terça-feira, 4 de julho de 2017

Home Destaque Estaria o Vaticano trabalhando com a Inteligência Militar dos EUA para a revelação extraterrestre? Estaria o Vaticano trabalhando com a Inteligência Militar Norte-Americana para a revelação extraterrestre ?

 Vaticano trabalhando com a Inteligência Militar dos EUA para a revelação extraterrestre
O papel do Vaticano na divulgação oficial da existência da vida extraterrestre recentemente entrou em foco renovado com dois eventos relacionados em 14 de junho. O primeiro é uma iniciativa inter-religiosa de vários líderes religiosos mundiais, incluindo o Papa Francisco, para promover a amizade e a unidade entre diversas comunidades de fé, através de uma declaração conjunta.
De acordo com o denunciante secreto do programa espacial, Corey Goode, o Papa Francisco e outros líderes mundiais foram contatados por um grupo de quatro civilizações extraterrestres de aparência humana que os encorajam a unificar, como um prelúdio para o estabelecimento de uma nova religião global.
O segundo desenvolvimento foi o lançamento sincrônico em 14 de junho, de um suposto Documento Majestic-12 descrevendo quatro grupos de extraterrestres conhecidos pela comunidade de inteligência militar, inclusive um que tem a aparência humana e é amigável. Ele afirma que as relações diplomáticas formais começaram com o grupo de aparência humana durante a administração Eisenhower, e continua secretamente até hoje.
No que diz respeito ao papel do Vaticano e da vida extraterrestre, é importante ressaltar que a Igreja Católica tem desempenhado um papel de liderança nas relações diplomáticas secretas com os extraterrestres, que remontam pelo menos desde a era pós-Segunda Guerra Mundial. Isso envolveu uma cooperação de alto nível com a comunidade de inteligência militar dos EUA.
Em fevereiro de 1954, o cardeal Francis MacIntyre representou a Igreja Católica no primeiro encontro oficial com extraterrestres de aparência humana [chamado "Etherians” na época] que ocorreu na Base Edwards da Força Aérea (EUA). O encontro foi descrito extensamente por um importante professor metafísico na época, Mead Layne, e vale a pena repetir na íntegra:
Meus queridos amigos, acabei de voltar de Muroc [B[Base Edwards da Força Aérea]O relatório é verdadeiro – devastadoramente verdadeiro! Eu fiz a jornada em companhia de Franklin Allen dos jornais de Hearst, e Edwin Nourse do Instituto Brookings (antigo consultor financeiro de Truman) e do Bispo MacIntyre de Los Angeles (nomes confidenciais para o presente, por favor). Quando fomos autorizados a entrar na seção restrita (após cerca de seis horas em que foram verificados em todos os itens possíveis, eventos, incidentes e aspectos de nossas vidas pessoais e públicas), tive a sensação distinta de que o mundo chegou ao fim, com um realismo fantástico, pois nunca vi tantos seres humanos em um estado de completo colapso e confusão, já que perceberam que seu próprio mundo tinha realmente terminado… A realidade dos “outros planos” é agora e para sempre removida dos domínios da especulação e fez uma parte bastante dolorosa da consciência de todo grupo científico e político responsável. Durante a minha visita de dois dias, vi cinco tipos distintos de aeronaves sendo estudadas e manipuladas por nossos oficiais da Força Aérea – com a assistência e a permissão dos etherians! Não tenho palavras para expressar minhas reações. Finalmente aconteceu. Agora é uma questão de história. O presidente Eisenhower, como você já sabe, foi convidado para Muroc uma noite durante sua visita a Palm Springs recentemente. E é minha convicção de que ele irá ignorar o conflito terrível entre as várias “autoridades” e ir diretamente para as pessoas via rádio e televisão – se o impasse continuar muito mais. Pelo que compreendo, uma declaração oficial para o país está sendo preparada, a ser entregue em meados de maio.
Infelizmente, a divulgação prevista de maio de 1954 nunca aconteceu. Isso se tornaria um dos possíveis anúncios de divulgação extraterrestre que poderia ter ocorrido nas próximas décadas, alguns dos quais envolveram o Vaticano em um papel proeminente, como veremos.
História de um tabloide britânico de 1982 sobre a reunião entre Eisenhower e os ETs

Nos Estados Unidos, a divulgação estava firmemente sob o controle do estabelecimento de segurança nacional que não a considerava útil para o interesse nacional, sendo visualizada através da lente míope de construir arsenais de armas maiores e mais destrutivas, com o auxílio de importantes empreiteiros militares dos EUA. É altamente duvidável que o Vaticano tenha compartilhado esses objetivos de “poder rígido”, dado seu foco tradicional no “poder suave” em termos de associar a Igreja às idéias progressistas, como a justiça social, a erradicação da pobreza global, a tolerância religiosa, etc.
As relações diplomáticas secretas com extraterrestres continuaram, de acordo com o documento de avaliação Majestic 12, recentemente vazado. Uma reunião de acompanhamento foi realizada em julho de 1954, cinco meses após a reunião extraordinária na Base Edwards. Foi aí que Eisenhower supostamente estabeleceu relações diplomáticas completas com os visitantes extraterrestres de aparência humana. O documento MJ-12 afirma:
Na medida em que nenhuma ameaça, implícita ou expressa e de natureza militar, civil ou social, foi manifestada pela associação de extraterrestres visitantes contra os governos e os povos desses Estados Unidos da América; e na medida em que grandes e muitos avanços culturais e técnicos foram derivados por tal intercâmbio, concedemos status diplomático e reconhecimento completos a esses indivíduos de além do nosso mundo. Além disso, seja reconhecido que buscamos providenciar abrigo, conforto e ajuda em todos os seus esforços pacíficos, na medida em que estes sejam respeitosos às leis de nossa Terra e ao direito à autodeterminação e livre vontade expressadas em nossa constituição nacional. E até que os objetivos ou métodos de qualquer das partes neste acordo julguem o contrário, esse vínculo entre nossos povos permanecerá em vigor “. [<[P. E-5-de-6]p>
O tratado diplomático anterior foi elaborado pela diretoria da operação MAJESTIC-12 e uma comissão conjunta de visitantes extraterrestres, e representantes do Corpo Diplomático dos EUA, como uma declaração de intenção. Foi ratificado e assinado na base da força aérea de Kirtland, Texas, no dia 18 de julho de 1954, pelo presidente Dwight D. Eisenhower e um indivíduo em nome dos EBEs (Entidades Biológicas Extraterrestres). [P[P. E-6-de-6]p>
O documento MAJESTIC tem múltiplas anomalias, marcações de segurança, erros ortográficos, etc., que levaram muitos pesquisadores de OVNIS a descartá-lo como sendo falso. No entanto, o documento contém muita coisas que o faz parecer exatamente como sendo de uma perspectiva histórica. Isto sugere que o documento pretendia atingir um propósito específico, liberando informações factualmente precisas, juntamente com anomalias que poderiam levá-lo a ser facilmente descartado através de uma negação plausível.
Quanto ao que este propósito do documento MAJESTC seja, precisamos considerar a porção que analisa quatro tipos de vida extraterrestre conhecidos pela Agência de Inteligência de Defesa em 1989, quando o documento de instrução foi alegadamente preparado:

Existem quatro tipos básicos de EBEs confirmados até agora. E eles são listados aqui em ordem decrescente de suas influências em nosso planeta.

A. Humanoides parecidos com os humanos da Terra. Existem muitas variações mais ou menos como nós. A maioria destes são amigáveis ​​e constituem a maior parte dos nossos contatos EBE. A maioria tem um alto grau de habilidade psíquica e todos utilizam ciência e engenharia de natureza avançada.

B. Humanoides pequenos ou “Grays“. Os Grays, chamados assim pela tonalidade de pele possuída pela maioria deste tipo, são uma espécie de drone …. Eles estão principalmente sob o controle psíquico dos humanoides que se parecem com os terrestres, os quais os criam como animais de estimação (ou um tipo de escravo). Supondo que os Grays estão sob controle benigno, eles são inofensivos.

C. EBEs não-humanoides. …. Muitos destes são perigosos, não por intenções hostis organizadas, mas porque tais criaturas não consideram a vida humana como sendo sagrada …. Até agora, o contato foi mínimo com apenas um punhado de encontros infelizes.

D. Entidades Transmórficas. …. Essencialmente, essas entidades são compostas por energias espirituais puras. … Eles são ditos (por outros EBEs) como sendo capazes de assumir qualquer forma física que “canalizem” sua energia … como matéria. 

O que é altamente significativo é que o documento sugere que os extraterrestres de aparência humana são os mais amigáveis ​​dos quatro grupos extraterrestres identificados e, portanto, são parceiros mais confiáveis ​​para relações diplomáticas e acordos de longo prazo.
A história do Vaticano de relações diplomáticas com extraterrestres, conduzida secretamente enquanto se coordenava com os militares dos EUA, também envolveu canais não oficiais. Um deles incluiu o famoso contatado, George Adamski.
Adamski afirma ter sido contactado por um grupo extraterrestre “nórdico” de aparência humana. Ele informou regularmente aos funcionários do Pentágono sobre seus contatos que começaram em 1952. Além disso, Adamski diz que ele se encontrou secretamente com o Papa João XXIII em 1963. Pesquisadores de OVNIs, como Desmond Leslie, revisaram as alegações de Adamski quanto a esse respeito e acharam que elas estavam factualmente corretas.

Em 1952, George Adamski afirma que se encontrou com um extraterrestre que emergiu de um disco voador pousado. Seis testemunhas assinaram depoimentos sobre o encontro de Adamski.

Aparentemente, Adamski transmitiu mensagens e coordenou uma ou mais reuniões secretas entre o Papa João XXIII e os nórdicos que desejavam que o Papa promovesse uma religião católica mais tolerante e inclusiva. Isso ocorreu simultaneamente com o Papa convocando o Concílio Vaticano II (1962-1965), que é amplamente reconhecido por modernizar a prática do catolicismo e trazê-lo para o século XX.
É importante ter em mente o significado desse cenário em termos de um Papa reformista que esteja disposto a alterar fundamentalmente as práticas e teologia católicas, como resultado de relações diplomáticas secretas com extraterrestres.
Décadas depois, em fevereiro de 2008, a Igreja Católica supostamente desempenhou um papel proeminente nas discussões secretas das Nações Unidas sobre a divulgação da realidade da vida extraterrestre. Foi dito que, como resultado dessas discussões, a Igreja Católica lideraria o caminho para promover uma maior abertura sobre a questão dos OVNIs e da vida extraterrestre.
Este suposto desenvolvimento das Nações Unidas coincidiu com o chefe do Observatório Astronômico do Vaticano, o Padre Gabriel Funes, dando uma entrevista intitulada “O alienígena é meu Irmão”, que foi publicado pelo jornal diário do Vaticano, L’Osservatore Romano, em 13 de maio de 2008.
Embora a existência das discussões secretas da ONU em 2008 continue a ser debatida com entusiasmo, o momento da entrevista de Funes torna plausível que esses eventos tenham ocorrido com denunciantes independentes. O que aumenta a credibilidade dessas reivindicações de denunciantes é o recente comentário de Goode, de que suas fontes disseram que uma iniciativa de divulgação realmente aconteceu em 2008 e o Vaticano foi um jogador-chave.
Houve muitos desenvolvimentos subsequentes desde 2008, onde o Vaticano patrocinou as conferências de Astrobiologia, a partir de 2009, sobre as implicações científicas e sociais da vida extraterrestre. Os astrônomos do Vaticano também têm sido muito ativos na exploração pública de questões tais como “os extraterrestres podem ser batizados”, como exemplificado em um livro de 2014 do Irmão Guy Consolmagno intitulado, “Você Batizaria um Extraterrestre?”
Todos esses desenvolvimentos apontam claramente para a conclusão de que funcionários proeminentes na hierarquia do Vaticano estão lançando as bases para a preparação de católicos em todo o mundo para revelações surpreendentes sobre a vida extraterrestre e as principais reformas da igreja que surgirão como resultado.
A aposentadoria sem precedentes de um venerado Pontífice, o Papa Bento XVI, que fazia parte de uma facção conservadora da Igreja Católica mais dura, e sua substituição em 28 de fevereiro de 2013 pelo Papa progressista mais liberal, Francisco I, parece ser parte desse processo secreto de preparação.
Em 27 de outubro de 2014, o Papa Francisco emitiu uma declaração em que ele se referia aos extraterrestres, usando o eufemismo “seres do universo”, que estão desempenhando um papel fundamental no plano evolutivo de Deus:
Quando lemos em Gênesis o relato da criação, corremos o risco de imaginar Deus como mágico, com uma varinha capaz de fazer tudo. Mas não é assim… Ele criou seres e os permitiu desenvolverem de acordo com as leis internas que Ele deu a cada um, de modo que pudessem desenvolver e chegar à sua plenitude de ser. Ele deu autonomia aos seres do Universo, ao mesmo tempo em que ele assegurou-lhes Sua presença contínua, dando ser a toda realidade. E assim a criação continuou durante séculos e séculos, milênios e milênios, até que se tornou o que conhecemos hoje, precisamente porque Deus não é um demiurgo ou um mago, mas o criador que dá ser a todas as coisas. [e[enfase adicionada]p>
Aqui o Papa Francisco estabeleceu os alicerces de algo anteriormente impensável na teologia da Igreja Católica. Os extraterrestres podem ter atuado como intermediários na evolução da humanidade e, portanto, no estabelecimento do cristianismo e de outras tradições religiosas.
Isso significava que as alegações sobre o antigo astronauta de que os visitantes extraterrestres tinham feito a bio-engenharia e / ou ajudado as civilizações humanas a evoluir desde a antiguidade, eram visões que agora são perfeitamente compatíveis com a teologia da Igreja Católica, de acordo com a declaração do Papa Francis sobre a evolução.
Consequentemente, é muito viável que o Vaticano esteja trabalhando secretamente nos bastidores com uma ou mais raças extraterrestres, assentando as bases para futuras divulgações que irão facilitar o estabelecimento de uma religião global. Isto irá introduzir uma perspectiva cósmica baseada em novas informações fornecidas pelos extraterrestres amigáveis de aparência humana.
A declaração de Amizade e Unidade pode, portanto, ser um prelúdio muito tangível a uma nova fé global emergente no futuro próximo. A libertação quase simultânea do suposto documento MAJESTIC-12 em 14 de junho é muito significativa à luz do seu claro endosso de extraterrestres de aparência humana, como sendo amigos e parceiros diplomáticos.
Papa Francisco e líderes religiosos mundiais que assinaram Declaração de Amizade e Unidade.

O momento da divulgação do documento MAJESTIC-12 sugere um grau significativo de cooperação “por detrás das cenas” entre a comunidade de inteligência militar dos EUA e o Vaticano, assentando as bases para a divulgação e subsequentes relações diplomáticas com extraterrestres de aparência humana.
A perspectiva de que o Papa Francisco e outros líderes religiosos possam estar colaborando com visitantes extraterrestres para promover uma nova religião global tem, de forma previsível, levado à muita preocupação. Isso é algo bem-vindo ou o oposto? Os extraterrestres estão trabalhando nos bastidores com líderes religiosos para serem confiados ​​ou não? Este esforço é para estabelecer uma nova religião global parte de um esforço oficialmente sancionado pela comunidade de inteligência militar dos EUA para divulgar algumas, mas não todas, informações sobre a vida extraterrestre e os programas espaciais secretos?

Todas essas questões merecem uma consideração séria.

Fonte: http://ovnihoje.com/2017/07/03/vaticano-trabalhando-com-a-inteligencia-militar/




LinkWithin

´ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...