quarta-feira, 3 de maio de 2017

Cientistas presentem o apocalipse aproximando-se !

o apocalipse se aproximando
Em 1947, após o bombardeio de Hiroshima e Nagasaki que terminou com a Segunda Guerra Mundial, um novo símbolo emergiu na consciência pública, representando nossa proximidade à destruição final da nossa civilização. O “Relógio do Juízo Final“, como é chamado, foi apresentado por membros do Boletim de Cientistas Atômicos, com o ponteiro de minutos se aproximando da meia-noite, ao aumentar as ameaças existenciais para a raça humana.
Inicialmente ajustado para sete minutos para meia-noite, atualmente o relógio está a simbólicos dois minutos e meio da destruição. O mais próximo que ele chegou da hora final foi em 1953, após os testes da bomba de hidrogênio terem sido concluídos pelos EUA e a União Soviética. Naquela época, o ponteiro dos minutos ficou a dois minutos da meia-noite.
Em abril, Noam Chomsky falou para uma platéia na Universidade de Massachusetts, onde ele discutiu sobre o Relógio do Juízo Final, e a atual proximidade da humanidade para a aniquilação total.

Chomsky disse para sua platéia:

É quase um milagre que até agora escapamos [do desastre nuclear].

Mesmo nos dia após a palestra de Chomsky, preocupações aumentadas sobre os testes de mísseis da Coréia do Norte induziram o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a proclamar que ele não descarta a ação militar contra aquele país. Isto, seguido de breves operações militares contra a Síria pelos EUA, em resposta ao suposto ataque químico pelo regime de Bashar al Assad contra seu próprio povo, fez com que muitos (inclusive Chomsky) argumentam que poderia prenunciar a piora das relações entre os aliados da Síria na Rússia.
Porém, além da ameaça nuclear, a humanidade encara outros perigos notáveis. Em sua palestra em Massachusetts, Chomsky também realçou a mudança climática como estando entre as mais persistentes ameaças à humanidade em tempos modernos. Embora cientificamente inquestionável, a mudança climática e a atividade humana que contribuem para isto permanecem entre os assuntos mais controversos da atualidade, com atitudes políticas variando grandemente a respeito disso.

Chomsky disse à platéia, quando falou sobre as mudanças climáticas:

Os Estados Unido praticamente sozinhos estão correndo em direção à destruição, e fazendo isto de forma entusiástica.

Se a raça humana está ou não à beira da destruição é algo que será deixado para a história decidir, embora, na verdade, a humanidade já tenha passado por muita coisa. Durante o tempo em que a civilização se levantou aqui na Terra, pragas, cataclismos, guerras, e uma gama de coisas perigosas têm, sem dúvida, segurado o nosso progresso através dos tempos. E, todavia, conseguimos resistir, apesar de tais coisas, embora talvez não tão agilmente quando poderíamos ter feito.
É claro, é com a esperança de evitarmos tais atrasos – naturais ou causados pelo homem – no futuro que temos palestrantes como Noam Chomsky se manifestando para nos ajudar a evitarmos ou neutralizarmos esses efeitos. Inversamente, parte do argumento de Chomsky em como o crescimento tecnológico afeta os problemas que encaramos hoje nos apresenta com um paradoxo único: a industrialização e crescimento tecnológico que ajudou a fazer com que a humanidade avançasse, e o qual pode nos proteger contra ameaças naturais futuras, tem também sido muito danoso ao longo do tempo. Entre os maiores fatores em relação aos fatores antropogênicos (isto é, aqueles causados pelos humanos) em relação à mudança climática, estão o uso de combustíveis fósseis e suas tecnologias relacionadas, as quais incentivaram as revoluções industriais, enquanto tiveram sérios impactos no meio-ambiente à medida que a humanidade progredia.
É claro, Noam Chomsky não é a única voz alertando sobre as sérias preocupações sobre o futuro da humanidade. Em 2010, o microbiólogo Frank Fenner disse acreditar que os humanos alcançarão sua extinção no próximo século. Sentimentos similares foram ecoados pelo biólogo canadense Neil Dawe, e cientistas mais famosos como o químico Bill Nye, e Neil DeGrasse Tyson.
O físico Stephen Hawking tem particularmente se manifestado sobre a questões existenciais humanas, escrevendo para um artigo que foi publicado no The Guardian, no ano passado:
Agora, mais do que em qualquer outro tempo em nossa história, nossa espécie precisa se unir para trabalhar.
Encaramos desafios ambientais terríveis: mudança climática, produção de alimentos, super população, dizimação de outras espécies, doenças epidêmicas, acidificação dos oceanos. Juntos, eles são uma lembrança de que estamos no momento mais perigoso para o desenvolvimento da humanidade. Agora temos a tecnologia para destruir o planeta em que vivemos, mas não desenvolvemos ainda a capacidade de escapar dele.
Verdadeiramente, tais palavras de alerta parecem mostrar uma previsão horrenda para a nossa espécie. Nao se enganem, as ameaças que a humanidade encara são muito reais, e não deveríamos solapar o que aqueles mais instruídos em nosso meio defendem quanto ao potencial para o perigo.

A ameaça é real… mas por agora, ela é também meramente isso: uma ameaça, e não uma realidade.

E esta é mais do que nunca uma razão porque agora é a hora de agirmos.

Se as iminentes ameaças em potencial para uma guerra nuclear, mudanças climáticas, pandemias, ou até mesmo a destruição ampla causada por coisas, como um impacto de asteroide, devem ser evitadas, devemos começar a agir agora… e assim a necessidade para toda essa “fala de ‘dia do juízo final'” que estamos escutando da comunidade científica por esses dias.
Não sabemos precisamente o que o futuro guarda para nós, mas há mais do que um potencial para a aparição de questões que podem bloquear o nosso progresso, ou até mesmo comprometer nossa sobrevivência, se não formos vigilantes sobre a realidade das ameaças que encaramos agora.
Assim, vemos a necessidade de falarmos sobre estes assuntos neste tempo apropriado, e de forma que seja aceito o consenso científico sobre assuntos importantes, junto aos partidos políticos (e os próprios políticos) que deverão encarar esse problemas com seriedade.
Não, o mundo não está acabando… ainda. Com um pouco de sorte, e muito trabalho, talvez poderemos superar isso… mas a ameaça é real como nunca foi antes; nós, juntos como uma “equipe de civilização”, temos que estar atentos disto em nossa jornada para o futuro.

Fonte: http://ovnihoje.com/2017/05/03/o-apocalipse-se-aproximando/

LinkWithin

´ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...