quarta-feira, 2 de julho de 2014

Brasil: Dois fortes terremotos de 5,8° e 6,9° no Oceano Atlântico

Dois Fortes terremotos, o primeiro de 6,9º graus de magnitude na escala Richter no sul do oceano Atlântico e outro de 5,8° hoje no oceano Atlântico na linha do Equador há cerca de 1.800 quilômetros do litoral Nordeste do BRASIL

O Leito do oceano Atlântico, ao norte do Brasil e próximo a conjunção de duas Placas Tectônicas sofreu um forte abalo hoje, às 01:46:23 (UTC) hora universal, 10:46:23 horas de Brasilia.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

Dois Fortes terremotos, o primeiro de 6,9º graus de magnitude na escala Richter no sul do oceano Atlântico e outro de 5,8° hoje no oceano Atlântico na linha do Equador há cerca de 1.800 quilômetros do litoral Nordeste do BRASIL

http://www.iris.edu/seismon/

Dois fortes terremotos foram registrados na Dorsal do Atlântico, um de 5,8° graus na escala Richter, ao norte das Ilhas Ascenção, conforme registrado pela rede de sismógrafos do USGS:
30-JUN-2014 01:46:23 0,04 -17,34 5.8 8 0 NORTE DE ILHA ASCENSÃO 4723455



e outro mais forte de 6,9° graus Richter perto das Ilhas Sandwich do Sul, no sul do Oceano Atlântico
29-JUN-2014 07:52:56 -55,51 -28,45 6.9 16 20 Ilhas Sandwich do Sul REGIÃO 4723390


este segundo tremor sendo sucedido por três réplicas de 5,1° graus, uma de 5,6° e outra de 5,7° na escala Richter.

A região é conhecida como a Dorsal meso atlântica ou crista oceânica do Atlântico, também referida pelo acrônimo DMA (ou MAR, do inglês: Mid-Atlantic Ridge), é uma cordilheira submarina que se estende sob o Oceano Atlântico desde o Oceano Ártico, desde a latitude 87ºN até à ilha subantártica de Bouvet, à latitude 54ºS. Os pontos mais elevados desta cordilheira emergem em vários locais, formando ilhas.



A Dorsal Meso Atlântica marcada em preto

A dorsal meso atlântica faz parte do sistema global de dorsais oceânicas, e como é o caso de todas as dorsais oceânicas, crê-se que a sua formação fique a dever-se a um limite divergente entre placas tectônicas: a placa Norte-americana e a placa Euro-asiática, no Atlântico Norte e aplaca Sul-americana e a placa Africana no Atlântico Sul. Estas placas encontram-se em movimento e por isso o Atlântico encontra-se em expansão ao longo desta dorsal, ao ritmo de 2 a 10 cm por ano.

Fonte: http://www.thoth3126.com.br/

LinkWithin

´ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...