os registros de expedições do século passado e de aventureiros que se dispõem a explorar o local, a taiga conta com estruturas metálicas que brotam do solo congelado pelas temperaturas de 40 graus abaixo de zero.

Essas estruturas podem ser encontradas em galerias subterrâneas, cujo acesso é feito por escadas sinuosas. Dentro delas, a temperatura ambiente é agradável e quente. Também chamados de “caldeirões”, essas estruturas de metal estão desaparecendo com o tempo e, em seu lugar, manchas avermelhadas no solo é tudo o que tem restado.

Por alguma razão, esses lugares são perigosos para animais e seres vivos. Basta ficar um pouco próximo a uma dessas manchas para que você sinta tonturas e desmaie. Há relatos de sequelas de uma doença desconhecida e letal.

UFOs e demônios

Para os anciãos da tribo dos Yukatians, a explicação é que todo o ambiente seria a morada de demônios antigos, conhecidos como Niurgun Bootur e Tong Duurai. Ufólogos russos defendem outra tese, a de que os caldeirões nada mais são do que OVNIs destruídos em uma antiga batalha aérea.

Atualmente, o nível de radiação no local vem crescendo e a vida selvagem está deixando a floresta, como se prenunciasse que algo grandioso está para acontecer. Enquanto não se descobre a verdadeira origem dos caldeirões – acredite, não há muitas expedições para lá e as poucas que foram não ganharam muito crédito por parte da comunidade científica –, o mistério permanece.

Tudo o que se sabe por enquanto é que o Vale da Morte é provavelmente um tesouro geológico, com montanhas magnéticas e minérios de titânio em abundância. Trata-se de um mistério ainda não explorado e que, devido às suas condições adversas, não encontra financiadores para expedições mais complexas.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/bizarro/18523-o-misterio-do-vale-da-morte-da-siberia.htm

Sonda da Nasa anuncia descoberta de 26 planetas fora do Sistema Solar

Anúncio foi feito nesta quinta-feira (26) pela equipe da missão Kepler.
Astros formam 11 sistemas planetários diferentes.


A agência espacial norte-americana (Nasa) anunciou nesta quinta-feira (26) a descoberta de 26 novos planetas fora do Sistema Solar. O achado quase dobra o número de exoplanetas confirmados pela missão Kepler, lançada em março de 2009 para vasculhar uma faixa do espaço em busca de planetas que possam reunir as condições para abrigar vida.

A novidade é tema da revista científica "Astrophysical Journal". Os novos astros formam ao todo 11 sistemas planetários diferentes. Eles têm tamanhos variados: alguns são maiores que Júpiter, outros têm um raio pouco maior que o da Terra. Observações futuras irão revelar se os 15 menores possuem um núcleo rochoso como o do nosso planeta.

Os planetas ficam perto das estrelas que orbitam e levam de seis até, no máximo, 143 dias para completar uma volta ao redor delas. Cada sistema planetário tem, no mínimo, dois astros e, no máximo, cinco planetas.

Atualmente, são conhecidos mais de 700 exoplanetas. A contagem começou em 1995, quando o primeiro planeta a girar ao redor de uma estrela diferente do Sol foi desvendado.

Pedra lunar trazida pela Apollo 11 revela novos dados sobre a Lua

A Lua pode ter tido um núcleo ígneo como o da Terra - causado por metais líquidos - durante mais tempo do que se pensava, segundo o estudo de uma rocha lunar trazida pelos astronautas da nave Apollo 11 publicado nesta quinta-feira.

A descoberta da magnetização que permanece nas amostras de rochas coletadas pelas missões lunares Apollo e pelas observações da crosta lunar sugerem que a Lua teve um núcleo metálico e um campo magnético de dínamo.

O efeito dínamo consiste na geração espontânea de um campo magnético em um fluido condutor eletricamente neutro com o movimento de rotação. Por exemplo, no caso da Terra, acredita-se que esse campo magnético é causado pelo movimento de convecção do ferro e níquel fundidos no seu núcleo.

Na edição desta semana da revista Science, Erin Shea, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), e sua equipe revelam que uma pedra lunar trazida pela Apollo 11, em 1969, registra a evidência de dínamo na Lua há 3,7 bilhões de anos. Há muito tempo a comunidade científica suspeitava que a Lua tivesse um campo magnético de dínamo em seu núcleo.

Estas descobertas abrem uma nova questão ao considerar que o resfriamento do interior da Lua provavelmente não foi o principal impulsionador do dínamo, como sugere a teoria atual. Os pesquisadores precisam encontrar fontes alternativas que podem ter gerado dínamo de tamanha longevidade.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5579995-EI301,00-Pedra+lunar+trazida+pela+Apollo+revela+novos+dados+sobre+a+Lua.html

Antártida: Brasil e Chile acham rios formados pelo aquecimento


Imagem mostra um dos rios descobertos pelos pesquisadores

Foto: EFE

Uma equipe de cientistas brasileiros e chilenos descobriu rios superficiais gerados pelo aumento da temperatura em uma geleira situada a cerca de 1 mil km do Polo Sul. O glaciólogo Ricardo Jaña, do Instituto Antártico Chileno (Inach), disse nesta quinta-feira à agência EFE que a descoberta foi "algo inesperado", já que nessa região da Antártida as temperaturas se mantêm quase sempre abaixo de zero.

Os riachos de água podem ser visto em um das geleiras que alimentam a geleira União, uma cordilheira de gelo com cúpulas que superam os 4 mil m de altitude. Jaña disse que os 17 cientistas que participaram da expedição viram primeiro os rios de água corrente e posteriormente a área congelou-se novamente, o que deixou marcas de erosão na camada mais superficial de gelo.

O especialista explicou que a aparição dos rios se deve à presença de uma área livre de gelo perto da geleira. "As rochas estão expostas, absorvem o calor e o transferem à neve e ao gelo circundante. O gelo se funde em uma boa proporção e a água forma os riachos", detalhou.

Para Jaña, este fenômeno traz novas dúvidas sobre os efeitos do aquecimento global na Antártida e será um bom ponto de partida para pesquisas futuras. "O que chama a atenção do fenômeno da mudança climática é a velocidade com a qual acontece nesta parte do planeta", frisou.

O glaciólogo é um dos cientistas chilenos que participaram da expedição Criosfera, liderada por especialistas brasileiros e financiada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Durante a expedição, os cientistas instalaram e puseram em funcionamento um laboratório automatizado para estudar a atmosfera a apenas 670 km do Polo Sul.

Além disso, extraíram um pedaço de gelo de cem metros de longitude que permitirá conhecer novos detalhes do clima do passado recente na Antártida.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5579499-EI19408,00-Antartida+Brasil+e+Chile+acham+rios+formados+pelo+aquecimento.html

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

OVNI é avistado por prefeito de Franca, estado de São Paulo – Brasil

De acordo com o Diário de Franca, o prefeito daquela cidade corajosamente declarou que teria avistado um OVNI.

O prefeito afirmou, “meu estado de emoção é grande, não posso deixar de falar ao povo de Franca, que Franca também tem seus OVNIs... …Eu vi a luz ! Sempre fui católico, mais não tenho como negar. Já recebi ligações de uma entidade americana, ligada a força de investigação de aparecimentos de ufos, pedindo que eu não de nenhuma notícia sobre minha experiência, mas minha formação católica não permite e não aceito a mentira. Eu vi SIM !”

Se você mora na região e também avistou um objeto anômalo, sinta-se em casas para comentar na nossa área de comentários abaixo, ou se preferir, enviando um e-mail para relatos@ovnihoje.com

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/ovni-e-avistado-por-prefeito-de-franca-estado-de-sao-paulo-brasil/

O Vaticano pode estar interessado na conexão maia-extraterrestre

Em 20 de janeiro passado, publicamos aqui no OVNI Hoje o artigo ‘Novas revelações maias para 2012 e além‘, a respeito do documentário ‘Revelations of the Mayans 2012 and Beyond‘, (‘Revelações dos Maias 2012 e Além’ em português), que está sendo produzido por Raul Julia-Levy e, alegadamente, deverá mostrar que os Maias mantinham contato com os extraterrestres.

Agora, nos chega mais informações sobre o impacto que este documentário está causando, antes mesmo de ser lançado.

Segundo o produtor Raul Julia-Levy, este documentário chamou a atenção do Vaticano.

Julia-Levy confirmou que teria recebido um comunicado oficial por parte do porta-voz da Santa Sé, Frederico Lombardi, manifestando o interesse do Vaticano em fazer uma reunião para discutir sobre o assunto.

Nos últimos anos, o Vaticano se abriu à possibilidade de que existam extraterrestres inteligentes, inclusive fazendo uma conferência para estudar tal possibilidade.

Julia-Levy disse estar entusiasmando pelo interesse do Vaticano, mas assinalou que procederá com cautela.

“A aproximação do Vaticano se presta para muitas interpretações, sobre tudo porque anteriormente a Igreja se mantinha fechada no que se referia a esses temas. Creio que seu interesse é o de trabalhar em conjunto para revelar esta informação e, quem sabe, também queiram compartilhar algo que eles saibam. Penso que eles estão buscando uma oportunidade para participar nesses temas. Não creio que haja intenções obscuras“, disse Julia-Levy.

Ele também disse que a diferentemente das dezenas de pessoas que dizem revelar informações confidenciais na Internet relacionada aos extraterrestres – e que normalmente só contribuem para aumentar a desinformação e a confusão – ele conta com o aval dos governos do México e da Guatemala, e já se reuniu com altos funcionários de ambos os governos.

“Todo mundo quer falar destes temas, mas quem conta com o apoio dos governos para revelar informações transcendentais?“ Segundo Julia-Levy, ambos os governos consideram que é importante acabar com a desinformação “de 2012 como o fim do mundo“, e disse que os dados que vai revelar “é o que os maias deixaram como legado para as futuras civilizações, para que possam viver em harmonia e proteger o planeta“.

Julia-Levy mencionou: “O presidente Reagan já falava de extraterrestres; disse que a próxima grande guerra seria interplanetária. É um tema complicado. Eu só posso falar daquilo que sei. É óbvio que muitas pessoas têm diferentes interesses, mas pelo que me toca com este documentário, me parece existir um interesse de trabalhar em conjunto para liberar a informação“. Complementou dizendo que, por não ter vontade de se abrir, “o governos dos Estados Unidos já teria bloqueado o documentário“.

O documentário começará a ser filmado em um mês. Há rumores de que Stephen Hawking e Johnny Depp participarão do mesmo.

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/o-vaticano-pode-estar-interessado-na-conexao-maia-extraterrestre/

Parapsicólogos norte-americanos acusam a NASA de esconder evidência de ETs na Lua

Segundo o jornal português Correio da Manhã, um grupo de parapsicólogos norte-americanos está acusando a agência espacial NASA de esconder provas da existência de extraterrestres na Lua.

De acordo com o grupo, os astronautas John Young e Charles Duke, da missão Apollo 16 em 1972, teriam visto vestígios de uma nave extraterrestre caída na superfície da Lua.

O administrador da NASA, Charles Bolden nomeou os dois astronautas para receberem uma medalha de honra, cuja honra só é cedida àqueles jurados de manter sigilo profissional.

Seis especialistas da Transception Incorporated, com base em Austin, no estado do Texas, dizem agora que através da técnica de ‘visualização remota’ conseguiram ver o que os astronautas John Young e Charles Duke realmente viram na Lua no dia 23 de abril de 1972.

John Young e Charles Duke foram, respectivamente, o 9º e o 10 ºastronautas a pisar o solo lunar

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/parapsicologos-norte-americanos-acusam-a-nasa-de-esconder-evidencia-de-ets-na-lua/

Cientistas querem desenvolver um gigantesco escudo para proteger a Terra

A Agência Espacial Alemã, em colaboração com especialistas do mundo todo, está planejando desenvolver o NEo Shield, que será uma gigantesco escudo projetado para nos defender de ameaças vindas do espaço, tais como grandes asteróides ou comentas. O projeto também irá estudas respostas para cada situação considerada perigosa.

Este projeto teria sido idealizado após pesquisas que demonstram o grau de realidade destas ameaças. De acordo com os estudos, além dos meteoros que entram anualmente na Terra, a cada dois mil anos recebemos impacto de um objeto com tamanho capaz da causar danos localizados.

Também, a cada um ou dois milhões de anos, podemos ser impactados por uma rocha grande, podendo causar efeitos globais.
De acordo com informação colhida pelo telescópio Wise da NASA, grande parte dos 19.500 objetos, com diâmetro de 100 a 1000 metros, não foram ainda identificados

Nasa divulga nova foto de dunas em Marte

Imagem foi feita por sonda na órbita do planeta vermelho.
Material serve para estudar história geológica da região.


Esta imagem do solo marciano foi feita por uma sonda da Nasa que fica na órbita do planeta. Ela tem cerca de um quilômetro de uma ponta à outra e mostra a região da cratera Noachis Terra, no sul de Marte. As dunas e as ondulações de areia foram formadas pelo vento, e mudam de acordo com a direção e a força deste. A análise da erosão e dos depósitos servem para que os cientistas estudem a história geológica do local (Foto: Nasa/JPL-Caltech/Univ. of Arizona )

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/01/nasa-divulga-nova-foto-de-dunas-em-marte.html

Estudo confirma teoria mais aceita sobre origem de campos magnéticos

Experiência simulou condições do Universo em seus primórdios.
Campos magnéticos surgiram espontaneamente, segundo o modelo.
 
A teoria mais aceita para explicar a origem dos campos magnéticos no Universo provavelmente está correta, segundo um estudo publicado na edição desta quinta-feira (26) da revista científica “Nature”. Segundo a teoria astrofísica, os campos magnéticos galácticos surgiram espontaneamente.

A equipe internacional de cientistas usou raios laser em um laboratório francês conseguiu recriar condições parecidas com as do Universo em seus primórdios, quando as galáxias estavam se formando. Com a experiência, os especialistas demonstraram na prática um processo conhecido como bateria de Biermann.

Essa teoria prevê que um campo magnético pode surgir espontaneamente a partir do movimento de partículas carregadas. Essas partículas são abundantes no espaço na forma de gás.

O experimento descrito nesta semana conseguiu demonstrar, pela primeira vez, que simples ondas de choque assimétricas podem desencadear a corrente elétrica necessária para gerar o campo magnético.

"Esses resultados ajudam a fortalecer a compreensão que tiramos de nossa interpretação de dados astrofísicos. E a compreensão do Universo, e mais especificamente da origem da vida, é uma das grandes buscas intelectuais humanas”, afirmou Paul Drake, um dos autores, em material de divulgação da Universidade de Michigan, nos EUA, onde ele trabalha.
 

Não existe vida inteligente fora da Terra, segundo cientista

No ano de 1961, o estado americano de West Virginia recebia a primeira reunião do programa “Pesquisa por Inteligência Extraterrestre” (SETI, na sigla em inglês), que desde então tem reunido dados e evidências sobre a possibilidade de haver vida inteligente fora do planeta Terra. Mas hoje, mais de cinco décadas depois, ainda há cientistas que discordam firmemente dessas suposições.

A principal linha de raciocínio dos estudos como os do SETI é o seguinte: havendo manifestação de vida em outros planetas, ela evoluiria em determinado ritmo, bem como a raça humana está fazendo, e mais cedo ou mais tarde mandarão sinais de existência que seremos capazes de captar.

Um cientista britânico da Universidade de Londres, Nick Lane, tem uma teoria contrária. Ele explica, basicamente, que a vida avançada no formato que existe na Terra (desde os seres unicelulares) é algo extremamente raro que dificilmente poderia ser copiado.

Isso porque os seres vivos precisam, basicamente, de uma separação entre seu meio interno e o meio externo, o ambiente em que vivem. É preciso que cada um destes dois sistemas possa funcionar por si próprio. Ao longo dos bilhões de vida na Terra, muitos sistemas vitais evoluíram, mas sempre houve essa membrana para fazer a distinção.

Existem células procariontes e eucariontes. Estas últimas, mais evoluídas, possuem uma membrana que separa o material genético, no núcleo, das demais organelas da célula. Mais fundamental do que isso, no entanto, foi o surgimento da mitocôndria, um evento chave que potencializou a possibilidade dos seres vivos da Terra de evoluir.

Sem a mitocôndria, de acordo com essa teoria do bioquímico britânico, jamais teríamos passado do estado celular primitivo. Foi um único ocorrido, ao longo de bilhões de anos, que fez a diferença para que chegássemos ao ponto em que estamos. Para que outro planeta tivesse vida evoluída, do mesmo modo que aqui, seria preciso um evento equivalente para os seres vivos de lá.

E as chances disso acontecer, segundo o raciocínio de Nick Lane, seriam praticamente nulas. Em nosso planeta, ocorreu apenas uma vez em quatro bilhões de anos. Logo, seria melhor não levantar tanta expectativa. [Telegraph]

Fonte: http://hypescience.com/nao-existe-vida-inteligente-fora-da-terra-segundo-cientista/

Porque ocorreram tantos grandes terremotos ultimamente ?

Ultimamente, o que não faltam são notícias sobre desastres naturais, especialmente terremotos.

Estamos ficando loucos, ou realmente estamos experimentando um aumento na taxa de grandes terremotos recentemente?

Especialistas documentaram, por exemplo, que por um período de quase 40 anos (após o terremoto de magnitude 8,7 de fevereiro de 1965 no Alasca), o mundo não viu um único grande terremoto.

Já nos últimos 7 anos desde o final de dezembro de 2004, houve nada mais, nada menos que cinco grandes terremotos – fora os moderados ou pequenos.

Estes incluem três terremotos na Indonésia: um de 2004, em Sumatra (magnitude 9,1), outro em Nias em 2005 (8,7), e um em Bengkulu (8,5) em 2007, além do terremoto no Chile em 2010 (8,8) e o último no Japão em 2011, (9,0).

Bom, pode-se argumentar que isso é uma consequência de melhores instrumentos de medição de terremotos e melhores relatórios desses grandes terremotos.

Sim, isso é verdade. Em 1931, havia cerca de 350 estações sismológicas e, hoje, existem mais de 4.000 estações. Os instrumentos que os sismógrafos usam para medi-los também são muito mais sensíveis.

Graças à internet, agora é possível saber mais sobre terremotos em poucos minutos, ao invés de semanas.

Aliás, os terremotos têm um impacto muito maior hoje do que no passado. Você deve ter notado que o terremoto de 2010 no Haiti, de longe o mais mortal desastre natural na história do hemisfério ocidental, que mataou mais de 200.000 pessoas, não está na lista acima.

Isso aconteceu porque a magnitude do terremoto, 7, não foi tão excepcional. Port-au-Prince foi apenas um infeliz desenvolvimento urbano com uma infraestrutura muito frágil que se agrupou em torno de uma falha geológica.

Os terremotos recentemente se tornaram muito mais proeminentes devido ao seu número de mortos. Podemos acrescentar a isso o efeito do “mundo malvado”, onde as coisas parecem muito pior devido a uma mídia mais voraz.

No entanto, apesar disso tudo “explicar” o aparente aumento recente no número de grandes terremotos, não explica o fato de que este sentimento já foi expresso antes.

Não somos os primeiros a se perguntar: “será que os terremotos aumentaram?”. As pessoas fizeram essa mesma pergunta nos anos 60, depois de um aglomerado de terremotos durante o período de 1950 a 1965.

Ou seja, a questão é: grandes terremotos podem se aglomerar no tempo?

Se sim, isso revolucionaria a nossa compreensão atual da tectônica, porque implicaria que um grande terremoto pode de alguma forma provocar outro a muitos quilômetros de distância, ou coisa parecida.

De certa forma, não é completamente irracional que um terremoto em um lado da Terra possa desencadear outro do outro lado.

Quando um grande terremoto passa, a Terra literalmente vibra como um sino, às vezes por até um mês depois.

Terremotos menores se aglomeram no espaço e no tempo. Eles fazem isso de acordo com a lei de Omori, que diz que a frequência de tremores secundários após um grande terremoto decai inversamente com o tempo.

Isso é devido ao choque do grande terremoto que faz com que todas as outras falhas “escorreguem”. Então, talvez um terremoto no Chile possa realmente fazer com que uma falha no Japão também entre em atrito.

Os cientistas Charles Bufe e David Perkins analisaram as estatísticas e concluíram que na década de 1960, bem como agora, realmente houve aumento da taxa de terremotos.

Eles sugeriram que isso poderia ser provocado por um monte de coisas as quais nós, meros humanos, não entendemos direito, como pressão de poros transitórios induzidos por tensões dinâmicas de ondas sísmicas, ou oscilações livres da terra geradas por grandes terremotos distantes, entre muitas outras coisas.

O ponto é: grandes terremotos parecem se agrupar no tempo. E agora?

Apesar dos dados, das pesquisas, das análises, nós, seres humanos, temos mania de encontrar padrão onde às vezes não há nenhum. Então grandes terremotos se agrupam mesmo ou não?

Parece que, essencialmente, não. Bufe e Perkins analisaram apenas terremotos de magnitude 8,5, que é um limiar, ao invés de um número aleatório.

Se redefinirmos esse número, as estimativas mudam. As chances de haver uma lacuna enorme de grandes terremotos de 1965 a 2000, por exemplo, são muito pequenas. Verifica-se que a probabilidade de que 16 eventos em um intervalo de 111 anos contenham tal lacuna longa é de apenas 1,3%.

A grande questão é: às vezes coisas de baixíssima probabilidade acontecem, e isso não é necessariamente um padrão, é apenas algo muito difícil de acontecer, que aconteceu.

Isso não é o fim da história, no entanto. Apesar de, estatisticamente, grandes terremotos não se aglomerarem, ainda é possível que descobrir que um agrupamento existe, de forma empírica, ou, na falta disso, através de uma explicação mecanicista plausível.
Os 10 desastres naturais mais mortais da História

Outra coisa que pode corroborar uma hipótese de agrupamento de terremoto são mais dados. Se tivermos três terremotos de magnitude 8,5 no próximo ano, isso vai desequilibrar a balança para um agrupamento de terremotos. Dado que os últimos três terremotos de magnitude 8,5 mataram mais de 16.000 pessoas, essa seria uma prova bastante agridoce de que eles se aglomeram, não?[Science2.0]

Fonte: http://hypescience.com/porque-ocorreram-tantos-grandes-terremotos-ultimamente/

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Região russa mais fria do mundo registra recorde de calor

O presidente russo, Dmitri Medvedev, visitou a cidade de Yakutsk em novembro de 2011 para inauguração de ferrovia
Foto: AFP
A cidade de Yakutsk, capital de Iacútia - a república mais fria da Rússia -, registrou na última terça-feira a temperatura mais alta de sua história, 10ºC, 30ºC acima da média para esta época do ano, informaram nesta quarta-feira os serviços meteorológicos da região.

A última vez que a capital da também chamada República de Sakha, localizada no extremo oriente russo, registrou uma temperatura similar a esta foi no ano de 1932. Habitualmente, no final do mês de janeiro, a temperatura média da região é de -40ºC, explicou à agência Interfax o chefe do serviço meteorológico regional, Yuri Dijtiarenko.

Oymyakonv - a região povoada mais fria da Terra, também localizada na República de Iacútia -, registrou a temperatura mais baixa do planeta: -71,2ºC. O fato ocorreu em 1926, porém, os invernos sempre são rigorosos nesta parte do planeta.

"Um potente anticiclone está gerando uma grande anomalia em toda Iacútia. Assim, em nenhum lugar da região a temperatura é registrada abaixo dos -40ºC, o que é um fenômeno anormal. Porém, não há nada de surpreendente neste processo", ressaltou Dijtiarenko, que também afirmou que os anticiclones estão dentro da normalidade.

No entanto, Yuri Skachkov, um investigador de um laboratório de geofísica térmica, manifestou que o clima está mudando nos últimos anos em Sakha. "Antes, nos anos 70 e 80, o inverno era marcado por bancos de nevoeiro e temperaturas de 54, 55 graus abaixo de zero", lembrou Skachkov.

Enquanto o Extremo Oriente russo passa por um dos invernos mais "quentes" de sua história, o sul da Rússia se prepara para sofrer baixas temperaturas nos próximos dias. Na região caucásia de Stavropol, no sudeste da Rússia, as temperaturas, segundo as previsões meteorológicas, alcançarão os -27ºC. Em Volgogrado, as margens do rio Volga, a temperatura deverá chegar até os -30ºC.

Desde a chegada do inverno, mais de uma dúzia de cidades russas, sobretudo na parte europeia do país, registraram marcas recorde de temperaturas cálidas.

Em São Petersburgo, por exemplo, os 3,9ºC (2003) foram superados pelos 6,6ºC do último dia 27 de dezembro, assim como que em Kaliningrado (9,2ºC), Smolensk (4,4ºC) e Pskov (8,5ºC). Em Moscou, nesta mesma data, a temperatura atingiu a marca mais alta da história para esse dia do calendário, com 4,1ºC.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5576458-EI8142,00-Regiao+russa+mais+fria+do+mundo+registra+recorde+de+calor.html

Dois terremotos atingem o norte da Itália

Dois terremotos, o mais recente às 9h10 (6h10 de Brasília) e o primeiro às 0h54 (21h54 de terça-feira de Brasília), com magnitudes de 4,9 e 4,2 na escala Richter e epicentro em Reggio Emilia, foram sentidos nesta quarta-feira em todo o norte da Itália.

Às 0h54 aconteceu o primeiro tremor, atingindo principalmente a província de Verona, mas sem registro de feridos ou danos materiais. O segundo tremor ocorreu às 9h10 (6h10 de Brasília) e foi sentido em todo o norte do país, com maior força nas cidades de Milão, Turim e Verona, mas também na região central da Toscana.

Em Milão, o terremoto de 10 segundos foi percebido nos andares elevados dos prédios e inúmeros telefonemas foram feitos ao Corpo de Bombeiros de pedidos de informações.

O epicentro dos dois terremotos ocorreu na localidade de Reggio Emilia, considerada uma região sísmica baixa, na classificação do Instituto Italiano de Geofísica.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5576237-EI8142,00-Dois+terremotos+atingem+o+norte+da+Italia.html

OVNI causa tumulto em Mexicali, México

Mexicali, Baja California, México – Na segunda-feira passada (23/1), um OVNI provocou uma grande mobilização por parte de elementos das Forças de Segurança Pública Municipal de Mexicali, devido a relatos de cidadãos a respeito da presença de um aparelho estranho no céu.

Alejandro Monreal Noriega, comandante geral das Patrulhas da Diretoria de Segurança Pública Municipal (DSPM), informou que o primeiro relato foi recebido por parte de habitantes da região do aeroporto.

Operadores do C-4, que gerenciam as câmeras de segurança urbana, viram o objeto através do sistema e o mesmo possivelmente teria sido gravado. Eles alegaram que receberam centenas de chamadas sobre o objeto.

De acordo com testemunhas, o objeto, após ser visto na região do aeroporto, teria se deslocado com velocidade vertiginosa rumo a ‘Garita Nueva’. Depois, cidadãos relataram tê-lo visto na zona do Parque Industrial Marán, e na área da colônia Rivera Campestre e região.

O supervisor da zona oriental da DSPM, Martín Ruelas, avistou o objeto e afirmou que era redondo, de luz branca, grande e com luzes amarelas e azuis que piscavam. Ele disse que viu o objeto no alto e que se movia para cima e para baixo, e para os lados, à uma velocidade muito alta, até que se perdeu de visto em direção ao vale de Mexicali, ao sul.

O Subcomandante Medina, da zona sul do vale, também o viu e disse que era muito rápido e que era impossível seguí-lo, já que mudava repentinamente de rumo.

Noreal Noriega disse que consultou as autoridades do aeroporto e também da Sedena, bem como as contrapartes estadunidenses, mas ainda está à espera de mais informações.

Ficaremos alertas para maiores informações, ou fotos/vídeos que poderão vir à publico.

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/ovni-causa-tumulto-em-mexicali-mexico/

San Vicente na Argentina teria ficado sem luz quando um OVNI apareceu

Várias pessoas se surpreenderam na sexta-feira passada (20/1), com a presença de um objeto luminoso no céu escuro e nublado. O objeto teria luzes que saíam da parte inferior e uma luz vermelha que piscava na parte superior do objeto.

De acordo com uma das testemunhas, Felipe Drevanz, o objeto permaneceu mais de uma hora pairando sobre um bairro de San Vicente, ao centro oeste de Misiones, Argentina, o qual estava sem energia elétrica. Ele assegurou que após ficar pairando na ar por mais de uma hora, o objeto se afastou em altíssima velocidade, se perdendo de vista no horizonte. Assim que o objeto desapareceu, a energia elétrica retornou e o céu começou a limpar

Drevanz, que é jornalista e tem programas em duas emissoras de rádio, disse que se encontrava em sua casa no bairro Jardín, e a luz vinha do norte, sobre o bairro de Malvinas. De acordo com ele, era como se a luz estivesse a uns três mil metros de onde estava. O avistamento teria iniciado por volta das 21h00min.


Drevanz indicou que neste dia houveram extensos cortes de energia elétrica, entre as 16h00min e 00h20min aproximadamente, e no momento em que viram o OVNI foi quando “minha esposa me disse: olhe lá; parece uma estrela. Se movia e era uma luz muito forte… … se movia como um balão ao vento; se apagava e logo aparecia…“.

O jornalista admitiu que não crê em extraterrestres e que tirou fotos com sua câmera, mas as imagens não têm boa qualidade. Ele também disse que em seu programa de domingo no rádio, comentou sobre o avistamento e recebeu mensagens de texto de pessoas que vivem até a 32 quilômetros de San Vicente, as quais asseguraram ter visto o mesmo objeto luminoso no céu.

Felipe Drevanz publicou a seguinte nota em seu diário digital (blog):

“À noite, no centro do bairro Jardín, se podia ver sobre o bairro Malvina uma luz (me refiro à hora do corte de luz e céu nublado). Essa luz se movia e era branca, e muito forte seu esplendor. Claro que não era uma estrela; assim que a vi por alguns instantes distingui que era circular e as luzes se dividiam em três e piscavam. Ela mudava de lugar. Da parte superior saiu um pequeno raio de luz e ficou no céu por mais de uma hora. Logo, à uma velocidade incrível se perdeu de vista no horizonte“.

Fonte: http://ovnihoje.com/2012/01/san-vicente-na-argentina-teria-ficado-sem-luz-quando-um-ovni-apareceu/

LinkWithin

´ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...